Pra você que não se cansa de iludir.

Contos e Crônicas

large-349

Eu vi você em frente a um bar sorrindo com outra. Aparentemente, vocês estavam felizes. Aparentemente, as coisas estavam muito bem. Ela te olhava como se pedisse (como eu te pedi um dia) pra nunca mais ir embora. Só faziam algumas semanas quando você se calou e me deixou sem respostas. Tua partida ainda estava recente, mas você já tinha decidido de que não perderia tempo. Você a tocava com afeto, entrelaçava seus dedos ao cabelo dela e sorria. Ela parecia estar totalmente entregue a você, só conseguia te olhar, te beijar e sorrir pra você como se não existisse outra pessoa no mundo capaz de fazê-la sorrir e sentir o que estava sentindo. Aparentemente se sentia segura (como eu também me senti um dia) com você.

Caiu uma gota de cerveja no vestido dela, você pediu desculpas. Fitou o olhar ao dela e a deixou sem graça. Pediu uma porção de fritas ao garçom e sem permissão, a deixou que comesse nas suas mãos. Atendeu o celular no meio da noite, deixou a moça alguns minutos sozinha e voltou dizendo que foi um amigo. Você conversou sobre ela, disse que era linda, falou da cor dos olhos dela e no final da conversa, apertou o seu queixo, tocou na ponta do nariz e mais uma vez, elogiou. Na mesma noite, elogiou o vestido, a pulseira de bolinhas douradas, o cabelo, o canto dos olhos, o sinal no pescoço, os lábios, os beijos, e quando não restou lugar algum pra enfiar os seus elogios, você pediu mais um beijo, sem pensar duas vezes, claro, ela te beijou. Quando acabou o assunto, você perguntou quando vocês poderiam se ver de novo. Antes de se despedir disse que já estava com saudades e que mal esperava chegar o próximo final de semana. Era domingo e você desejou que ela dormisse bem. Chegou segunda-feira e você ligou pra dar bom dia, perguntou como as coisas estavam indo, cogitou se encontrar depois da aula, sugeriu um sorvete na terça, uma pizza depois do trabalho na quarta, um cinema na quinta, um passeio a noite na praia numa sexta. No sábado, convidou prum café, depois prum bar, pruma Temakeria. No domingo, você propôs um almoço, depois um filme em casa, depois uma boa transa, um banho de chuveiro a dois e um cochilo no final do dia. Por fim, prometeu ficar e mais uma vez não cumpriu. Tudo tão rápido, intenso e extremamente confuso, como você sempre foi.

Ela trocou a foto do perfil no Facebook, cê comentou com um coração. Se declarou com uma letra de uma música do Nando Reis, a levou pra conhecer sua família, apresentou pros seus amigos, foi ao shopping de mãos dadas, assistiu ao filme de comédia romântica que estava em cartaz, dividiu o refrigerante, ofereceu pipoca na boca dela. Falou em saudades, disse que queria sentir o cheiro do perfume, disse também que queria voltar a tocar a sua pele e que estava com saudades de sentir o cheiro de sabonete pela casa e vê-la enrolada em sua toalha. Disse que a casa estava fazia, a chamou pra dormir por lá, comprou um vinho pra acompanhar. Conversou sobre filmes, sobre comida, sobre música, banda, viagens e depois, partiu. Você era exatamente o mesmo quando te conheci. Juro que, por um momento, acreditei que dessa vez você levaria o amor a sério. Até que você resolveu continuar sendo o babaca que sempre foi. Evitou as conversas, deu milhares de desculpas pra não ir ao bar, ou tomar um café, ou comer um Sushi, ou dormir assistindo um filme, ou beijar no escuro do cinema, ou um banho de chuveiro a dois, ou sorrir como se não houvesse amanhã, ou ligar amanhã de manhã pra ao menos dizer: ''tô sumindo, se vira!''. Tudo bem se você não estava mais afim, mas não precisava criar tanta expectativa no outro, muito menos dizer que iria ficar quando já estava de saída. Sua vida sempre com o mesmo ciclo. Você sempre tão instável, sempre com os mesmos papos, com os mesmos gestos, com as velhas frases e uma lista que cresce a cada uma que se envolve e se engana por você. Cê troca de amor como se trocasse de cueca e promete a todas, um mundo que nem mesmo você conhece. Teu amor é inventado, tua saudade é idealizada, tua presença é por um triz, teu olhar é infeliz, teu prazer é só passagem, tua vida é uma viagem cujo o destino cê nem sabe, tua voz é a mesma, tuas promessas são incertas e você, não é tão seguro quanto parece ser.

Quando vi vocês, a vontade que tive era de perguntar qual o dia que você iria sumir e deixá-la sem respostas. Mas preferi ficar na minha, acompanhar o desfecho e torcer pra que, dessa vez, você fosse o iludido da história. Eu esperei, sinceramente, que ela não fosse só mais uma em tua lista. Agora, só desejo que ela não se perca a cada dia como eu me perdi. Que ela se encontre e se perceba, que sinta por ela todo o amor que sentiu por você, que de uma vez por todas, compreenda que você é só mais um moleque tentando aprender como ser um homem de verdade, e que talvez, nunca conseguirá ser. Que aceite que você não a merece e que apesar do que fizestes, que ela jamais deixe de acreditar no amor.

Tenho 22 anos, apaixonado por cafés, seriados e filmes de romance, mas amo cervejas e novelas se houver um bom motivo pra isso. Dramático, intenso e extremamente intuitivo. Leio horóscopo, sorrisos e corações partidos. Escrevo sobre casos, por acasos e acasos do amor, sobre boas lembranças e péssimas escolhas no:

Seleção para o novo time do Banheiro Feminino: participe!

Banheiro Feminino

banheiro-feminino

Oi, gente. Como foram de carnaval? Eu ainda estou me recuperando. Enquanto descansava da folia, tive a ideia de mudar o time do Banheiro Feminino. Parece que foi ontem, mas já fazia 1 ano que as meninas que vocês tanto conviveram por aqui, estavam no blog. Muito tempo, né? Acho que agora a chance tem de ser dada para novas garotas… E é ai que vocês entram.

Então esse post é pra você que gosta de escrever, de se expressar, de dar pitaco, de contar histórias… Quero que você venha fazer parte do time do Banheiro Feminino do meu blog!

  • Faremos assim, eu vou lançar 4 perguntinhas aqui:

​1- Como você reagiria diante de uma traição? Acha que conseguiria perdoar?

2- No seu grupo de amigos, quem é você? A palhaça, a quieta, a louca, a apaixonada… Enfim, como você se descreveria no seu grupo de amigos? (pode ser em outras palavras, essas foram apenas exemplos)

3- Supondo: você conhece um cara, vocês ficam, e você gosta muito de ficar com ele. Qual seria o seu próximo passo? 

4- Você já se apaixonou e teve uma grande decepção? Como superou isso?

Vocês irão responder essas 4 perguntas, enviar para o email [email protected] com os seguintes requisitos:

  • Nome:
  • Idade:
  • Onde mora:
  • Solteira, namorando, casada?
  • Disponibilidade para escrever no Banheiro Feminino semanalmente:
  • Foto sua em anexo:
  • Instagram/Twitter/Facebook: (a rede social que você quiser enviar)

Dia 4 de Março irei divulgar o resultado com as escolhidas! Ansiosa para conhecer vocês :) 

ps. podem participar pessoas de todas as idades, sem restrições!

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Vlog: Tag – Irmãs

Vídeos

Depois de um tempo sumida do vlog, e do blog também, eu apareci. Gente, não me matem. Recebo muitas pessoas reclamando que não tem posts com frequência, isso e aquilo, que não estou respondendo as histórias do email, enfim. O que acontece é que estou na reta final do meu segundo livro, a continuação do "Não se apega, não''. E essa reta final é estressante, tenho vontade de mudar o livro inteiro, e a todo momento sou tomada por uma insegurança fora do comum. Será que as pessoas vão gostar do meu livro? Será? Enfim. Então minha ausência é devido a isso. 

Depois do carnaval volto com toda pressão no blog e no vlog, e prometo que pra compensar minha ausência, teremos posts todos os dias, e responderei uma história de leitora por dia. Promessa é divida, hein? Podem me cobrar!

Vamos ao que interessa, o vídeo da semana eu gravei com minha irmã, Marcella Freitas, respondendo a tag de irmãs. Vamos ver quem conhece mais a outra? :P

Gostaram do vídeo? Não se esqueçam de se inscrever no meu canal, e de dar um joinha pra ajudar na divulgação do vídeo. E se tiverem alguma sugestão de vídeos, deixem nos comentários. Um beijo!

 

 

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

As melhores frases de “Se eu ficar”

Filmes, Frases

"Mas eu continuo aqui. E continuo perdidamente apaixonado por você."

"O amor nunca morre, nunca se vai embora, nunca esmorece, desde que não o deixemos partir."

tumblr_njj3r8uNuB1ss7cm5o1_540

"As pessoas da minha vida tem o hábito de desaparecer dela."

"A vida é uma grande, uma gigantesca confusão. Mas essa é também a beleza dela."

tumblr_njkd8n9tuG1qlkb78o1_500

"… é a mesma por quem me apaixonei ontem e a mesma que vou amar amanhã. Amo esse seu jeito frágil e ao mesmo tempo durão, resguardado e ao mesmo tempo despojado."

"Às vezes você faz escolhas na vida e às vezes as escolhas fazem você"

tumblr_niwwq2tB531r4zesho1_1280

"Percebi agora que morrer é fácil. Viver é difícil."

"Eu não estou certa de que este é o mundo em que eu pertenço. Eu não tenho certeza de que eu quero acordar."
 

tumblr_nin2qazK5B1tn6gh6o1_500

"O amor pode tornar-nos imortais."

“Não é incrível como a vida é uma coisa e então, de repente, torna-se outra? Sabe quando você tem momentos incríveis na sua vida em que tudo está dando certo e você até sente um medo de, de repente, tudo mudar? Muitas vezes, o vento sopra contra a maré e a nossa vida, que parecia ser um sonho, vira de pernas para o ar e a gente pensa que não vai suportar. A verdade é que os momentos bons jamais existiriam e seriam bons se não fossem os ruins, não é verdade? Acredito que precisamos passar por dificuldades e momentos dolorosos para darmos valor a cada momento que nos faz feliz e faz bater o nosso coração mais forte. Com a correria do dia-a-dia esquecemos de aproveitar cada segundo que temos porque a verdade é que nunca sabemos o dia da amanhã, o minuto seguinte, nosso próximo passo.”
 
tumblr_njdfq1EfI91u6no2ao1_500

"A vida é uma grande,gigantesca,confusão. Mas essa é também a beleza dela.”

"Acho que eu tinha aquela ideia de que o amor é capaz de superar tudo.”

tumblr_njk3tiZyg31u533wzo1_540

“Me apaixonar pelo Adam foi como aprender a voar. Era empolgante e assustador ao mesmo tempo.”

"— Eu estava conversando com Liz e ela disse que talvez voltar para sua antiga vida seja doloroso demais, que talvez seja mais fácil para você nos apagar. E isso seria uma droga, mas eu faço. Eu posso perder você dessa forma se eu não te perder hoje. Eu te deixo ir. Se você ficar."

"E, de repente, tudo o que preciso é segurar a mão dele mais do que já precisei de qualquer outra coisa na vida. Não apenas sentir que ele segura a minha mão, mas segurar a dele também."

E aí, quem gostou desse livro/filme? :P Eu amei.

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Sofrer também é importante

Contos e Crônicas

sad

Olha, já faz algumas semanas que as coisas estão bem complicadas por aqui. Não é por nada não, na verdade é por tudo. Por toda essa saudade, por todos os questionamentos e por todos os por quês que tem dançado dia e noite na minha mente buscando por respostas que não chegam, por chamadas que não acontecem ou por um despertar na ilusória esperança de isso tudo não passar de um longo e torturante sonho. Meu coração parece que foi amassado de uma maneira tão forte que, agora em estado amarrotado, tem doído de modo que chega a ser uma surpresa o fato de que eu esteja conseguido suportar.

Julgue como drama, como insensatez ou como quiser. Quem está sentindo sou eu, e só eu posso mensurar o quão esta situação é inapropriada para mim que sempre fez de tudo para transformar a nossa relação na felicidade existente, ampla e duradoura que ela foi. E foi por muito tempo. Por um tempo que de tão incrível, passou a ser insuportavelmente memorável. E se tem uma coisa ruim na parte de viver uma história de amor inesquecível, é que quando ela chega ao fim, o inesquecível se torna o seu pior inimigo.

Antes, a sensação de tê-lo comigo ainda que estivéssemos longe (como na hora do trabalho, na hora do futebol com os amigos, ou em qualquer outro momento), era pacífica, gratificante e até mesmo prazerosa. Uma mensagenzinha sequer que representasse a sua presença, era algo tão incrível que nem consigo explicar. Já hoje, estou tendo que conviver com sua ausência em todos os aspectos atormentando os meus dias e me fazendo abraçar a saudade como a única maneira possível de tê-lo por perto: através das lembranças.

Quando vou dormir, lembro-me dos seus “boa noites” verbalizados por aquela voz que já imprimia todo o cansaço do dia, seguido por um “eu te amo” que me fazia sorrir enquanto respondia que também o amava. Quando acordo, lembro-me de quando amanhecíamos juntos debaixo do mesmo cobertor nos finais de semana em sua casa.  E assim, uma lembrança vai ativando outra, outra e mais outra e quando me dou conta, dentro da escuridão das minhas pálpebras, encontro-me presa em seu cheiro, guardada em seu abraço, hipnotizada no seu olhar vago ou tentando ouvir no silêncio da minha caverna o som da sua risada. Ultimamente eu tenho sido feita de lembranças de momentos que fazem doer.

E sinceramente? Quem me vier dizendo que isso logo vai passar, eu vou dizer que não quero que passe. É isso mesmo. Dessa vez não. Não agora. Porque eu sempre tive o desejo de encontrar a pessoa certa e escrever um para sempre que existisse de verdade. Mas para que isso um dia aconteça, eu também preciso ser de verdade. Então chega de acelerar meus sofrimentos e me dar uma falsa garantia de que de fato “superei” tudo. De que estou feliz e/ou melhor, sem. Chega de fazer tipo ou de forçar a barra para limpar as marcas que o ultimo relacionamento me causou, porque a verdade é que ainda está tudo emperrado e eu estou com a garganta cheia de nó. Acho que depois dessa, finalmente conclui que sofrer também é importante.

Agora eu quero sentir. Sentir mesmo, de verdade e com força. Vou chorar tudo o que tiver de chorar. Vou lembrar-me de tudo o que tiver de lembrar. Darei espaço para abrigar e sentir toda a saudade que couber dentro de mim e vou sofrer até o momento em que não houver mais o que querer de volta. É verdade que tudo passa, mas é verdade também que a gente adora fazer as coisas andarem mais depressa do que elas realmente devem, e talvez seja aí que esteja o grande erro. Então se vai passar, que passe no momento certo. Porque deixar para lá pessoas, sentimentos e histórias que por tanto tempo adocicaram o nosso coração nem sempre é simples e fácil como parece ser quando alguém chega e nos diz: “Ah, deixa pra lá! Vai ser melhor assim.” Às vezes a gente precisa é sentir na pele mesmo.

Portanto, agora eu vou ficar aqui, quietinha no meu canto, sem causar espantos, e lidando com os sussurros dos meus prantos. Se sentir a falta dele é a única maneira que eu tenho para de fato senti-lo, que assim seja até quando não for mais para ser. E ah, depois que isso tudo passar, não vou mais ficar enlouquecida atrás de um novo romance. Acho que daqui pra frente, antes de eu firmar um novo compromisso, eu vou realmente precisar entrar em um relacionamento sério, só que comigo mesma. Por ora, me deixe aqui no meu canto porque tá doendo demais.

Meu nome é Wesley, mas você pode chamar de 'Wes' se preferir. 20 anos, moro em Manaus e, como um bom apaixonado por sorrisos e boas histórias, sou um ótimo ouvinte. Nas horas vagas costumo escrever e fabricar sonhos. Escrevo porque adoro o consolo e o prazer que existe nos vincos de cada palavra minha. E sonho porque é de graça. Segue lá no twitter: @wesleynery