Caixa Postal

Ian Somerhalder

Bom meninas, tenho recebido muitos emails de leitoras querendo enviar cartas, lembrancinhas, presentes, bombas, e senti a necessidade de criar uma caixa postal! Mas como sou uma big preguiçosa e até hoje não fui resolver isso na rua, vou passar um endereço pra vocês poderem mandar o que quiser! Se a demanda de cartas for muita e o porteiro começar a reclamar (HEUWHE) daí abro uma Caixa Postal. Combinado?

Já adianto que esse endereço não é da minha casa, então sequestradores, podem desistir ok? Para me mandar algo então é só mandar para:

Av Rio Branco, nº 2555, sala 1608 – Centro. Juiz de Fora – MG. CEP: 36010906

Sou apaixonada em receber coisas pelo correio, acho  um máximo! Vou adorar tudo que vocês mandarem e farei o máximo para responder e agradecer! Um beijo meninas!


Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Conte Sua História: Ele não me deixa ter amigos e me quer só para ele!

Conte Sua História

Ei B, tenho 16 anos e namoro há 3 anos e 7 meses, meu namoro é daqueles que vai, não vai… 

Opa, pára tudo amiga. Você tem 16 aninhos e já namora há quase 4 anos? Antes de ler sua história já sei que lá vem problema, afinal, se prender na melhor época da nossa vida não é nada legal. (a não ser que seja um namorado cabeça feita, o que eu duvido muito conhecendo esses homens de hoje em dia)
 

 Sinto que a gente não tem nada a ver um com o outro. Quando saímos pra festas e tal, eu ADORO dançar, curtir, e ele não. Manda eu parar, fala que quer que eu fique quieta sentada com ele, faz cara feia. Parece que ele tem vergonha do meu jeito sabe??

Peraí, preciso te perguntar. Ele é do signo de virgem? Hehe, já tive um namorado do signo de virgem e ele era exatamente esse tipo de garoto. Olha pra gente dançando como se isso fosse algo vulgar, coisa de "mulher da vida"; não gostava quando eu me socializava com as pessoas e logo dava um jeito de emburrar num canto até que eu fosse falar com ele. E bem, ao ver que nosso namorado nos vê dessa forma, nossa auto estima vai lá embaixo, nos sentimos um lixo. Mas quer saber? O problema não está em você. Não mesmo. Você tem mais é que dançar, curtir, aproveitar o que a vida pode te oferecer. Ser simpática, descontraída e chamar toda a atenção de um lugar só para si. Se ele for homem, vai te admirar por isso. Se for um machista ridículo, vai te repugnar. (que é o que ele faz)

Na verdade ele não tem vergonha de você, fica tranquila. É que na cabeça machista dele, você é só dele. Você não pode dançar para que os outros não olhem pra você, você não pode beber porque senão os outros vão querer se aproveitar de você; e coisas do tipo! Esses são os pensamentos de um homem machista. E é até uma forma de admiração, ele te acha incrível, tão incrível que não quer que ninguém a veja. Quer te colocar num potinho e ter só para ele, coitado.

Eu não sei se gosto dele, acho que já deu… Não sei o que fazer, não sei se devo largar tudo ou se devo continuar com isso. Ele não me deixa sair com meus amigos (homens), os quais eu AMO DE PAIXÃO!! 

Não disse? Ele é aquele homem que se um dia casar com você não vai te deixar malhar e muito menos trabalhar fora. Você vai ser aquela dona de casa, que fica o dia inteiro lustrando a casa para a hora que ele chegar. Sim, esses homens ainda existem e você namora com um. Não há problema algum em sair com os amigos, aliás, retiro o que disse, é ESSENCIAL que cada um tenha sua individualidade, que cada um tenha um dia para sair com os amigos (as). Partindo da premissa que o relacionamento é baseado na confiança e que sem confiança um relacionamento não é nada… Se uma pessoa não confia no seu parceiro, por que estar ao lado dela? Se ele não te deixa sair com os seus amigos, é porque não confia. Se ele não confia…
Eu nunca insistiria em um namoro onde meu namorado não me deixaria ser quem eu sempre fui. Gosto de ir tomar um café com meus amigos, sair pra jantar com as amigas e sem isso acho que eu não seria completa. Um relacionamento é importante sim, mas não a coisa mais importante da sua vida. O maior erro do ser humano é colocar todas suas esperanças em cima de alguém.

Mas ao mesmo tempo ele é super atencioso, carinhoso, me dá tudo do bom e do melhor sempre que pode, me leva pra jantares românticos, me trata como uma princesa. Mas já disse que tenho que abrir mão das minhas amizades, ele quer que seja apenas eu e ele. Não quero assim, não gosto assim! Mas ele é MUITO cabeça dura sabe? Se eu falar que não abro mão, ele vai falar: ''O quê? Então você prefere curtir com eles? Você é ridicula…" Não sei o que fazer. Me ajuda? 

Entendo. Se ele não fosse atencioso e carinhoso eu já ia te perguntar o porque de você estar com ele. Ele é aquele gentleman das antigas. Machista porém um fofo. Mas um conselho que eu te dou? Não adianta nada ele ser um lindo, te levar pra jantar e te prender numa jaula quando não estiver por perto. Ele não quer te dividir e acha que é seu dono. Está mais que na hora de dizer pra ele que ninguém pode controlar você como uma boneca e desistir de um relacionamento que já está fadado ao fracasso. Você tem apenas 16 anos e toda uma vida pela frente, imagine só que solidão viver a vida inteira com ele ao seu lado e sem nenhum amigo? Sem nenhuma amiga? Imagina se um dia o relacionamento acaba? Você vai estar sozinha. Não deixe que homem nenhum roube sua vontade de viver, sua vontade de se divertir e sair distribuindo sorrisos por aí. Porque acreditem, alguns conseguem.

E vocês meninas? Já passaram por algo parecido? Eu já! Vamos fofocar nos comentários!

 



Quer mandar sua história? Mande email para [email protected]

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Decoração nova pro seu quarto!

Sem categoria

Esses dias estava com vontade de mudar alguma coisa em mim. Como cabelo eu não tenho coragem de cortar e nem pintar de outra cor, só restou meu quarto mesmo. Estava com vontade de trocar todos os móveis, decoração e fazer um ambiente novo. Pensando nisso, resolvi fazer esse post pra incentivar a vocês que façam o mesmo e para que troquemos ideias inspiradoras.

Eu queria um quarto todo branco, com objetos vintage espalhados por todos os cantos. Sabe aquela bagunça bonita? Então! Nas paredes pensei em colocar esses adesivos que estão na moda e são super fáceis de aplicar. Queria uma penteadeira bem linda e cheia de maquiagens e bugigangas em cima! Estou em busca dela ainda e como está difícil acho que vou mandar fazer, hehe.

Segue algumas fotinhas que achei por aí e que com certeza me deixaram sonhando!


















 







Uma coisa que notei muito é que as meninas compram manequins para colocar como enfeite no quarto. Acho super lindo e já estou planejando colocar no meu! Outro detalhe que aparece muito é a colagem de fotos e adesivos nas paredes, acho que sabendo fazer fica lindo né? (por isso quero uma polaroid logo!)
Um desejo que me bateu agora foi adquirir um porta-petit fours para colocar alguns perfumes e maquiagens. Onde acho isso para comprar hein? 
Pesquisei algumas lojas de coisinhas lindas para vocês decorarem seus quartos e aqui vai a listinha:
O segredo do Vitorio - Lojinha de coisas lindas e fofas! Foi minha preferida na escolha pra decorar o quarto de um jeito bem fofo e divertido.
All Posters – Loja de posters e adesivos para parede (e você pode escolher as molduras!)
Casa Louca – Loja de decoração.
Loja Mod – Loja de decoração.
Gifyts – Loja com decorações diferentes e super fofas!
House Mania – Adorei tudo do site! Decorações divertidas! (o que eu mais gostei do site foi isso)
I-Stick Online – Loja para comprar adesivos para suas paredes.
Uatt - Mais decoração pra vocês, hehe.
Rain Coat – Fiquei apaixonada com as coisas dessa lojinha, vale a pena conferir! (Os fones então..)
Design Mania – Mais decoração! 
UPDATE! A Michelle uma leitora comentou aqui no post sobre uma loja online do Facebook que faz móveis lindos. Entre eles, adivinhem? Penteadeiras perfeitas! Olha aqui. Já vou encomendar a minha!

E aí, o que acharam? Já estão se inspirando para uma transformação nos quartos? Qualquer dica de lojas deixem aqui nos comentários que vou ler! Um beijo e espero que tenham gostado.

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Na minha cabeceira: É proibido ser você mesmo

Draminha, Na minha Cabeceira

Isso pode. Aquilo não. Você não deve fazer isso. Essa coisa é errada. E assim são escritos os manuais de etiqueta da sociedade que bane e pune toda e qualquer pessoa que pisa fora da linha. Quando o assunto é ainda mais específico e fala sobre comportamentos que não têm nada de ilegal e não possuem regras escritas, a opinião coletiva sugere que cada ser humano deve agir como a vontade da maioria.

A gente já caiu no clichê de discutir inúmeras vezes se uma mulher que dá no primeiro encontro deve ou não deve ser taxada de puta. E pra discutir isso não precisa ter cabeça aberta ou ser um puritano extremista: é preciso apenas ter opinião sobre qualquer coisa. Essa coisa de que o importante é julgar tem sido fortalecida ao longo do tempo e, cada vez mais, todo e qualquer comportamento se tornou passível de crítica, seja ela fundamentada ou não. O importante é que você atue de forma que não provoque ninguém e não tire ninguém da sua zona de conforto. O importante é que a roupa que ela usa seja comportada ao ponto de fazer com que ninguém repare ou vire o pescoço para olhar. O importante é que ele fale de uma maneira robótica e padrão para que ninguém se incomode com o discurso dele. O importante é andar pelo mundo sem fazer barulho.

O importante é se ater às convenções. Mesmo se a gente pensar que sexo é um assunto destinado apenas às pessoas envolvidas no ato e ninguém mais, os outros sempre serão julgadores de qualquer ação individual ou conjunta (ainda que isso não envolva ninguém de fora). O que acontece é que sair da linha do que é considerado aceitável causa estranheza. Mulheres falando sobre sexo abertamente em mesa de bar é feio. Homem se negando a fazer sexo porque teve um dia difícil indica um princípio de homossexualidade. Ela faz isso, é puta ou vagabunda ou ordinária ou piranha. Ele faz isso, é viado ou gay ou não gosta de mulheres ou não vale nada. Inclusive credenciais que indicam o contrário: ela é frígida, ele é safado, ela é um porre, ele só fala disso. E por aí vai. A liberdade sexual, tanto feminina quanto masculina, sofre ataques constantes da opinião pública (a sua opinião). E, ao invés de liberdade, estabelecemos um aprisionamento. Matamos a diversidade de comportamento em prol do sossego. Calamos a nossa vontade e liberdade de expressão para não provocar ninguém. Abrimos mão de sermos nós mesmos.

E esse foi só um tópico sobre uma das muitas formas que obrigamos a nós mesmos a sermos outras pessoas. É proibido ser você mesmo porque isso é feio, ruim e faz com que te olhem de lado. O politicamente incorreto, ao invés de ser imposto como erro, deveria ser exaltado. Você deveria largar mais os olhares de rabo de olho e usar a cor que quiser, faça sol ou chuva. Você deveria falar sobre todo tipo de coisa que se sinta confortável em falar, ignorando os que não estiverem envolvidos na conversa. Você deveria respeitar as opiniões alheias, mas não tratá-las como base das suas. Você deveria discordar, levantar a mão, se recusar a caminhar na direção do fluxo e fazer barulho. Aliás, você deve fazer barulho e tocar na ferida deles. Se exaltar, falar alto, gritar palavrões, pedir desculpas,  cagar pro orgulho, correr atrás, gostar daquele programa de televisão idiota, ir mal numa prova, dizer “eu te amo” pra gente do sexo ou cor ou raça ou religião que quiser, abandonar o altar porque bateu vontade e usar o tipo de roupa que cair bem no seu corpo. Você conquistou o direito de ser politicamente incorreto e defender essa espécie de ideologia. Você pode até mesmo ser clichê como esse texto ou tentar aprofundar melhor todas as ideias aqui resumidas. O importante é que você seja você, mesmo que isso seja politicamente incorreto.

Sobre o autor: Daniel Bovolento é publicitário por formação e escritor por destino. Vira jornalista de comportamento em mesa de bar e não deve ser levado a sério. Não presta e fala mais sobre relacionamentos que a maioria das pessoas. Visitem o blog dele!

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Banheiro Masculino: O que eles acham sobre confessar seus sentimentos

Banheiro Masculino

E aí meninas, me desculpem a demora pra soltar o Banheiro Masculino, afinal, ficamos combinados de sair toda segunda-feira né? Mas é que esses garotinhos demoraram um pouco pra me mandar suas opiniões (estavam muito ocupados com sei lá o quê…) e resolvi deixar pra postar hoje. O tema é simples e direto: eles gostam de mulheres que falam abertamente sobre seus sentimentos? Eles gostam daquelas que escondem, fazem mistério? Hoje vamos saber tim-tim-por-tim-tim!

O que eles pensam sobre mulheres que falam abertamente sobre seus sentimentos:


Iago Annes
O maior problema de quem não demonstra algum tipo de sentimento é o medo de baixar as barreiras, se envolver e se machucar. Mas deixa eu mandar uma real: ninguém tem bola de cristal, nem homem e nem mulher, se você sente algo por alguém diga, simples e claro. A real é que essas de joguinhos de conquista vão até onde você enxerga que a coisa tem ou não possibilidade de dar certo, se você nota um sentimento tácito mútuo, não se prive de arriscar não. Não estou falando em pular de cabeça, porque pular de cabeça machuca, deixe o cara tomar a iniciativa, SEMPRE deixe ele tomar a iniciativa, mas entenda que eu digo iniciativa e não andar o caminho inteiro sozinho, sentiu que é recíproco e verdadeiro, viva isso! Tenha maturidade e calma para perceber o que não é ilusão da sua cabeça. Mas se você esta se segurando para dizer qualquer coisa é porque, muito provavelmente, você ja pensou e muito na ideia, então se tem condição dada, vai em frente. Hoje em dia tem muito homem que reclama que da iniciativa, da condição e não tem reciprocidade. Não seja dessas loucas que declaram amor eterno em 1 semana, sem extremos, sem ser pegajosa! No fim das contas erros são inevítaveis e perfeição não existe seja qual for o relacionamento, não deixe o medo de errar inibir seu medo de arriscar, você pode perder uma pessoa sensacional.

Oscar Filho
Começo falando que as meninas tem MUITO medo de expressar sentimento. É meio que um dos maiores tabus da era dos relacionamentos quando você fala disso. Mas dai vem a pergunta: por que? É bem verdade que conheço muitos casos em que as pessoas abrem o jogo e expressam o que sentem e acabam se complicando depois. Mas qual a lógica disso? Teoricamente quando você tem sinceridade, e é isso que se espera de qualquer tipo de relacionamento, as coisas acontecem de uma forma melhor. Mas nesse caso em específico parece que não é assim! Particularmente eu curto bastante quando as meninas são sinceras comigo, de qualquer jeito, e faço de tudo pra que seja recíproco, sem experiências trágicas. Pense assim: por mais que doa ou por mais que você não queira falar porque “vou ficar me achando” depois, apenas seja sincera! Mas dai você vai dizer: “sou sincera, expresso o que sinto e o cara acaba não me dando valor”. Então pronto… É porque ele não era pra ser o seu cara! Pessoas que tem que estar perto de você são pessoas que são sinceras como você assim como você deve ser com elas. A sua parte você vai estar fazendo. Seja sempre você, se tiver vontade fale! Mas cuidado, também não é pra sair falando “eu te amo” pra todos os lados e pra todo mundo que você encontra por ai, né?  Fora isso, já podem ir la no meu twitter ou facebook falar o que vocês sentem por mim, tá?

Igor Coelho
Pra mim é fácil falar (abertamente rs) sobre meninas que falam abertamente. Eu sou o cara do diálogo. Acredito que uma conversa resolve tudo, que todo mundo deve abrir o jogo e vamos ser felizes… PORÉM, não vá sair por aí anunciando o que você sente por qualquer cara (lei da vida!). A chance de alguém interpretar mal ou se aproveitar disso existe. E aí a sua sinceridade pode trazer problemas. Fale abertamente sobre o que você sente para um cara que sinta algo por você, que fale dos sentimentos dele, que se exponha também. Se só um lado abre o jogo, é injusto. Eu acho ótimo quando uma menina revela o que sente, o que gosta e não gosta, o que pensa sobre mim e sobre nós. Quando os sentimentos estão pro lado de fora acabam os joguinhos de adivinhação, diminuem as chances de alguém se decepcionar com uma atitude (ou a falta dela), o casal se conhece mais, enfim… o relacionamento só ganha! Funciona assim: chateou? Fala. Tá triste? Chora. Tá feliz? Ri. Perdeu a vontade de sair? Explica. Me ama? Fala bem alto (todo dia, por favor). Diminui as incertezas, é maduro, é seguro. As vezes falar o que sente significa uma DR. E daí? Eu não vejo essa coisa negativa que as pessoas enxergam na DR. É simplesmente conversar, se abrir, provar que confia em quem está do seu lado.

Tiago Lima
Não vejo problema algum na mulher que fala abertamente sobre seus sentimentos, desde que sejam sinceros. Algumas mulheres têm mania de querer passar imagem de desencanadas a todo momento, sem coração, que não tá nem ai pra ninguém, achando que dessa forma vai conquistar todo mundo. Acho isso uma ingenuidade. Não expôr o que sente afim de se mostrar uma “durona” não é a melhor maneira de conquistar as pessoas, existem tantas outras características mais interessantes em uma mulher, pra quê se apoiar nisso? A conquista está em outros valores, você vai atrair as pessoas certas de outras formas. Falar ou não falar sobre sentimentos é apenas um detalhe que você deve aprender como usar. Tudo o que acontece naturalmente é mais gostoso, e é por esse motivo que acho que falar dos sentimentos sinceramente pode ser fundamental para o começo de alguma relação. Expondo sentimentos ou não, tudo precisa acontecer de uma maneira saudável. Relacionamento não é um jogo pra ver quem tá mais apaixonado. A mulher não pode estar contra o homem, e sim estar com o homem. Amigos e não adversários. Se os dois estão se relacionando, existe algum motivo. Relacionamentos existem para fazer bem às duas partes, simultaneamente. É uma relação ganha-ganha, onde um ajuda o outro a subir, a ir pra cima na vida. E pra ser assim é preciso transparência no que um sente pelo outro. Se não for dessa forma não vale a pena existir o relacionamento, por mais que tenha sentimento. Daí é hora de aprender esquecer, desapegar e partir pra próxima fase e ponto final. E se for falar de sentimentos, fale quando você estiver bem consigo mesmo e não torne esse momento uma coisa chata e obrigatória, garanto que o resultado será melhor. Pessoas inseguras e com baixa autoestima tendem a transparecer fraquezas e características que não são muito atrativas.

O que eles pensam sobre mulheres que não falam muito sobre sentimentos:

Iago Annes
Sou total a favor de não demonstrar também. “Como assim Iago você incentiva a demonstrar e a não demonstrar?” Eu incentivo a não demonstrar quando não há sentimento, esse negócio de mistério tem prazo de validade para ser legal e em geral é sempre bem curto. Poucos são os caras que curtem estar com uma garota que não passa a o quanto gostam de estar com eles, se é para não ter nenhum tipo de “feedback” qualquer MINA (menina) por ai serve. Novamente, sem extremos, sem rastreadoras do amor ou delegadas da paixão. Se você não liga de ser qualquer uma, se o cara não merece, vive esse anonimato sentimental e aproveita, caso contrário, se você gosta de ser o tipo que prende, que valoriza e é valorizada, muda de conceito.

Não sei se sou cético demais, mas acho que guardar os sentimentos pra si só, mesmo sentindo e tendo vontade de falar, é uma coisa muito egocêntrica. Pode ser que por medo de se magoar depois, as pessoas acabem se privando demais de expressar algumas coisas legais, que poderiam somar em uma relação. Pra mim, se você é capaz de esconder um sentimento legal, também vai ser capaz de esconder algumas outras pequenas coisas. Você não pode julgar o mundo por uma experiência errada que teve, é pensar pequeno demais assim. Mas se eu gostar de você, isso não vai mudar a forma do meu gostar. A sua atitude apenas poderia melhorar tudo. A dica que dou é: mesmo que você não se sinta segura em expressar o que sente, tente. Por menor que seja a forma do seu expressar, já vai colaborar de alguma forma para que o cara também se decida, pra bem ou pra mal, se ainda não estiver seguro de algo. Dai pra frente, deixa que as coisas irão acontecer. Don’t be afraid!

Igor Coelho
Pelo que eu vejo, na maioria dos casos, não passa de auto-proteção. O que é bom! Quem fala muito do que sente, uma hora fala pra quem não merece ouvir. Essa insegurança é importante. PORÉM, na hora de iniciar um relacionamento mais estável eu vejo problemas. Imagine que você começou a sair com um cara e (pra sorte dele) está afim de sair mais vezes ou até namorar, só que ele não dá sinais de querer a mesma coisa e você não quer se expôr. Será que o que não falta é ele saber das suas intenções? Querendo ou não, as pessoas criam expectativas: se você ficou doente, espera que ele apareça pra cuidar de você; se é seu aniversário, espera um parabéns diferente; se tirou nota baixa, espera algum apoio. E quando essa expectativa não é correspondida, qual será o motivo? Você espera que ele adivinhe? A chance de frustração é grande. Talvez vocês estejam escondendo os sentimentos um do outro. Talvez falte um conhecer melhor as coisas que o outro valoriza e sente. Na minha opinião, esconder o sentimento é ruim e atrapalha a relação.

Tiago Lima
Esse é um assunto que não podemos usar de tanto extremismo, ou seja, talvez o ideal seja nem demonstrar muito e nem demonstrar pouco o que se sente. É claro que não falar o que estamos sentindo muitas vezes é bom, tem bons efeitos. Na verdade o silêncio muitas vezes é uma resposta maravilhosa (não só nos relacionamentos afetivos). Muitas vezes ficar calado pode salvar situações. Não falar o que se sente desperta a nossa curiosidade ou o nosso receio em saber o que se passa pela cabeça da mulher. Me atrevo a dizer que muitas vezes rola até um “medo” de como é que a mulher está pensando, já que ela não fala nada e mulher é uma coisa que nem sempre se entende. E esse medo é saudável (para ela). Homem tem menos frescura. Esse lance de deixar a outra pessoa curiosa e incerta de seu sentimento com ela pode ser eficiente, mas dentro de limites! Temos que lembrar que relacionamento não é um jogo. Ninguém tá ali pra ganhar do outro. Eu acho que a partir do momento que rola sentimento no relacionamento essa fase de “não falar nada” sobre o que sente tem que passar. Se você for parar pra pensar, isso é ridículo. Acho que tudo precisa ser mais sincero e espontâneo. Tudo o que acontece espontaneamente (sem forçar situações) acontece de uma melhor forma e mais verdadeira. O que vai me prender ou não a uma mulher não vai ser o fato de ela ser uma mulher sem coração, escrotona, que não se apaixona. Isso ai é besteira, é coisa de casinhos de adolescente. Então, eu não vou gostar mais ou menos de uma mulher porque ela fala de seus sentimentos ou não. É bom saber o que ela sente, mas é claro que expor sentimentos demanda cuidado pra não falar demais na hora errada. O segredo é “como” falar, “quando” falar e “quanto” falar sobre sentimentos. É preciso um cuidado sobre isso, nenhuma palavra pode ser banalizada. Eu não sou muito romântico e também não sou coração de gelo, mas vamos combinar que é chato pra caramba aquela mulher super apaixonada que fala toda hora que te ama, que você é lindo e blablabla, às vezes parece até falsidade. Mas, por outro lado, escutar da mulher (nas horas certas) que ela te admira muito, ou que você é importante pra ela, ou receber aquela mensagem inesperada e sem motivo (ou qualquer outra coisa carinhosa, espontânea e original) é sensacional, apaixonante, vai me fazer admirá-la ainda mais. Expôr sentimentos é bom, com a dose certa e com o jeito certo. Essa história de não falar nada do que sente já era. Deixa ser como será, não tente manipular tanto. Não banalize suas palavras e muito menos os seus sentimentos, fale o certo na hora certa. Mas também, nunca fale demais.

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?