Sobre portas e pessoas

Sem categoria

postportas

Toda essa casca de mulher desapegada e insensível? Ih, esquece. Falei mentira o tempo todo, isso mesmo, enganei todo mundo. Admita, eu mereço um prêmio. Quem consegue enganar tão bem assim? Atuar por tanto tempo como eu? É quase impossível, passa logo esse Oscar para cá.

Só os mais inocentes não notaram que minha máscara caiu há tempos e que minha maquiagem – sempre perfeita – se borrou. Sou o tipo de mulher que não pode ver um comercial de margarina apelando para um lado mais emotivo que já insiste em derramar lágrimas. Ta chorando por quê? Para com isso mulher, deixa de ser idiota. Deixo não, eu gosto. A sensação de me permitir ser sensível é gostosa demais. Ela é libertadora.

A verdade é que sou sensível, tipo, muito. Sinto mais do que o coração consegue e escondo mais do que um sorriso bem dado engana. Eu aprendi a ser forte, essa é a diferença. A vida para os que sentem em demasia não é nada agradável, aliás, ela é de todo um martírio. Nós que sentimos demais sofremos não só por nossos problemas, mas com os problemas de todos ao nosso redor. Sofro ao escutar que a amiga da minha vizinha perdeu a filha, sofro ao ver uma garota desconhecida chorando no ponto de ônibus, sofro ao avistar um cãozinho desabrigado na rua e ao ver um acidente no meio da estrada. Eu sofro muito e com tudo, quando na verdade o meu maior desejo era não me importar com nada.

Imagine só que beleza, que deleite. Em um mundo onde o sofrimento não tem fim, felizes são aqueles que não se importam nem um tiquinho. Que se levantam todos os dias, tomam o café da manhã com suas famílias perfeitas, vão para seus empregos perfeitos, tem um salário perfeito no fim do mês e não enxergam nada que não seja perfeito. 

Por um bom tempo tentei ser assim, tentei mesmo. Tentei me convencer de que não valia a pena se importar, de que os seres humanos eram fontes inesgotáveis de decepções e que meu coração não poderia se partir em mil pedaços, pois um dia poderia não conseguir se recompor. Que bobagem, tolice. Foi em vão. Foi fase. Igual adolescente tem sua fase de revolta, eu tive minha fase de falsa indiferença.

Sei que a ciência ainda não comprovou, mas acredite quando lhe digo, o coração de quem se importa é maior, mais resistente, cabe sempre mais uma decepção, e supera qualquer coisa. O coração de quem se importa está sempre pronto para a próxima batalha. Que venham mais uma cicatriz, mais um aprendizado, mais uma decepção pra alojar no quartinho dos fundos. Aqui não tem restrição alguma, é só chegar entrando sem pedir licença e tentar não fazer muita bagunça.

Quantas gerações serão necessárias para que as pessoas parem de olhar somente para os próprios umbigos e comecem a se importar com o que acontece às suas voltas? É difícil se permitir sentir compaixão? É tão difícil se comover com a dor do outro? Tudo bem, pode ser desafiador no começo, mas depois você percebe que quanto mais se permitir, mais a felicidade vai inundar seu coração. 

É como abrir uma pequena fresta na porta e deixar que todas as coisas entrem. Pessoas, sentimentos, emoções. Se permite abaixar a guarda por uns momentos. As pessoas boas vão fazer de tudo para passar pela pequena fresta, irão se espremer entre o vão, tentar caber na pequena abertura, e até quem sabe emagrecer uns quilos para conseguir entrar. As pessoas ruins vão perder a paciência no momento em que perceberem que o buraco é pequeno demais para que elas passem, essas pessoas vão se sentir maiores daquilo que você procura, vão achar que sua casa não é confortável o suficiente para elas. Pronto, aqui está a solução. Tudo aquilo que quiser permanecer, vai fazer força para estar ao seu lado. Mas se você não se permitir isso, pode ser que eles batam em outras portas pensando não ter ninguém na sua casa…

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Para escutar o dia inteiro: Bastille

Dicas, Música

BastilleBand

Quem adora minhas dicas de música, vai amar essa. Bastille, já ouviu falar? Escutei essa música na rádio uma vez. Joguei no Shazam. Esqueci dela. Escutei de novo. Joguei no Shazam de novo. Esqueci dela de novo. Escutei de novo, fui pro Shazam de novo, e pensei ''Ei, toda vez que eu escuto essa tal de Bastille, eu fico LOUCA! Preciso pesquisar mais sobre a banda''. E foi uma das melhores coisas que já fiz esse ano.

Achei a proposta de Bastille bem parecida com Imagine Dragons, um rock alternativo, bem diferente e empolgante. 

Bastille (estilizado como BΔSTILLE) é uma banda Inglesa de Londres. Primeiramente formada em 2010, Bastille começou como um projeto solo do cantor e compositor Dan Smith, que mais tarde decidiu formar uma banda. O quarteto é composto por membros Dan Smith, Chris ' Woody' Wood, Will Farquarson e Kyle Simmons. O nome da banda deriva do Dia da Bastilha (14 de julho) e também aniversário de Dan Smith.

 

 

Uma palavra para Bastille? Gênios. Gênios. Gênios. Obrigada por me proporcionar isso. Já é top 10 das minhas bandas favoritas pra sempre.

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Filme para se apaixonar: Paixão sem limites

Dicas, Filmes, Livros

69331_f3

 

Já ouviu falar nesse filme espanhol? Sim, espanhol. Eu também tenho lá meus preconceitos quando se trata de filmes que não são americanos, ou algo do tipo. Mas não tem nada a ver, esse filme é fantástico, e talvez se tivesse sido produzido pelos eua, teria feito um grande sucesso, e atingido um número maior de pessoas. 

Assisti um dia com o Leo, e nós dois gostamos bastante. 

 

Paix_o_Sem_LimitesTitulo Original: Tres metros sobre el cielo
Título Traduzido: Paixão Sem Limites
Gênero: Romance
Ano de Lançamento: 2012
Duração: 1 horas e 58 minutos
Direção: Fernando González Molina

 

 

 

 

 

 

Paixão sem Limites é fantástico. Tirando o nome, que eu preferia bem mais "Três metros acima do céu'', ele é um dos melhores filmes que já assisti. (foi baseado em um livro, alguém já leu? É bom?)

imagesDe um lado temos Babi, uma jovem riquinha, que estuda em colégio rígido, e pacato. Ela é uma garota normal, que não vive grandes emoções, sempre disciplinada, e segue a vida conforme o planejado. De outro lado temos Hace, H como é chamado, um garoto rebelde, impulsivo, sexy, e que adora sentir o perigo nas veias. É ódio à primeira vista. 

Babi odeia o fato de se sentir atraída por alguém tão diferente de si, e H ama que ela tente o odiar. É sensacional ver a relação dos dois evoluir, e tomar forma. Eu me empolguei bastante com eles, um casal muito divertido. 

Mais que um romance, de jovens mimados e todo esse lance, eu achei esse filme incrível pela mensagem que ele passa sobre viver intensamente o que lhe está sendo proporcionado, sem pensar sobre as consequências, sem se arrepender, sem julgar. É o viver intensamente, entende?

Eu me apaixonei pela história, e deixo aqui a pergunta que o filme nos faz…

images-4Você já esteve alguma vez a ponto de tocar o céu?

 

 

 

 

 

 

 

Veja o trailer!

Assista ao filme aqui.

Ah, esse filme tem a continuação, ela se chama Sou Louco por Você, mas eu odiei a continuação, simplesmente odiei. Peguei irc da atriz principal (que não é a Babi!) logo no ínicio, então eu não vou recomendar ele aqui no blog. A menina fica querendo pagar de diferente o filme todo, do tipo, ''uhul sou super fodona'', e isso me irritou bastante. HEHE Mas fica a dica para os curiosos de plantão, a história não acaba no primeiro filme :)

E aí, alguém já assistiu? Gostou? 

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Conte Sua História: Fui humilhado de todas as formas

Conte Sua História

Se você não tem paciência para histórias grandes, nem leia. Se você gostaria de ajudar um caso incomum, siga adiante.

large-107

Olá Isabela,gostaria de pedir pra você por favor publicasse em seu blog essa história, gostaria muito. Vim pedir sua ajuda por que a história é gigante e um pouco inacreditável, você verá. Me chamo A, e moro em uma pequena cidade do interior de Sp chamada Araraquara, tenho 19 anos. Na época eu tinha 18 anos, e ela tinha 14. Eu faço faculdade de Direito e trabalho juntamente com a faculdade, sou de uma família relativamente humilde e me dedico muito pra melhorar nossa situação em casa. Sempre odiei essa história de ficar, desde novo tenho uma visão de que ter alguém do lado é muito mais vantajoso e mais bonito, ser importante na vida de alguém e tudo o mais. Conheci essa garota da forma mais despretenciosa possível, e começamos a nos falar todos os dias, criamos esse costume e esse carinho. Desde então, comecei a gostar muito dela e não conseguimos sair na época porque meu dente me deu um problemão e fomos adiando a data. Ela disse que a mãe dela era muito exigente e queria me conhecer pra ver quem eu era e etc, de início o que mais me encantou nela foi a simplicidade dela, ela era muito discreta e muito meiga também e dizia não gostar de só ficar, como eu. A mãe dela me conheceu e pareceu gostar muito de mim, fiquei super contente inclusive. Depois disso, rolou um show aqui na cidade e eu a chamei pra ir e ela aceitou. Fomos no show e nos beijamos, foi uma noite muito agradável e eu voltei pra casa com um baita sorrisão, era a única coisa que faltava para nós dois, o beijo. E ele tinha acontecido. Dias depois ela disse que pessoas da sala dela ficaram falando que ela estava namorando e zuando, eu achei que era o momento ideal, porque pra mim não faltava mais nada, meses de conversa e a gente se dava super bem, e o que havia rolado no show, eu tinha tanta certeza que ia dar certo… Estava perto da páscoa, e eu comprei um ovo para ela. Quando ela disse que que havia dito que não estava namorando comigo, eu logo disse:''O que você acha de agora dizer que sim pra eles?'' Ela reagiu de uma forma muito estranha e disse que precisava pensar a respeito. Dias depois ela veio falar comigo e disse que sim, encontrei ela e entreguei o ovo de páscoa junto com uma carta, acompanhei ela até a casa dela e assim foi. Quando ela botou no facebook que estava namorando comigo, a mãe dela comentou embaixo:''Você está no facebook ou na sua aula?''

A mãe dela ficava falando que ela era muito nova, mandou tirar do facebook e ai é que o inferno começou, um inferno chamado ''melhor amiga''. Ela gostava do desenho Alvin e os esquilos, e eu comprei um alvin pra ela, levei na saída da escola dela e essa amiga viu. De noite, essa amiga veio com um papo super estranho comigo, dizendo que achava ela muito nova pra namorar e que era contra nosso namoro, e me ameaçou dizendo que tudo que acontecia ela sabia e qualquer coisa ela que aconselhava, que eu era o primeiro e que não devia ser o único, que ela deveria sofrer igual pra aprender com a vida. Eu fiquei p*** da vida, e fui mostrar pra ela o que a amiga dela tinha falado, e ela disse que concordava com tudo. Em um dia eu estava indo pro escritório e estava vindo na calçada contrária ela, a irmã dela e essa amiga, e eu dei um grito chamando ela, e ela fingiu que não tinha ouvido. E não tinha como ela falar o contrário, porque a amiga dela parou e ficou rindo da minha cara, enquanto ela e a irmã continuaram andando. Depois, ela disse que não queria mais namorar porque ela era mais nova, a mãe dela e a amiga dela não concordavam, porém ela propôs que saíssemos sem sermos namorados pra ver com o tempo. Cada vez mais eu ia me decepcionando porque eu queria sair com ela, participar da vida dela mesmo, e eu sempre chamava ela pra sair e ela nunca ia, mas em outras oportunidades e com outras pessoas ela sempre ia e não desmarcava, junta isso à minha dedicação com ela, eu fui ficando cada vez mais chateado, reclamava muito dizendo que achava ela fria, e disse que eu iria embora, mas até chegar esse ponto foi muuuuuito. Desse dia em diante, ela realmente mudou comigo, passou a ter mais consideração e ser mais amorosa, mas essa história de não nos vermos ainda continuava. Eu sempre dava boa noite pra ela, teve um dia ela foi super seca e quando eu perguntei o porquê ela respondeu que as amigas tinham mandado ela se fazer de difícil. Assim foi indo, marcando de ver ela e nunca ''conseguindo'', mas sempre sendo do jeito que eu sou, amoroso e atencioso, até demais. Estava perto dela fazer 15 anos e eu tinha bolado um negócio muito lindo, pra realmente provar pra ela o quanto eu amava ela, até porque é uma data super especial na vida de uma menina. Eu ia leva-la pra jantar, mas ela disse que ia viajar com a mãe e os irmãos pra comemorar, então eu bolei tudo de um jeito diferente, porém romântico na mesma medida. Combinei de encontrar ela num parque perto da casa dela, e o parque estava lotado, o que deixava a minha atitude ainda mais linda, as pessoas meio que pararam pra ver, eu comprei um buquê, um colar que tinha que um coração sem a chave simbolizando que meu coração era apenas dela, escrevi um texto em uma cartolina inteira sobre tudo que eu sentia e algo que eu não me lembro agora, mas era de comer. Ela apareceu no parque com o amigo dela de bicicleta, quando eu vi ele eu senti uma raiva enorme, e ela percebeu e logo disse:''Foi ele quem quis vir''. Acabou com tudo ,porque ele encostou a bicicleta do lado e ficou ali, eu havia preparado aquilo havia meses e tudo caiu por terra, pra resumir foi tudo uma b****, ela não me beijou, nem abraçou, e não deu um sorriso sequer e quando eu disse eu te amo pra ela, ela disse exatamente isso: ''não posso falar,tem gente perto''. Eu assumo que eu fui pra casa chorando de tristeza, e quando eu cheguei ela tinha deixado alguns recados, dizendo que ela não me merecia, mas não me trocaria por nada, que era daquele jeito estranho que ela me amava e que quando ela voltasse iríamos sair sem falta. Ela voltou da viagem, e disse que precisava passar a matéria a limpo no caderno, não consegui ver ela e começamos a brigar com muita frequência por esse motivo. Mas a pior parte ainda estava por vir, eu adquiri um problema no coração e na consulta o médico disse que eu tinha grandes chances de morrer, e que eu iria passar por períodos longos de internação. Na hora eu pensei nela. Eu falava pra ela do problema e das consultas, mas nunca abri a real de que eu poderia morrer, e junto com as brigas eu comecei a ter que ser internado com frequência, e diversas vezes eu terminava dizendo que eu ia morrer, porque eu não aguentava de dor e o clima de morte era cada vez mais constante. Cheguei a discutir com ela pois briguei com o médico pra ver ela e na hora ela não apareceu, passei mal de novo e voltei pro hospital e de noite ela foi num evento na escola dela de música, e disse que eu não compreendia nada, que queria ir me ver mas eu tinha voltado pro hospital, e que ela não tinha culpa. Eu tinha o costume de mandar eu te amo todo dia pra ela de manhã, seria o meu bom dia pra ela, ia mandar uma mensagem dizendo que infelizmente eu ia ter que ficar mais um pouco no hospital, mas acabei ligando e ela estava num churrasco, eu surtei de raiva, assumo. Na hora eu pensei, faz quase 1 ano que eu chamo ela pra sair e nunca dá, ou quando ela vai é daquele jeito, 5 minutos. Eu nesse estado, mal havia mandado o bom dia, e ela já estava num churrasco? Brigamos feio e muito feio, chamei ela até de cínica e a mãe dela me mandou o seguinte recado:' 'Você fica falando pra ela que vai morrer por causa dela, isso está me criando um problema a mais na minha casa, se você for morrer é porque sua missão na terra acabou, não fale mais com minha filha''. Resumindo, até tentei convencer ela e tudo o mais, mas ela não quis saber. Passei as férias todas no hospital e pra piorar, eu havia levado uma foto dela pra deixar embaixo do travesseiro, e tinha ido numa loja de alianças e falado pra dona da loja guardar um par, porque eu tinha fé que ia melhorar e buscar aquelas alianças um dia. Mandei um texto pra ela dizendo muitas coisas, sobre meu risco de vida, e inúmeras coisas e ela me disse:' 'Siga sua vida e se cuide, não tenho nada a ver com isso''. Depois ela disse pra sermos amigos e que ela não falava sobre o passado, que tudo tinha mudado e que eu era único, mas não era mais e que não sentia falta do que eu fazia por ela, se a verdade doía não era culpa dela, e se eu quisesse me afastar era problema meu. Entrei em coma profundo e minha tia foi avisar ela por facebook, porque ela sempre tirava sarro da minha doença, dizia que eu aumentava as coisas e que eu ia ficar bem como sempre tinha ficado, que eu só falava e nada acontecia. Minha tia pediu pra ela vir me visitar porque meu estado era crítico e instável, ela nunca veio, dizia que eu estava em outra cidade e não podia ir, mas amigos meus tinham ela no instagram e no período que fiquei internado ela ia em festas, foi numa cidade próxima mas nunca veio me visitar. A amiga dela hackeou meu facebook e mandou coisas pra ela, eu tenho provas mas ela nunca acreditou em mim, e essa mesma amiga mandou mensagens pra ela de celular se passando pela minha mãe. Dizendo que eu havia morrido, e que ela não tinha ido me ver e etc. Ela disse que não era problema dela se eu tinha um problema do coração, que foi uma fatalidade e que ela só podia desejar pesames. Já peguei um amigo dela batendo foto minha na rua, e ela com frequência posta fotos e até vídeos, dando risada e pessoas vão no ask de amigas dela e perguntam de mim. O que mais me irrita é ver a naturalidade e a facilidade nas atitudes dela, até o cinismo. Como se eu fosse o pior cara do mundo, nunca tivesse feito nada por ela, que direito ela tem de duvidar da minha saúde se ela nunca veio me ver? Que direito ela tem de tirar o sarro? O pior é que os outros acham que foi coisa minha, e só Deus sabe a maneira que ela conta a história, porque eu pedi ela em namoro diversas vezes e ela nunca aceitava, e depois de tudo disse que eu é quis as coisas desse jeito, eu afastei ela e que joguei tudo pro alto, por briguinhas à toa. Bem,essa é minha história e te peço ajuda, até por morto a amiga dela me fez passar, usou meu problema de saúde, e não sei o que fazer, por favor me dê uma luz.

Oi, A, o que você deve fazer? Não está claro? Você deve cortar toda e qualquer relação com esse monstro que você insiste dizer que amou. O amor não é para qualquer um, é para poucos. Você sabe amar, mas de que adianta saber amar se a pessoa amada é nada mais, nada menos, do que um monstro? Uma pessoa que zomba de uma doença, ri, faz piada, permite que amigas entrem na brincadeira… É inacreditável. Me faltam palavras para te aconselhar nesse momento a não ser: siga sua vida, e que sua vida nunca se esbarre na dela novamente.

Ela nunca gostou de você, nunca. Mulher quando arruma desculpas para não sair com o cara, e sai com as amigas, é porque não gosta. Você demorou a perceber, talvez cego pelo seu amor. Eu sei, é difícil. Ela te mantinha por perto como um ''estepe'', alguém que ela podia contar quando precisasse, ou a carência batesse. Nada mais que isso.

Acho que o problema era a idade dela, sabe, muito criança. Não que todas garotas de 14 anos sejam sem cabeça, e influenciaveis, mas a maioria é, sim. Eu era pelo menos. Nessa idade a gente só quer aparecer pras amigas, fazer bonito, sair por cima, rir da cara dos outros. É coisa de adolescente bobo que se acha o invencivel. Você deveria procurar pessoas da sua idade, pessoas que se assemelham à sua maturidade. Procurar alguém que dê valor a todo esse romantismo que você tem dentro de você, sabe? Promete pra mim que nunca mais vai se permitir humilhar por uma garota assim?

''O amor é nobre demais para ser mendigado''. Não adianta implorar por amor, ele tem de ser dado sem cobrança alguma. 

Delete esse monstrinho das suas redes sociais, bloqueie, se force a não entrar mais nas páginas dela. Deixa que ela seja ridícula sozinha. Um dia ela vai se arrepender, mas quando esse dia chegar, vai ser tarde demais. Você já vai estar muito bem acompanhado, tenho certeza disso!

Boa sorte, se cuida, e seja feliz. Promete?

E ai, qual o seu conselho para o A? 

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Conte Sua História: Não consigo me relacionar com ninguém

Conte Sua História

large-106

Isabela, preciso da sua ajuda, se não puder responder no blog, me mande um email com sua opiniao.
Bom, me chamo N., tenho quase 19 anos, e nunca tive um namoro duradouro, o maior namoro que eu tive durou apenas 4 meses, porém sofri durante mais de um ano por esse menino, o que pode ter sido o que me limitou a ficar com outros garotos ou ter uma relaçao mais séria com alguém!
Porém, quando entrei na faculdade, comecei a viver tudo que eu julgava ter perdido enquanto sofria por aquele garoto! Comecei a ficar com vários garotos, mas sempre tinha a esperança de encontrar um que me fizesse sentir diferente! Encontrei! Mas infelizmente ele não sentia o mesmo por mim… E foi ai que eu comecei a achar que tinha algo errado comigo, que eu não conseguia segurar as pessoas perto de mim! Desde então ando um pouco deprimida, por nunca encontrar alguém que queira viver uma relaçao mais séria comigo! Sou virgem ainda, e tenho medo que esse seja um fato que afaste os garotos de um compromisso mais sério, pois amigos próximos meus já falaram, que uma relaçao com alguém que ainda é virgem é complicada!
Por favor, me dê sua opinião, Isabela, o que eu tenho que fazer pra que alguém consiga ter uma relação seria comigo! Eu sempre sou tão legal com todos, sempre ajudo todo mundo, e sou do tipo que ajudo minha amiga a ficar com um menino mesmo que eu morra de amores por ele! Não sei mais o que fazer! Eu acredito que todos um dias vão encontrar um amor verdadeiro, que o destino se encarrega de tudo, e depois que eu li o livro " A culpa é das Estrelas", meu coração se inundou um pouco de esperança! Só gostaria que voceême desse algum desses conselhos que você sempre dá, que levanta a auto estima ate dos mais desacreditados hahaha enfim, é isso! Beijos

Oi, N, tá boa? Bom, eu li a sua história, e no minuto que a li, vi que precisava postar. Porque acredito que esse não seja um problema que só você enfrenta, mas um problema que milhares de outras garotas e garotos também tentam superar todos os dias. 

Posso te dizer uma coisa? Não tem bem um ''porquê'' para o fato de você não conseguir se relacionar com alguém por muito tempo. Algumas pessoas nascem para namorar a vida toda, mesmo que seja uma série de namoros ruins (eu, por exemplo. Que saia de um namoro de 3 anos, entrava em outro de 2 anos, mais um de 2 anos, e eram todos horríveis). E outras simplesmente passam boa parte da vida sozinhas, esperando por aquela única pessoa que irá os conquistar por completo. É o seu caso, e se quer saber minha opinião? É muito melhor do que ser igual a mim. 

Eu sei que você vê todas suas amigas namorando, e acaba se perguntando ''Por que eu não posso ser feliz assim?'', mas cara, quem disse que elas são felizes? Entende? Achar aquela pessoa, aquela única pessoa, que vai te marcar para sempre (positivamente), e se eternizar no presente com você, isso é uma vez na vida. E só. 

Você tem apenas 19 anos, DEZENOVE ANOS… Tenho um amigo que só foi arrumar uma namorada com 23 anos. Lembro-me que ele reclamava igual a você. Por que não acho ninguém? Qual o meu problema? Por que ninguém me quer? Sou tão legal, isso é errado? Gente, o amor é uma espera infinita numa recepção escura. Você precisa aguardar a sua vez. Pacientemente. Sem desistir, sem virar as costas para o destino. Apenas acreditar que um dia acontece, porque acontece. Mas você precisa estar de braços abertos para receber isso.

Quanto ao lance de você ser virgem, fala sério! Isso não é problema nenhum, aliás, se o cara se apaixonar por você, ele vai ter o maior prazer de te ensinar os prazeres do sexo. Vai ter paciência. Vai ser carinhoso. Eu mesma só perdi minha virgindade com 18 anos, e não vejo problema algum nisso. Nunca nenhum garoto com que me relacionei viu problema nisso. Tira isso da sua cabeça, viu? 

O que você tem que fazer para que consiga segurar as pessoas ao seu lado? Nada. Absolutamente nada. Seja quem você é. Sem tirar nem por. As pessoas tem que querer ficar ao seu lado pelo que você é, e elas vão querer. Mas tenha paciência. As melhores coisas da vida não chegam assim tão de repente… Você precisa sofrer, chorar, cair, aprender. Se amar. 

Boa sorte! E fica tranquila, viu? Beijao!


E você? Passa por isso? Qual o seu conselho para a N.? 

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?