BANHEIRO FEMININO: Relacionamento abusivo

Vocês pediram, e ele voltou! Banheiro feminino está de volta, e junto com ele temos algumas da mais inesquecíveis integrantes que já fizeram parte dessa coluna aqui no blog…

bf

Pra quem não conhece, o BANHEIRO FEMININO é isso aí que o nome já nos diz mesmo, uma conversa sincera e aberta que poderia acontecer dentro de qualquer banheiro feminino.

Vocês conseguem adivinhar minhas convidadas especiais?

eiiiOi! Eu sou a Isabela Freitas, dona desse humilde blog, prazer. Senta aqui comigo que eu vou te contar… Tenho 28 anos, sou mineira, e atualmente moro na cidade do Rio de Janeiro. Sou mãe do Pedro, autora de livros de autoajuda, roteirista, sagitariana com ascendente em aquário, e lua em virgem. Ou seja, eu gosto de ser sincera, fazer uma piada, enquanto converso sobre o universo, e planejo milimetricamente em minha cabeça todo o meu futuro com a pessoa. Vivo errando, aprendendo com meus erros, e vindo aqui na internet contar pra vocês.

INSTA @isabelaafreitas

TWITTER @isabelaafreitas

 

Processed with VSCO with c1 presetRafa Gabardo. Leonina, jornalista, 28 anos, apaixonada por esportes, comunicação, cachorros e Netflix. Amo escrever, escutar pessoas e principalmente ajudá-las. Aqui, quero mais do que dar opiniões, quero empoderar mulheres.

INSTA @rafaelaagabardo

TWITTER @rafagabardo

IMG_9763Tatah Fávero. Tatah é plural como o universo: aprendeu que todo tipo de corpo é lindo, ama moda confortável e prática, é mãe de um baby incrível que nasceu com síndrome de Down e ama eventos com música boa e gente de verdade.

INSTA @tatahfavero

 

 

 

 

 

IMG_4885 (2)Larissa Vasconcelos, 29 anos, ariana, biomédica. Mineira de Leopoldina, “carioca” há 11 anos e atualmente fazendo um doutorado na Suécia. Desde pequena falava em ser cientista e em conhecer o mundo. Não é que os sonhos estão se realizando? Buscando sempre o equilíbrio da vida acadêmica, porque viver não cabe no lattes!

INSTA @larivasconcelos

TWITTER @lavasconcelos

 

 

E o tema escolhido dessa semana foi RELACIONAMENTO ABUSIVO! Vamos ver o que essa conversa rendeu?

 

  1. Você já esteve num relacionamento abusivo? Se sim, como identificou? Se não, o que faz pra evitar que isso aconteça? Ou é sorte mesmo? 

eiiiISABELA: Acho que nunca tive um relacionamento abusivo de verdade, 100%. Posso já ter tido atitudes abusivas com alguém, e alguém já pode ter tido comigo. Mas nada ao ponto de me marcar, e de ser maior do que tudo de bom que já vivi. Temos que pensar também que a pessoa que é abusiva não é necessariamente um monstro – às vezes ela nem sabe que é abusiva. É um despertar que está acontecendo agora nos dias atuais, e eu fico muito feliz que estejamos ligadas nisso, e ajudando pessoas próximas a se ligarem nisso. O que fazer pra evitar que isso aconteça? Bem, não há o que se fazer. O que o outro faz não é algo que podemos controlar, o que podemos controlar é a forma que reagimos. Não aceitar que alguém te dê ordens, que te diga o que vestir, de quem ser amigo, pra onde ir… Não aceitar que alguém fale por você, que diga o que você gosta, o que você precisa… São pequenas atitudes do dia a dia que você não pode permitir pois atingem a sua individualidade, e sem ela, você não é ninguém.

 

Processed with VSCO with c1 presetRAFA: Já estive. Eu acredito que, infelizmente, é uma experiência muito comum e nós, mulheres, já passamos por isso de alguma forma. O relacionamento abusivo me fez mudar meus hábitos por ele. As brigas e discussões? Ele sempre fazia parecer que era minha culpa, eu sempre pensava que eu era quem estava errada, mesmo que hoje eu olhe e obviamente o errado era ele. Ele queria controlar roupas e atitudes e me afastar do meu círculo de amigos…  Por muitas vezes conseguiu.

 

 

IMG_9763TATAH: Eu já tive sim, infelizmente. 😦 nem todo relacionamento abusivo é aquele pautado em brigas catastróficas e agressões. Às vezes ele vem de forma sutil… identifiquei quando percebi que enquanto todo mundo curtia o que eu fazia, ele queria que eu parasse de trabalhar com internet, porque acreditava que era só “uma fase”, ou “empolgação”, ou que eu “só queria ficar famosa”. Quando percebi que a pessoa ao meu lado não acreditava em mim, eu deixei de acreditar em nós. Penso que todo mundo já passou por um relacionamento abusivo, principalmente na época da adolescência quando a gente ainda não tem tanta segurança sobre ser quem a gente é. Uma boa auto estima + coragem são fundamentais pra saber reconhecer um relacionamento abusivo e sair dele.

 

 

IMG_4885 (2)LARISSA: Não. É sorte mesmo. Haha Brincadeira. Acho que por ter namorado pouquíssimas vezes na vida eu não tive o desprazer de conhecer muito homem embuste. Mas assim, eu sempre fui bem “chata” pra ter algo mais sério com alguém. Nunca curti homem carrapato, nunca aceitei que alguém dissesse o que eu deveria fazer ou não. Eu tenho um temperamento bem forte e sei exatamente o que eu quero pra minha vida. Então acho que isso me “ajudou” a ter sorte de não ter caído em um relacionamento abusivo. Outro ponto é que desde novinha eu sempre fui “mais eu” acima de qualquer sentimento. Eu posso gostar muiiito de alguém, mas EU tenho que estar feliz comigo mesma.

2. Defina o que é relacionamento abusivo PRA VOCÊ.

 

eiiiISABELA: Vou aprofundar minha última resposta. Relacionamento abusivo pra mim é quando a pessoa quer tirar suas vontades, sua individualidade, tirar a sua voz. Ela quer falar por você, e quer que você fique quietinha, pois “ela sabe muito bem o que é o melhor pra você”. Pessoas abusivas são extremamente manipuladoras, e nos levam a limites que beiram a insanidade mental. Você desconfia de si, do seu potencial, de quem você é. A pessoa abusiva quer apagar todas as letras que escreveram sua história, pra que você comece uma nova história do zero com ela. Isso não existe. É irracional. Nós somos o nosso passado, as pessoas que convivemos, os amigos que nos relacionamos. Qualquer pessoa que queira te afastar de quem você é, de onde você veio, e de quem te acompanhou durante toda a caminhada, está sendo sim, abusiva.

 

 

Processed with VSCO with c1 presetRAFA: A gente precisa acabar com essa ideia de que relacionamento abusivo é quando envolve agressão física. Existe a violência verbal, a violência financeira e a violência sexual, que atingem e machucam tanto quanto um tapa. Quem está em um relacionamento abusivo não percebe e ele vai acabando aos poucos com o psicológico da pessoa. Acho que existem várias características que podem estar presentes em um relacionamento abusivo, mas eu destaco algumas: o ciúme excessivo, aquele que vira doença, que não é “prova de amor” e passa a ser desculpa para controlar a privacidade, as amizades, as roupas e atitudes da outra pessoa, aliás o “querer controlar” tudo o que o outro faz é outra característica nesse tipo de relação; destaco também a destruição da autoestima, quando você se sente diminuída, com críticas sobre seu físico, seu trabalho, como se nada do que você fosse ou fizesse estivesse bom; e tem ainda pontos seríssimos como o sexo forçado e sem vontade, que vem com chantagens, a ameaça de divulgar algo ou contar coisas para terceiros… qualquer desses pontos já faz uma relação ser abusiva. Além, é claro, da violência física, que pode começar com um grito, um xingão, passar por um empurrão… até virar rotina.

 

 

 

IMG_9763TATAH: Relacionamento abusivo é aquele que uma das partes quer mudar a outra a todo custo, por puro capricho. Que reclama da roupa, das atitudes, dos amigos, da rotina… só pra deixar tudo do seu jeito. É aquele em que a pessoa faz questão de tentar te provar, todos os dias, que você jamais será amado(a) do jeito que você é. Em alguns casos, pode chegar até a agressões físicas, verbais, e destruir a dignidade do parceiro.

 

 

 

 

IMG_4885 (2)LARISSA: Relacionamento abusivo é algo bem complexo. Muita gente acha que é só o cara que te bate. Mas não. Se a pessoa fala que você tem sorte porque ela tá contigo e ninguém ia te querer? Relacionamento abusivo. Se ela te diminui, só aponta os defeitos e te faz se sentir um lixo? Relacionamento abusivo. Se ela quer controlar como você se veste ou com quem você se relaciona? Relacionamento abusivo. Se a pessoa te chifra e faz você se sentir responsável por isso? Relacionamento abusivo. Se ela mexe no seu celular, manda você deletar alguém, te proíbe de postar alguma foto? Relacionamento abusivo. Ciúme excessivo? Relacionamento abusivo. Se ela grita, te aperta ou te bate? Relacionamento abusivo. Enfim, pra mim relacionamento abusivo é qualquer terror psicológico ou físico.

3. Como se livrar disso? Se é algo que nos causa tanto medo até de falar sobre em voz alta?

eiiiISABELA: Enfrentando de frente. Às vezes temos medo de admitir em voz alta que o relacionamento que estamos, e que investimos tanto (tempo, dinheiro, sonhos), é abusivo. Dói na gente, eu sei. Você que já tá fragilizada emocionalmente pode até se sentir sem forças, como se não fosse capaz de fazer nada… Mas você precisa ser forte. Desabafar com algum amigo que te dê forças. Ou com sua mãe. O pai. Talvez uma tia. Alguém na internet. Reúna forças, respire fundo, e tome as rédeas da sua vida. Ninguém vai te salvar, princesa, você pode se salvar sozinha. Eu acredito ❤

 

 

Processed with VSCO with c1 presetRAFA: É muito, muito difícil para quem está em uma relação abusiva perceber isso e, se percebe, falar disso. Muitas vezes a carência, o medo de ficar sozinha, a dependência financeira e emocional… tudo isso faz a mulher não ter coragem de terminar uma relação. E, IMPORTANTE: NÃO É CULPA DELA. Não julgue, ajude! Acredito que é importante lá no início, antes de haver envolvimento, sentimento. Lá no comecinho já ficar atenta às atitudes do cara. É claro que no começo tudo parece lindo e todos parecem príncipes, mas prestar atenção nos posicionamentos dele quando o assunto é feminismo, como ele trata outras pessoas, como ele fala das ex-namoradas. Mesmo que a gente sempre possa ser surpreendida pelas pessoas, isso pode evitar uma cilada.

 

 

IMG_9763TATAH: Eu penso que se a pessoa está com dúvida se está ou não em um relacionamento abusivo, provavelmente ela já esteja vivendo isso. Não precisa gritar aos quatro cantos (embora ela perceba, depois de um tempo, que isso é necessário e vai fazer outras pessoas a mudarem de vida também). Procurar o(a) melhor amigo(a), conversar com ele(a), buscar ajuda de todas as formas… Existem grupos na Internet de apoio à pessoas que estão passando por isso! Informação é a chave. Sair da “bolha” e do compromisso da “aparência do relacionamento perfeito” pra entender o que realmente está errado na situação.

 

 

IMG_4885 (2)LARISSA:Acho que o primeiro passo é reconhecer que está em um relacionamento abusivo (o que é difícil) ou acreditar quando alguém próximo te dizer. Não é uma coisa fácil. Segundo você deve se amar mais que qualquer outra pessoa na vida e entender que existem milhões de outras pessoas no mundo e que você não merece passar por isso. Terceiro é procurar ajuda; seja familiar ou de alguma autoridade (se a pessoa te bate reporte à delegacia de crime contra a mulher). E se a pessoa te bateu uma vez ela NÃO vai mudar, não acredite. Se você ai, lendo esse post está nessa situação procure ajuda!! Não viva no medo. Não é vergonha nenhuma, ok?

 

4. Como fazer pra ajudar um amigo que está passando por essa situação? Você já passou por isso?

 

eiiiISABELA: Acima de tudo, tenha muita paciência. Muita mesmo. É muito fácil falar “ah, fulano só quer saber do namorado” e deixar a amiga pra lá. Mas amigo de verdade insiste até o outro dizer CHEGA, e enquanto minhas amigas não falarem isso, eu vou falando na cabeça delas. Talvez mostrar algum caso semelhante, temos vários hoje em dia sendo divulgados na internet, afinal, as mulheres perderam o medo de falar. Dar de presente um livro que vá ajudar, mandar um textinho… Coisas sutis que você pode ir fazendo aos poucos pra pessoa se tocar. Quando ela for direta e te perguntar o que você acha, esquecer da tal frase “de não meter a colher”, e meter a colher SIM! Não desista das pessoas que você ama. Mostre o quanto ela é linda, e o quanto ela merece ser amada por alguém que saiba realmente amar. Mostrar que existem alternativas, e que apesar dessa experiência ruim, isso não deve determinar toda a vida da pessoa.

 

Processed with VSCO with c1 presetRAFA: Eu tenho uma amiga, uma das minhas melhores, passando por isso. E eu e outras amigas dela fizemos até um grupo pra conversar sobre isso e achar formas de alertar e ajudar da melhor forma. Nós estamos muito agoniadas e atentas. A todo momento mandamos mensagem perguntando como ela está e alertando que ela precisa sair dessa… Acho que é preciso chegar ao assunto devagar, sem julgamentos, sem briga… Fazer a pessoa perceber que ela pode se abrir, confiar e contar com você! Procure saber e entender como ela se sempre e, mais importante: OUÇA mais do que fale. É disso que ela precisa. Não ache que ela vai deixar o cara porque você mandou um áudio dizendo pra ela fazer isso. Vai levar tempo, seja paciente! Chame ela pra comer algo, pra ir pra academia, fazer qualquer atividade fora do relacionamento e sem o cara, pra ela ver que não precisa dele pra tudo. E, o mais importante: NÃO JULGUE. Ela não está nessa porque quer. Se ver que a coisa está séria DENUNCIE. Em briga de marido e mulher a gente mete a colher sim!

 

IMG_9763TATAH:Já passei por isso. Tem casos que a gente tenta avisar de todas as formas, mas o amigo não percebe. Ele não aceita… a pessoa está tão imersa nesse relacionamento doentio que não quer que ninguém fale que não é tão perfeito quanto ele idealizou. Já cheguei a brigar com amigas que acharam que eu era “invejosa” e estava só querendo reclamar é ver defeito onde “não tinha”, que era “o jeito dele”, que “ninguém é perfeito”.  Nesses casos a gente precisa respirar e acompanhar isso de perto, porque eu juro, vai ter um momento que ele vai precisar de você. E não é a hora de dizer “eu te avisei”, mas de falar “apesar de tudo, eu ainda estou aqui pra você”.

 

IMG_4885 (2)LARISSA: Pra ajudar um amigo que esteja nessa situação seja paciente. Vai conversando aos poucos. Mostra pra pessoa que ela tem um ponto de apoio e todas as coisas maravilhosas que ela merece. Ajude a pessoa a enxergar a situação (quando ela não vê ou não quer ver por medo de ficar sozinha). Se a situação é mais grave (tipo agressão física), ajude a pessoa a denunciar. Eu tive que ajudar uma amiga nessa situação. O que eu fiz foi mostrar tudo de ruim que o cara fazia com ela e mostrar como ela era maravilhosa, que merecia alguém muito melhor. Além disso insisti pra que ela procurasse um psicólogo pra ajudar de forma correta com o processo e o trauma. Graças a Deus, deu tudo certo e ela está ótima hoje em dia (e noiva de uma pessoa maravilhosa, olha que livramento! Haha)

5. Deixe seu recado:

 

eiiiISABELA: Você é dona de si, e só você sabe o que é melhor pra você. Você é linda do jeitinho que é, você pode fazer o que quiser, e ser o que quiser. Acredite em você. Acredite no melhor das pessoas. Não se agarre aos monstros que aparecem no caminho. Ainda tem muita história lá pra frente, princesa. Lembre-se disso. Se dói, não é amor. Se te diminui, não é amor. Se não te entende… Não é amor. Se ame. SAIA DISSO! Você consegue!

 

 

 

Processed with VSCO with c1 preset

RAFA: Você é única, você é incrível. Não se anule por causa de ninguém. Ninguém vai mudar por você. Ele pode não te bater, mas ele não é seu dono, você não é propriedade dele, você é SUA. Seja por você. Se te causa angústia, dor, insegurança, dê um basta. Chame uma amiga, converse com ela, me chama inbox! Conversa comigo. Estamos juntas, você não está sozinha ❤️

 

 

 

IMG_9763TATAH:Relacionamento abusivo é ruim pros 2 e pra todo mundo que está em volta. É deixar de viver pra si, pra viver pro outro (e olha que ter 1 vida só já dá um trabalhão…). Se encontre, entenda que se te faz chorar, não é amor. Se te faz sentir mal e que não pertence a algum lugar, não é amor. Se você precisa “emagrecer”, “deixar o cabelo crescer”, ou fazer alguma alteração estética pra agradar aquela pessoa, mudar de trabalho, parar de andar com alguém… enfim. Já entendeu né? Não é amor. E a gente tá nesse mundo pra amar e ser amado, pra ter orgulho de ser quem é e pra somar na vida a dois… Nunca se anular! Se você está passando por isso, eu te garanto: VOCÊ VAI SAIR DESSA. Você vai ser feliz. Você se basta. Você é suficiente e merece tudo de lindo que a vida tem a oferecer. Eu juro. 

 

IMG_4885 (2)LARISSA: Oi você ai, que se identificou com qualquer coisa nesse texto, você é MARAVILHOSA! Não deixe que ninguém te diga o contrário, não aceite metades, não aceite o mais ou menos. O mundo é GIGANTE, você tem tanta coisa boa pra viver e conhecer! Não, ele não é o único! Não, você não vai morrer sozinha! SE AME!

Advertisements

One thought on “BANHEIRO FEMININO: Relacionamento abusivo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s