Banheiro Feminino: Pé na bunda

Banheiro Feminino

Como você reage ao tomar um pé na bunda? Chora por dias ou supera rápido? Hoje o assunto é esse :)

banheiro-feminino

Conheça as participantes:

E2QU9jK-Isabela Freitas Se você tá aqui no meu blog e ainda não sabe que eu gosto do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas, tá no lugar errado. Ah, eu adoro signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. 23 anos, mora em Juiz de Fora, mas vive mesmo no mundo da Lua. Siga no twitter/Assine no Facebook/Siga no Instagram isabelaafreitas

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares mas em hipótese nenhuma me chame de Raphaela, apenas Rapha. Tenho 16 anos com cabeça de 50 e animação de 87. Fã do site tumblr, Instagram e da Lorde. Odeio chorar com todas as forças. Tenho a personalidade BEM forte e às vezes sou grossa sem perceber. Pretendo cursar Direito na faculdade. Em grande parte do tempo fico por conta de tirar fotos hipsters para o meu instagram.Siga no Twitter/Instagram/Tumblr/Assine no Facebook (Visconde do Rio Branco – MG)

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas 18 anos, gaúcha, ariana, sincera, impulsiva e estudante de Jornalismo. Personalidade é uma das coisas que mais valorizo nas pessoas. Siga no twitter/Assine no Facebook (Bagé-RS)/ Siga no instagram francineartigas

 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Ela voltou. Curitibana, 24 anos, quase uma jornalista. Leonina das fortes, louca e romântica. Apaixonada por cachorros, moda, música e seriados. Meu primeiro amor foi Seth Cohen e ainda não encontrei o último.

  

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt 20 anos, atriz, confusa, ama cães, crianças, internet, fotografia, vírgulas, se apaixonar, não estar apaixonada, já falei confusa? To achando isso mais difícil que escrever perfil no Orkut. Carioca morando em NY. Siga no Twitter/Instagram/Assine no Facebook/Curta sua Fanpage

 
 
 
 
 

natNat Vanin Psicóloga Hospitalar, 25 anos, apaixonada pela minha profissão. Viciada em livros,  séries, maquiagens e viagens. Personalidade forte, drama queen e sincera demais. Curiosa em tudo, principalmente em conhecer mais as pessoas, afinal não escolhi essa profissão a toa hehe. Siga no Twitter/Instagram, e acesse meu blog! (Ribeirão Preto - SP)

 

 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Jornalista mineira, tem 27 anos, viciada em MPB, dipironas e macarrão instantâneo. Pensa escrevendo, discute escrevendo, se desculpa escrevendo, e acha que pode mudar o mundo assim. Curte suas horas de folga lendo Nicholas Sparks em uma cadeira sentada, ou divagando em seu bloge no seu outro blog Sem Cao. Siga no twitter/Instagram. (Belo Horizonte – MG)

 
 
 
 
 
bf1

1- Alguém já terminou com você? Como foi? Partiu seu coração?

E2QU9jK-Isabela Freitas Uma vez um namoradinho meu terminou comigo. Foi previsível, nós havíamos viajado carnaval juntos, e tipo, tinha sido um saco. Sabe aquele tédio? Então. Daí um dia depois de voltar de viagem ele disse que ia lá em casa conversar, e eu já sabia. Esperei ele, terminamos, entrei em casa chorando, meio humilhada. No outro dia fui pra balada, e vi que era besteira, porque eu tava bem melhor sozinha. hehehe. 

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares Nunca namorei, logo, não terminaram comigo.

 

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Meu ex fez pior, ele disse que estava me vendo mais como amiga do que como namorada, não tem coisa pior de se escutar, ou tem? Partiu meu coração, fiquei com dor de cabeça, sem vontade de fazer nada foi quase uma gripe e ainda me deixou traumatizada (sou dramatica mesmo). Mas nada que uma psicologa não resolvesse.

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Já terminou sim! Claro que foi muito triste, todos os términos são difíceis, ainda mais pra mim, que sou romântica. Não partiu meu coração não, estraçalhou mesmo.

  

 

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Temos aí uma margem de 300 a 500 caras. Mentira, mas teve uma galera que, inclusive, eu queria responsabilizar por todo o chocolate que se alojou em meu corpo e até hoje está presente em forma de pancinha. Mas achei até bom porque fiquei mais esperta, menos dada (emocionalmente, HEHE) e com uma capacidade muito boa de regeneração rápida cardio-vascular-cerebral-capilar-proteica-glicólise-ensulfato-wtf.

 
 
 
 
 

natNat Vanin Já. Se partiu? Não. Ele pegou, colocou meu coração naquelas máquinas de moer carne e fez um estrago. Foi horrível, só chorava. Queria morrer e entender porque raios eu fui me entregar desse jeito para esse cara, nem valia a pena. Ele nem era tudo isso mesmo (se é que me entendem). Depois disso me tornei uma pessoa amarga. Coração vazio é bem melhor do que coração partido.

 

 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Não dá nem pra contar como foi, porque já terminaram comigo novecentas e vinte e oito vezes e, gente, que mundo triste, sabe? Eu só tenho 27 anos, isso é quase um término a cada 10 dias e meio. Eu realmente fiz essas contas, mas não precisam confiar que realmente tá certa, porque eu sou uma lástima pra matemática, assim como sou uma lástima pra relacionamentos (será que pra ser boa em relacionamentos precisa saber matemática? FODEU).

 
 
 
large-242

2- Como você reage depois de um término? Seja sincera. A vida continua normal, ou você tem um tempo de luto? 

E2QU9jK-Isabela Freitas Eu vou beber! Não por estar triste, ou algo do tipo, mas é que geralmente quando eu termino com alguém é porque essa pessoa me sufoca, e provavelmente não gosta que eu saia pra beber até cai (isso é motivo pra terminar, viu). Então eu saio pra comemorar. AQUELAS BEM ESCROTAS. To brincando, eu choro muito no quarto escuro. Não, na verdade eu sou a babaca da primeira parte da resposta mesmo.

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares Se alguém terminasse comigo eu ia ficar mal mesmo. Ficar uma semana debaixo do edredom (com esse calor debaixo do ventilador), comendo sorvete (tablito por favor) e vendo New Girl, série mais engraçada, amorzinho do mundo. Recomendo muito. Acho que todo mundo tem seu tempo de tristeza, não adianta negar, ir pra balada e postar mil fotos da "melhor noite da sua vida".

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Quando meu relacionamento acabou eu tive bastante tempo de luto, podem me julgar pois eu não tinha um pingo de amor próprio, me humilhava sempre que possível, eu sofri muito, não saia mais de casa, mal comia, eu só sabia chorar, e quando via que ele tava feliz e beijando outras bocas, eu chorava mais (além de dramatica sou chorona). Agora eu sou bem mais tranquila em relação a terminos, sei que tudo é fase e tudo passa. Deu errado? Uma pena, espero ter mais sorte com o próximo.

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Tenho um tempo de luto. E acho isso muito importante! Fico diaaas triste, chorando por qualquer coisa, passo o fim de semana comendo besteiras e vendo comédias românticas clichês. Esse “luto” me faz bem. Se eu gostava da pessoa não tem como seguir a vida normalmente.

  

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Depende muuuuuuito de quanto eu gostava da pessoa. Mas sempre vai ter aquela uma semaninha de luto, nem que seja só uma desculpa pra comer compulsivamente doces e assistir filmes clichês. Única vez que eu fiquei mais sem rumo que adolescente escolhendo carreira foi com o término de um namoro longo. Não conseguia comer (PARTE BOA) e não queria fazer nada além de dormir (acho que só tinha parte boa). Mas depois de um mês eu já estava com o meu tamanco Azaléia e minha minissaia dançando um bom pagode no bar da esquina. Mentira, depois de um mês eu estava em NY dando graças a Deus pela minha solteirice e pela quantidade de gente linda daquele lugar.

 
 
 

natNat Vanin Terminaram só uma vez comigo, essa que contei acima. Mas tive aqueles relacionamentos que terminam por outros motivos, mesmo os dois se gostando. Eu vivo meu tempo de luto. Visto preto, ando de óculos escuros para esconder os olhos inchados de chorar, e um chápeu (mentira, só quis dar um ar de enterro). Porque triste sim, mas sem classe jamais. Eu fico uns dias sofrendo, coloco músicas tristes, assisto os filmes com as histórias mais lindas e impossíveis. Sou daquelas que curte a fossa sabe? Meio sadomasoquismo isso? Sim, total. Mas depois de uns 3 dias, no máximo e uma bolsa nova, volto a viver. Descobri que tristeza é não poder comer tudo sem engordar.

 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Eu durmo na pia com medo de alagar a casa com minhas lágrimas. Não tenho dó nenhuma em gastar meu precioso tempo sofrendo por amor, porque sou uma porcaria de mulher romântica. Fico ali uns dias chorando, enquanto espero o defunto esfriar, mas depois partiu comprar roupa nova, partiu balada, partiu abraçar a tequila, partiu vingança, partiu pegar os amigos do lindo que me deu um fora. Quer dizer. Essa última coisa eu só faço em casos extremos. Porque, geralmente, depois do luto, vem os dias de alívio. E já desapeguei o suficiente pra seguir minha vida normal, sem precisar machucar ninguém.

 

 

 

 
large-245

3- Qual o melhor modo de terminar com alguém? E qual o modo que você prefere ao terminar com alguém? 

E2QU9jK-Isabela Freitas O melhor modo é não terminar, deixar a vibe fluir, a pessoa perceber que você não aguenta mais… DUR. Lógico que esse não é o melhor método, mas eu sou bem dessas. Não tenho coragem de terminar com ninguém cara a cara, então eu vou ficando babaquinha, me afastando, afastando, sumindo, sendo mais babaquinha… Aí a pessoa manda um TA QUERENDO TERMINAR, É? E eu falo TO SIM, PARTIU. Aí eu termino. E a pessoa não entende nada, claro. Mas o melhor modo é conversar, ser sincero, e tals. Pena que eu não consigo fazer isso.

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares Acho que eu terminaria pessoalmente, conversando e explicando tudo até o cara entender. Sou do tipo de pessoa que enquanto a água não está limpa, não paro de limpar.

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas "Olha querido, o problema não é você, sou eu. Eu que sou linda, maravilhosa e muito pra você" brincadeira gente, acho que a melhor forma de terminar é pessoalmente, falar tudo, escutar tudo, sem magoas e fim.

 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Você precisa dizer pra pessoa tudo o que sente, e tentar não magoar, o que acho impossível. Lembrar que o relacionamento deu certo sim por um tempo, ressaltar as coisas boas… O modo que eu prefiro tá na próxima resposta.

  

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt “Me ligaaaa, manda um telegrama, uma carta de am…”. Sendo sincera, não importa se é por Internet, telefone ou cara a cara. Se você abrir seu coração pra pessoa ela vai entender e aceitar (mas talvez chore).

 
 
 
 
 
 

natNat Vanin É terminar e não postar indireta nas redes sociais. Termino falando: “Você não é o Chuck Bass!” e isso já basta de argumento. Mas sério gente, existe um jeito certo de fazer isso? Um sempre vai sair bem e o outro sofrendo. Cada relacionamento termina por um motivo, então nunca é do mesmo modo. 

 

 

 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Eu prefiro sumir e prefiro quando somem de mim. Tô pagando pra não ouvir que o problema não sou eu, que ele quer ficar solteiro, que está cheio de trabalho ou que eu mereço alguém melhor. Eu fico seriamente constrangida com essas coisas, nunca sei se choro ou agradeço (se você tá lendo isso e recebeu uma mensagem minha terminando com você, é porque eu jamais faria isso e só queria te dar um sustinho, hehe, sou dessas retardadinhas).

 
 
 
large-249

4- Acha que ''sumir'' é a melhor forma de ''terminar'' com alguém que você só fica esporadicamente? Ou deve existir a conversa até nesses casos?

E2QU9jK-Isabela Freitas Vocês já perceberam que eu sou bem infantil pra terminar relacionamentos né, se com um namorado eu já faço isso, imagina com um ficante? Conversar jamais. Odeio conversas que podem levar a drama, drama que pode levar a lágrimas, e acusações desnecessárias. Naaaaaaaaao. Melhor sumir. Vai por mim.

 

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares Acho que eu terminaria pessoalmente, conversando e explicando tudo até o cara entender. Sou do tipo de pessoa que enquanto a água não está limpa, não paro de limpar.

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas  Quando eu fico com alguém geralmente eu já conheço essa pessoa, não saio beijando outras bocas por aí sem conhecer. Para "sumir" só se eu não conversar nunca com a pessoa, só se antes de começar a ficar eu não tinha nenhum contato, geralmente não passo por essa situação, então prefiro conversar.

 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Ai gente, eu não sei terminar, preciso aprender. Eu sumo. Simplesmente sumo. Não respondo mais mensagens, às vezes até bloqueio rs. Já teve cara que veio aqui na minha casa e ficou tocando o interfone por horas e eu não atendi, hahahahahaha. Mas da última vez consegui terminar por sms, já que foi um relacionamento mais longo. Mas óbvio que esse não é o melhor jeito.

  

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Sim. Foda-se, acho mesmo. Se eu fico uma vez por mês com a pessoa significa que não temos intimidade e, provavelmente, não ligamos um pro outro, ou seja, foda-se.

 
 
 
 
 
 

natNat Vanin Acho que não é a melhor forma não, mas eu faço isso. Vou lá e sumo. Bloqueio de tudo. Quando eu já não quero ficar com a pessoa, não tenho paciência nem para conversar. Sou má? Ahhh fazem isso comigo também.

 

 

 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Já falei e repito: a melhor forma de dar um fora é dando o fora. Quem não te quer, também não quer o mimimi, tá de saco cheio da cara do outro, tá rezando toda noite pra não ter que falar um oi nem por código morse. Então, assim. Se tem sentimento, senta e conversa. Coisa rápida. Se não tem, pica a mula que você economiza meu tempo.

 
 
 
 
large-246

5- Você gosta de discutir relação? Ou prefere fugir disso?

E2QU9jK-Isabela Freitas Nossa senhora, quer me fazer sair correndo é querer discutir relação. Acho um PORRRRRREEEEEEEEEE. Acho que eu sou um homem, sério. A pessoa começa a discutir a relação, eu já reviro os olhinhos e penso ''QUAL A NECESSIDADE DISSO''. 

 

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares Eu falo até sozinha, que dirá quando tenho motivo pra falar com alguém né. Muitas coisas inúteis eu relevo, e é difícil PRA CARAMBA fazer isso, mas tem coisa que não da né?! Gosto de conversar pra caramba e deixar tudo bem claro. Isso pode ser bem chato e infantil, porém enquanto eu não viver isso não saberei melhorar né.

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Sempre discuto a relação que não tenho, impressionante. Mas discutir relação é meio chato, tem coisas melhores para se fazer.

 

 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Gosto, aliás amo. Eu, drama queen que sou, adoro ficar de mimimi e ouvindo o tempo inteiro que sou a única menina da vida dele. Essa sou eu, sorry. 

  

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Acho importante mas prefiro adiar até que seja realmente necessário. Odeio gente que quer discutir coisa que não tem importância. “Olha, Amanda, acho que a gente tem que conversar sobre como eu acho que você me expõe naquele Blog da Isabela”. Ah, vá tomar no c… (Acordei irritada).

 
 
 
 
 
 

natNat Vanin Se tem uma coisa que eu odeio é DR. Pqp amigos, eu acho que sou o macho das relações. Acho que tudo se resolve com sexo. Mentira. Tá, nem é tão mentira assim.

 

 

 

 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Odeio. Odeio. Odeio. Eu nunca sei como agir e sempre volto pra casa super pensando nas coisas que eu poderia ter dito diferente. Aí eu vou lá e escrevo uma carta de seis km pro cara, expondo todos os meus motivos, porque realmente sou melhor nisso. E aí o cara não lê porque tem preguiça. E assim terminam todos meus relacionamentos. Juro.

 
 
 
 
large-247

6- Alguma situação engraçada ou interessante sobre o assunto que você queira compartilhar? Conta aí!

E2QU9jK-Isabela Freitas Uma vez eu não sabia como terminar com um namorado meu, daí o que eu fiz? Fui para uma micareta. Pensei, DEI MEU RECADO, ELE VAI ENTENDER, CLARO. EU QUERO TERMINAR. Mas aí ele começou a me mandar mensagens, e eu percebi que ele estava prestes a me perdoar pelo vacilo de ir na micareta sem querer. Aí o que eu fiz? Assim que eu vi os amigos dele passando por perto, agarrei um amigo meu muito gato que eu já tava meio que de olho, e dei um beijão. Aí quando abri os olhos eles estavam assim :O aí eu olhei pra eles e gritei CONTA PRO AMIGO DE VOCES. Gente, isso é real. Mas eu juro que depois disso eu me internei numa clinica de reabilitação da babaquice, e hoje sou uma pessoa melhor. 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares Eu nunca namorei, como o mundo inteiro que lê o blog da Isa sabe, mas meu primo teve uma ex louca. Terminou com ela em fevereiro e a menina continuou agindo como se fosse namorada dele. Chegou a pegar ele na cama com outra, mas fingiu que não viu e não ligou. Ele trocava a fechadura de casa e ela conseguia arrombar a porta. Ele conversou com a família dela e hoje ela faz tratamento psiquiátrico. Se ela está viva/bem, eu não sei. Mas cada loucura em seu lugar né.

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Trágica né, eu tive recaída após um bom tempo depois do termino, aí fui ver meu ex namorado na cidade dele (ele mora em outra cidade), ficamos, ele disse que eu era a mulher da vida dele, disse que nenhuma fez ele sentir o que eu fazia ele sentir, que eu era especial, eu burra, apaixonada, cega, acreditei (alguém esqueceu de me avisar que as pessoas mentem e muito bem). Voltei para minha


cidade feliz da vida achando que agora sim daria certo. Uma semana depois vejo uma foto dele com a menina mais piranha da cidade, além de ser piranha não tem dois dentes da frente (deve ter tirado pra facilitar no oral) ela ainda postou no Twitter que tinha dormido com ele, PAUSA DRAMÁTICA. Nunca mais fiquei com esse demônio, nunca mais vi ele na vida, ainda bem que criei vergonha ma cara e aprendi a lição.

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Siiiiim! Ahahahaha. Uma vez eu tava ficando com um menino que tipo, gente, ME AMAVA (aliás não sei pq a gente não valoriza esses caras, né?). Me levava pra jantar, me dava flores… Só que eu enjoei, assim como enjoo de tudo e de todos. E um belo dia acordei não querendo ver o menino nem pintado de ouro e adivinhem? SUMI. Não atendia mais ligação, não respondia mais mensagem, até a mãe dele me ligou gente, aí fiquei com medinho. Daí uns dias depois eu tava lá numa festa linda e loura e ele apareceu com uns amigos e eu evitando de encontrar né? Aí deu umas horas e ele me viu e eu sai correndo e ele atrás. Aí a festa era num salão de um condomínio né? E eu saí do salão e entrei numa porta (sim, tipo filme mesmo) na parte de fora da casa que era onde tavam guardando as bebidas e lá dentro tinha um dos caras mais gatos e lindos que já vi na minha vida desempacotando as cervejas. Aí conversamos por dois minutos e nos beijamos. E o menino acho que foi embora, nunca mais vi só ouço falar.

  

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Aproveitando que o Fabs não está mais entre nós… TO ZOANDO. HAHAHA Engraçado só eu com 16 anos bebendo até perder a noção de ridículo e indo cambaleando até o cara pra implorar pra voltarmos. Mentira, não acho graça disso e em nada de término. Términos nunca são engraçados. Menos quando você vai pra NY depois. Esses são ótimos.

 
 
 
 
 

natNat Vanin Teve uma vez, estavámos em uma festa, eu e meu ex namorado (aquele mesmo ex que contei sobre a história no BF sobre ciúmes, aquele que fez uma suruba). Tínhamos combinado de se encontrar lá, aquela coisa que você já vai nervosa para a festa. Ai em um determinado momento ele sumiu do meu campo de visão, fui procurar e claro eu já tinha bebido umas. Quando eu encontrei!!!!!!!!! Vocês estão preparadas? Quando eu encontrei o ser humano, ele estava em um canto, com uma garota com a boca lá. Sim isso mesmo. O que eu fiz? O que qualquer pessoa normal faria. Fui até lá, puxei ela pelos cabelos, dizendo o quão suja ela era por estar fazendo aquilo. Depois sai andando linda e diva, tentando não tropeçar, pois estava bêbada (bem sucedido) e não chorar (mal sucedido). É esse tipo de homem que eu não desejo nem para as minhas inimigas. Mentira. Pra elas eu desejo sim. Mas, como vocês podem ver eu sobrevivi sem ele.

 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Pra acabar de vez com a minha dignidade, lá vai. Eu namorava com um cara há quase um mês. UM MÊS, guarde esse número. E aí, um dia ele terminou comigo, dizendo que NÃO ESTAVA PRONTO e sei lá mais o quê. Chorei, chorei muito, como qualquer pessoa que sente que perdeu o amor da sua vida. Liguei pras minhas amigas e elas vieram aqui em casa. Bebemos. Ele me ligou falando pra eu esquecer o que ele tinha falado, que tínhamos que ficar juntos, sim. E eu dizendo ÉEEEEEE CLARO, AMORZÃO, muah, muah, muah. Ele: péra. Que barulho é esse? Eu: ai, lindo, as meninas estão aqui em casa. Ele: OLHA, NÃO ESTOU PRONTO pra namorar você, a gente termina, você leva suas amigas pra sua casa, não respeita o nosso término e.. No dia seguinte ele me ligou. Não voltei, não atendi, não retornei. Primeiro que o amor da minha vida supostamente deveria me aguentar por mais de um mês. Segundo que o amor da minha vida não vai ser bipolar assim nem aqui nem na China. Terceiro que eu me recuso a ficar com alguém que termina duas vezes comigo em um dia só.

Como vocês podem perceber, a Rafa Gabardo está de volta no Banheiro Feminino :) espero que gostem! No post anterior eu disse que a Gio estava de saída, então eu trouxe uma antiga de volta. 

 

E vocês? O que tem a dizer sobre o assunto? Vamos fofocar nos comentários!

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Playlist da semana: Good vibes

Playlist

large-244

Sabe quando queremos escutar só músicas que passam sensações gostosas e eletrificam todo nosso corpo? Essa semana eu estou assim. Feliz com minha viagem ao Nordeste que foi um sucesso, e muito empolgada com minha próxima viagem para o sul amanhã. Então fiz uma playlist especial para esse momento, vamos escutar?

Dá o play!

Gostaram? Me sigam lá no Rdio que eu sempre posto músicas novas.

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

10 coisas que você não deve fazer após terminar um relacionamento

10 coisas

Outro dia conversando em uma roda de amigos, surgiu o seguinte assunto "O que mais te irrita na outra pessoa quando você termina o relacionamento com ela?", e as respostas foram ótimas. Achei tão construtivo que decidi compartilhar com vocês. Afinal, quem nunca, né? 

large-243

 

1- Não tente mostrar ao mundo que você está feliz, afinal, se você está mesmo feliz, isso será perceptível naturalmente. Você não precisa forçar felicidade, e muito menos sorrisos a todo momento. Ninguém é feliz o tempo todo, e quem demonstra ser, bem, já sabe. Está querendo mostrar algo que não é.

2- Nada de ficar querendo se enturmar com os amigos/amigas do ex, pra que isso? A não ser que vocês sejam do mesmo círculo de amizades, isso é completamente desnecessário. Fica parecendo que você está desesperada para provocar ele, e isso é bem patético.

3- Ok, você pode ir para a balada. Ok, você pode beber quantas garrafas de vodka você quiser. Ok, você pode ficar com 77 pessoas na mesma noite. Mas qual a necessidade de postar foto de todos os momentos, e relatar tudo isso online? Será que você é uma pessoa que ama fotos, ou só quer mesmo mostrar que superou para o ex? Reflita.

4- Indiretas em redes sociais é tão 2007… Sério. Admiro muito aqueles casais que terminam um relacionamento, e você não vê nem uma indireta sequer no seu feed. Indireta é coisa de gente que tá engasgada, coisa de quem não superou. Chega a ser infantil, e para os que assistem de camarote, é motivo de piada. Por favor, sem indiretas nas redes sociais.

5- Não fale mal de quem esteve ao seu lado. Mesmo que o relacionamento não acabe da melhor forma, sair falando aos quatro cantos do mundo todas as coisas de ruins da pessoa (ou até inventar coisas a respeito!) que você se relacionava chega a ser covardia. É um golpe baixo que só quem já tomou, sabe como é. Sei que a raiva, e o ódio podem dominar por um tempo, mas guarde isso para si mesmo. Não humilhe pessoas que você um dia já disse amar.

6- Não tente arrumar um novo ''amor da sua vida'' para substituir. Isso é muito comum, você termina com a pessoa, dá um mês ela já está namorando com outra, noivando, postando fotos de aliança no Instagram. Se você preza por um coração mais tranquilo, não faça isso. Primeiro porque não funciona, segundo porque… Não funciona!

7- Não se humilhe. Se você quer voltar, peça uma vez, duas no máximo, se a pessoa continuar negando e dizendo que não vai rolar… Sem mais insistências. Isso vai destroçar o seu coração, e você pode acabar em uma posição inaceitável, do tipo, aceitar ser uma das 4 ficantes que ele mantém só pra ficar mais um pouco com ele. Tenha amor próprio, segure esses dedinhos que querem mandar mensagens loucamente. Pelo seu próprio bem!

8- Pra que deletar, bloquear, mandar matar? Tem gente que é extremista demais, e isso é da pessoa. Eu entendo. Mas não consigo entender essa necessidade de expurgar o ódio, fica parecendo que você se importa demais, sabe? Terminou? Ok. Se o ex não te incomoda, deixa ele lá quieto no canto das suas redes sociais. A não ser que as postagens dele te incomodem (se ele mandar indireta, por exemplo), não vejo motivos para deletar/bloquear. Daí quando as coisas esfriarem, e se você quiser deletá-lo do facebook, vai fundo. Não vai soar mais tão infantil.

9- Não tente ser amigo de ex.  Deve haver o respeito, sim, se encontrar na rua, cumprimenta, mas amigos? Amizade é uma palavra forte demais para quem já viveu um amor. Não existe amizade entre ex, a não ser que a amizade tenha existido antes do amor, virou amor, e voltou a ser amizade. Mas eu não acredito muito nisso, sério. Acho que nessa de ser amigo, um sempre vai se machucar com as coisas que o outro conta, e vai ser inevitável não sentir um pouquinho de dor ao ver ele com outra pessoa, e saber que agora você é apenas a amiga.

10- Não fique com aquela pessoa que você tanto falava mal, e que tanto assombrava seu relacionamento. Sempre tem uma pessoa assim por trás de quase todo relacionamento, pode ser uma piriguete, um ex namorado, enfim, uma pessoa problema. Daí terminar o relacionamento, e logo correr para os braços dessa pessoa? É nítido que a intenção era machucar o outro, e isso mais uma vez, é infantil e patético. Você não precisa se rebaixar tanto.

E aí, o que você acrescentaria nessa lista? Concorda com ela? Deixa ai nos comentários :)

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Em meio as nuvens

Contos e Crônicas

large-241

Escute enquanto lê:

Há algumas horas desembarquei do avião que veio de Salvador para o Rio de Janeiro, meus ouvidos ainda estão com um pouco de pressão devido ao voo, e eu ainda estou meio que caminhando em nuvens, desculpem o trocadilho. Sabe, quando quis me tornar uma escritora eu nunca visei a fama. Na real a fama nunca foi vista por mim como algo a se alcançar, tanto é que sempre que percebo que alguma faz de tudo para ficar famosa, já pego birra. Coisa boba, eu sei. Mas não gosto de gente ''aparecida'', se é que vocês me entendem.

Quando comecei a escrever em diários em meados dos anos 2000, eu apenas queria dar vida aos meus sentimentos. Sabe aquela coisinha que fica presa no fundo da sua garganta? Então. Eu escrevo sobre essas coisinhas. Pequenos blocos de gelo que esfriam nosso estômago. Fios de pensamentos que ganham vida no papel, e somente ali (?). Talvez. A verdade é que eu nunca gostei de falar de sentimentos, não dos meus. Guardava-os a sete chaves, debaixo de grossas muralhas, e portões de ferro. Porque sentimentos nos deixam mais vulneráveis que uma fina camada de gelo, e eu sempre gostei de ser iceberg – que se derrete, mas depois de muito esforço.

A partir do momento em que dei vida ao que sentia, e me permiti sentir um pouco nas páginas em branco, percebi que todo o tempo que não escrevia, era um tempo perdido. As palavras trouxeram um novo sentido para minha vida, a partir delas eu me conheci, e me permiti sentir. Aprendi e conheci um pouco sobre todos os sentimentos que antes eram vagos, nublados. Dei nome a todos eles, guardei em potinhos etiquetados, e pus em minhas estantes de ''coisas para sentir em dias frios''. 

O tempo passou, e eu continuei escrevendo. Mesmo que ninguém fosse ler o que eu escrevia, aquilo fazia diferença na minha vida. Era esse o meu próposito ao escrever, fazer a diferença. Sabe aquela frase que o Gus diz em "A Culpa é das Estrelas''? Que ele tem medo do esquecimento? Eu também tenho. Sempre sonhei em deixar minha marca nesse mundo de alguma forma. Queria mudar um pouquinho as coisas por aqui.

Recentemente perdi meu avô, e doeu demais. A frase que me foi dita no telefone por minha mãe ecoa na minha cabeça até agora… "O vô morreu''. Meus olhos provavelmente sempre irão marejar em lágrimas ao me lembrar do meu avô, e eu nunca vou esquecer do semblante de serenidade que ele estava quando lhe dei um último beijo. A morte assombrou minha vida nesse último mês, e me fez refletir muito. Meu vô sempre foi de família humilde, sabe, aquelas famílias de roça com um monte de filhos. Ele não inventou o iPhone, nem foi capa da revista Forbes. Ele não era famoso, ou rico demais. Mas ainda assim ele deixou sua marca nesse mundo. Quem conheceu meu avô, nunca vai esquecê-lo. Era um homem de profundo conhecimento, sempre com uma história para contar na ponta da língua. Desde uma planta rara nos arredores da Amazônia, a uma aventura em que ele caçava um coelho com os amigos. O meu vô viveu plena e intensamente seus 89 anos de vida. Deixou sua marca por todas as partes, em vários corações. Para minha vó, ele será lembrado como o amor da sua vida. Eles fariam 60 anos juntos no fim do ano. Aliás, eles farão 60 anos juntos. Para seus filhos, minha mãe e meu tio, ele sempre lembrado como um pai que deu tudo de si, mesmo que não tivesse o que dar. Para mim, uma de suas netas, ele sempre será lembrado sempre como meu avô que me mimou e me criou como se fosse sua filha. Me acompanhou em viagens a praia, apresentações de balé, e recentemente no primeiro lançamento do meu livro. Sim, apesar do câncer, em Julho desse ano meu avô foi me ver lançando meu livro em Juiz de Fora. Foi emocionante, e ele disse para minha mãe as seguintes palavras "Ainda bem que eu vim. O que eu vi hoje aqui eu nunca vi igual, e acho que nunca mais verei''. Então perdoem o texto enorme, e todas as emoções misturadas, mas sempre que faço um lançamento em uma cidade diferente, me lembro dele, e no quanto ele se orgulharia de tudo isso. Do quanto ele se orgulha me olhando lá de cima.

Porque meu avô deixou sua marca nesse mundo, todos que o conheciam tem uma história para contar quando se menciona o nome dele. E era isso que eu queria, deixar minha marca. Nem que fosse em diários mal escritos, ou meu nome escrito na casca de uma árvore velha. A verdade é que nós podemos mudar o mundo, sim. Besteira quando dizem o contrário, ou que você sozinho não pode mudar nada. O pouco que você muda, já faz toda a diferença. Quando escrevi meu livro, não pensei que fosse servir de inspiração para tantas pessoas. Durante meu tour pelas cidades do Nordeste (Fortaleza, Recife, e Salvador), eu ouvi as mais diversas reações. "Me inspiro em você, também quero ser escritora'', "Faço Direito, mas queria fazer Jornalismo igual a você'', "Você me ajudou a me amar", "Superei um relacionamento ruim por causa das suas palavras'', e toda vez que escutava isso, segurava um pouquinho do choro. Eu tinha mudado – por menor que fosse a mudança – a vida das pessoas. Eu, eu, uma menina (as vezes mulher) de 23 anos de idade que não consegue escolher uma comida no cardápio de um restaurante sem pedir a opinião de alguém. E eu soube que estava no caminho certo. Começava agora a minha marca nesse mundo. Eu não qual marca você pretende deixar para trás, mas eu quero deixar somente coisas boas. 

Do Nordeste eu tenho uma coisa a dizer, já sinto saudades. Saudade do abraço apertado, da gritaria, do carinho, do sotaque cantadinho, do beijo, do cheiro, de tudo. Obrigada as 300 pessoas que foram me ver em Fortaleza, as 300 pessoas que foram em Recife, e as 150 de Salvador. Eu estou apaixonada por vocês, e se eu mudei um pouquinho a vida de vocês, saibam que vocês mudaram a minha também.

E eu não tenho dúvidas, as palavras podem mudar a vida de qualquer pessoa. Fiquei uma hora escrevendo esse texto, e em meio a lágrimas, e alguns sorrisos, o meu ouvido voltou ao normal. Vou descansar um pouco esses dias no Rio de Janeiro, porque quinta-feira viajo para conhecer o Sul do país. Viajo para conhecer mais corações por aí. 

Sonhem. Porque sonhar não custa nada, e quando sonhos se realizam, você não precisa nem pegar um avião para estar em meio as nuvens. 

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

5 coisas que você precisa saber sobre sua primeira vez

10 coisas

primeiravez

 

1- Não existe hora certa: não vá na cabeça de quem diz que você “deve esperar o momento certo”. O momento certo é quando você sentir vontade, e estiver preparada para isso. Planejar tudo em sua cabeça, e querer que seja tudo perfeito, pode causar frustração. Sexo é algo normal, e deve ser tratado assim. Normal. Sem tabus.

 

2- Você precisa conhecer o próprio corpo: se masturbar não é feio, não é crime, e você não deve ter vergonha disso. Toque o seu corpo, conheça-o. Só assim você vai aprender quais seus pontos de prazer, e vai conseguir obter maior prazer quando partir para o sexo. E ah, não se preocupe, masturbação não rompe o hímen, viu?

 

3- Não tenha medo da dor: vai dizer, todas suas amigas experientes sempre falam que dói demais. Estou mentindo? Pois então, aqui vai uma dica: quanto mais você pensar que vai doer, e mais medo tiver, pior será. Você tem que estar tranquila, relaxada, segura. Assim você poderá ter uma experiência maravilhosa, e sem dor. Vai por mim! 

 

4- Sua primeira vez deve ser com alguém que você confia: você precisa estar com alguém que inspire segurança, confiança, carinho. Assim a sua primeira vez será mais que uma só noite de prazer, e entrará para o campo das boas memórias.

 

5- Se proteja, use camisinha: sexo sem camisinha não pode, sabe disso né? Além de prevenir uma gravidez indesejada, a camisinha também previne que você contraia alguma doença sexualmente transmissível! Sem camisinha não dá!

 

Esse post faz parte de uma série de posts chamados de "Momentos Inesquecíveis'', vamos participar lá no instagram? Poste uma foto com a hashtag #temqueserincrivel, vou estar curtindo as melhores e elas vão aparecer na página da MTV também!

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?