O amor é generoso – nós é que não somos

Contos e Crônicas

                                 summer2

Não foi amor à primeira vista porque, sinceramente, creio tanto nisso quanto creio em papai noel e dietas relâmpago. Foi, na verdade, uma brincadeira boba, uma troca de olhares, uma aventurazinha de quem há tempos não sentia borboletas no estômago e aquela peculiar ansiedade. O amor foi construído aos poucos, depois de muitas idas e vindas e análise de afinidades. Ele gostava de MPB e eu também, e isso só podia ser um sinal. Passávamos as madrugadas cantando Frejat e Caetano, e só nos dávamos conta que tínhamos perdido a noção do tempo quando o sol já estava batendo na janela e estávamos roucos e com olheiras profundas.

Sempre fui fã de carteirinha do compromisso sério, daquelas que adoram ter alguém pra fazer massagem nos pés demoradamente, enquanto ouve entusiasmada os planos loucos do outro para o futuro – três filhos, casamento na praia, férias na Europa e montar uma banda tipo Beirut, com a qual nos apresentaríamos nas ruas charmosas de qualquer cidadezinha da França. O futuro, no caso, englobava também o aniversário de familia do próximo fim-de-semana – vamos nos embriagar de vinho e chegar rindo de tudo, mentindo que nos conhecemos num luau na praia quando na verdade ele foi o cara que quebrou minha taça favorita numa festinha medíocre só pra ter a desculpa de pedir desculpas e se aproximar, despretensioso. Ele sempre me achou muito descolada e um luau é algo muito descolado - com certeza nos conhecemos lá – e nunca nenhum primo de terceiro grau pensaria diferente. Bendita taça quebrada.

Estava indo tudo tão bem, mas um dia ele acordou e decidiu que não me amava mais. Não me amava porque nunca me amou. Não me amava porque  havia conhecido outra pessoa, que talvez fosse mais pé no chão e não fosse tão louca a ponto de ligar em plena madrugada de terça pra dizer "ei, comprei um pote enorme de sorvete e to indo ai com duas colheres gigantes. Abre a porta". Talvez ele quisesse um meio-termo que eu não podia oferecer, porque dentro de mim tudo é intensidade – e eu amo o que eu amo como se fosse a única coisa que eu tenho na vida inteira. Possivelmente ele encontrou alguém que o acalma e que vive um dia de cada vez, sem planos de um futuro incerto ou cobranças desnecessárias. Ou apenas enjoou do meu olhar perdido após acordar cedo num domingo.

Doeu. Doeu tanto que achei que ia demorar uma vida inteira para colar todos os pedaços do meu coração que, assim como a minha taça de vinho, ele quebrou despretensiosamente. Pela primeira vez na vida odiei a Summer com todas as minhas forças, depois de assistir àquela barbárie cinematográfica intulada "500 dias com ela" pela terceira vez - mas agora com o cotovelo dolorido e odiando ter o mesmo corte de cabelo que ela. Eu amava a protagonista, até o dia em que me vi no lugar do miserável Tom. Ao fim do filme, me olhei no espelho, chorosa, e pensei: "você é uma grande idiota". Uma epifania milagrosa invadiu meu ser e me tirou daquela compaixão egoísta: "vai ser feliz, porque amanhã a Summer pode ser você". E cá pra nós: não há nada de errado nisso.

A gente ama quem a gente ama por inúmeros motivos; desde a covinha na bochecha à voz ridícula que o outro faz quando fala com o cachorro – e podemos deixar de amar conforme a vida nos apresenta outras cores e sabores mais agradáveis aos nossos sentidos. Vestir o rótulo de vítima pode ser confortável no início, mas depois não há quem aguente. Remoer uma história que só tem graça pra você é uma falta de amor-próprio sem tamanho. Quando a vida esfrega na nossa cara que o outro está feliz e saltitante mesmo sem você, é hora de cair na real. Deveríamos obrigatoriamente nos doar a quem se doa na mesma medida – e deixar ir embora quem não quer mais deitar no nosso peito e contar as peripécias do dia.

Hoje você está sofrendo, mas uma hora vai passar – e só vai passar se você entender que é hora de as cortinas se fecharem porque o espetáculo já durou tempo necessário para dar sentido à história. Se você não pode dar todo esse amor que está querendo explodir do seu peito, vá embora e transforme tudo isso em amor-próprio. E quando você estiver curada, feliz e se amando, pode ser que surja um cara bacana e de olhos lindos, mas que não desperta aquele amor fugaz em você. Aí, quando  se der conta que está bancando a Summer, vai entender, de uma vez por todas, que o mundo não é justo e que no fim das contas todo mundo é egoísta quando se trata de amor – inclusive você.

Jenifer Severo

Estudante de engenharia ambiental e escritora nas horas vagas. Acredita que a escrita é a porta principal para a libertação da alma e compreensão da vida. Ama o que faz e vive com o objetivo de transformar o mundo (começando pela cabecinha das pessoas que a cerca). É colunista do Obvious, Superela e do blog Isabela Freitas.

Ela sou eu

Contos e Crônicas

large-6

Vejo-te tão perdido que dá até vontade de te comprar uma bússola para quem sabe, você perceber que está indo na direção contrária a felicidade. E olha, meu amigo, a culpa não é dela. Aliás, tudo o que ela tem feito ultimamente é tentar te mostrar como fazer para dar certo. Porque você sabe, ela quer que dê certo. Ela quer muito. Mas sabemos que para o amor se manter em equilíbrio é preciso pesar dos dois lados. E você meu caro, tem andado leve demais. Reveja isso.

Pare de correr feito louco e presta atenção no que tem em sua volta. Pare de fazer tanta confusão e saia de cima desse muro; porque pelo menos te vendo daqui, não me parece que você esteja disposto a trocar essa abundância de sentimentos bons por uma estrada cheia de pedras e interrogações. Seu olhar vagueia pelo horizonte buscando algum sinal, mas tudo o que você tem que fazer é abrir seus ouvidos e ouvir o seu coração que está gritando euforicamente, dizendo que já está em casa.  Até eu estou ouvindo e você não.

Cara, não estraga tudo, não. Você sabe que outra como essa daí, cê não encontra nem aqui e nem na China. Então deixa de besteira e cuida dela. Valoriza! Valoriza porque nenhuma mulher vem com estoque extra de paciência. Valoriza porque nenhuma mulher gosta de incertezas. Valoriza porque nenhuma mulher gosta de perder tempo esperando demais. Mas essa daí tem te esperado.  Não sei até quando, mas ela tem e sabe por quê? Porque ela te gosta. Muito. De verdade, mesmo.

Ela gosta do seu jeito descompromissado e ao mesmo tempo empenhado de ser. Ela gosta do seu andar meio torto. E da sua falta de habilidade para fritar um simples ovo. Ela gosta da sua independência. E do jeito como você se preocupa com quem é importante para você. Ela gosta da sua bagunça mesmo não sabendo lidar com tanta zona e acabar organizando tudo sempre que chega ao seu quarto. Ela gosta quando você é carinhoso e fala umas palavras doces que quase nunca estão presentes no seu dia a dia.

Ela gosta quando você a convida no meio da noite para fazer alguma coisa aleatória, e essa coisa quase sempre é ir para o terceiro andar da sua casa, ficar vendo o céu escuro e cheio de pontos brilhantes; aí vocês ficam trocando uns beijos eufóricos e se fundindo em abraços aconchegantes. Ela gosta das suas incertezas e da bondade que você sempre vê nas pessoas. Ela gosta do seu cheiro. Do seu toque. Do jeito que você olha pedindo beijo. Ela gosta das suas impossibilidades. Das suas dúvidas. E do jeito engraçado que você pronuncia algumas palavras em inglês quando ela tenta te ensinar. E ela tem ciúmes de você. Mesmo não admitindo. Mesmo não gostando de cobranças.

Porque ela te gosta tanto que só de pensar em não te ter mais, o coração dispara e ela já sente as pernas tremerem. Mas saiba que mesmo não gostando dessa possibilidade, mesmo não cogitando um possível fim; se vier acontecer, ela sabe muito bem seguir em frente, viu? Ô se sabe…

Porque ela até insiste naquilo que acredita, mas quando conclui que o que ela acredita, não acredita nela de volta, ela abre mão. Dá as costas e vai embora. É que quando ela gosta, ela gosta até a última gota do oceano. Mas quando desgosta, não tem gota que consiga despertar seu interesse em mergulhar novamente em águas tão inquietas. Então presta atenção, amor. Porque ela é firme e ela sou eu.

Meu nome é Wesley, mas você pode chamar de 'Wes' se preferir. 20 anos, moro em Manaus e, como um bom apaixonado por sorrisos e boas histórias, sou um ótimo ouvinte. Nas horas vagas costumo escrever e fabricar sonhos. Escrevo porque adoro o consolo e o prazer que existe nos vincos de cada palavra minha. E sonho porque é de graça. Segue lá no twitter: @wesleynery

5 livros com (muitas) frases marcantes

Frases, Listas, Livros
 
Quem não ama livros que, além de te envolverem, trazem reflexões e frases inesquecíveis? Para o post de hoje escolhi 5 livros que, além de estarem entre as minhas melhores leituras deste ano, estão cheios de post-its por conta de suas frases e cenas marcantes.
 
 
Prometo Falhar, de Pedro Chagas Freitas (Grupo Editorial Novo Conceito)
"Quantas vezes é possível te amar pela primeira vez?"
Este é um livro especial pois na próxima terça-feira, 01 de Setembro, estarei mediando um bate-papo com o autor no lançamento do livro na Travessa Botafogo – RJ. E este é um livro que fala de amor. O amor dos amantes, o amor dos amigos, o amor da mãe pelo filho, do filho pela mãe, pelo pai, o amor que abala, que toca, que arrebata, que emociona, que descobre e encobre, que fere e cura, que prende e liberta. Em crônicas desconcertantes, Pedro convida o leitor a revisitar suas próprias impressões sobre os relacionamentos humanos. 
A linguagem fluida, livre, sem amarras, faz querer ler tudo de uma vez e depois ligar para o autor para terminar a conversa . Medo, frustração, inveja, ciúme e todos os sentimentos que nos ensinaram a sufocar são expostos sem pudores. Mergulhe de cabeça numa obra que mostra que é possível sair ileso de tudo, menos do amor. Você escolhe a ordem em que vai ler as crônicas do jovem escritor que tem 21 obras publicadas e é sucesso de vendas em Portugal. O autor estará fazendo alguns eventos de lançamento pelo Brasil e também estará presente na Bienal do Livro no dia 05. Para saber mais informações é só acessar as redes sociais da editora.

 

A Garota no Trem, de Paula Hawkins (Editora Record)
"Perdi o controle sobre tudo, até sobre os lugares dentro da minha cabeça."
 Este livro já tem filme confirmado e terá Emily Blunt como protagonista. Rachel é uma mulher solitária. Uma mulher solitária, divorciada e alcoólatra. Ela foi demitida do seu emprego por justa causa depois de chegar bêbada para uma reunião e arruiná-la, mas sua amiga, Cathy, não sabe disso. Cathy é a dona da casa em que Rachel tem um quarto e, para não admitir o que é e manter a mentira, ela sai de casa todos os dias como se fosse trabalhar. Ela sai de casa cedo, passa o dia em Londres, anda pela cidade, visita a biblioteca e volta para casa como se estivesse cansada de um dia de trabalho. Ela não ama a cidade nem nada disso, mas ela gosta mesmo é de estar no trem. Principalmente quando o trem para, diariamente, em um sinal que lhe permite ver a casa vitoriana número 15 daquela rua. 
Jess e Jason são os moradores da casa. Eles são casados e tão apaixonados um pelo outro que Rachel gostaria de ter vivido esse amor com Tom, seu ex-marido. Rachel sabe tudo sobre Jess e Jason. Sabe sobre seus trabalhos, seus pensamentos, suas formas de falar e seus momentos íntimos. Mas ela sabe tudo sobre Jess e Jason, o casal que ela vê todos os dias e que tem vidas que ela criou em sua mente. Ela não sabe de verdade quem é aquele casal. Ela não sabe nada sobre Megan e Scott. Ela não sabe, mas eles não são tão felizes assim. E, talvez, ela nunca soubesse. Não se no dia 13 de Julho de 2013 algo ruim acontecesse.

 

O Que Eu Sei de Verdade, de Oprah Winfrey (Editora Arqueiro)
"O que eu sei de verdade é que tudo acontece por um motivo [...]"
Oprah Winfrey é uma mulher que admiro muito, principalmente, pela sua história de vida. Eu adorava assistir ao The Oprah Winfrey Show (talkshow apresentado e dirigido pela Oprah que ficou no ar por 25 anos, tendo seu último programa exibido em 2011) e, até hoje, sigo Oprah nas redes sociais e acompanho seus pensamentos. Ainda existe algo especial na Oprah para mim: ela faz aniversário no mesmo dia que eu – às vezes penso que é por isso que temos pensamentos tão parecidos. Neste livro Oprah não fala apenas de sua vida. Ela usa momentos específicos e pensamentos para falar sobre a nossa. Como ela faz isso sem nem conhecer cada pessoa em cada canto do mundo que lê seu livro? Ela é sincera e nos toca no ponto mais profundo de nossa mente. Ela consegue fazer com que algo que, à primeira vista, não tem nada a ver com a nossa vida, mas que no momento seguinte, depois de ela falar o que pensa, tenha toda uma ligação com algo nosso. Ela trata assuntos como amor, amizade, corpo, atitudes, livros, música, lugares, decisões, animais, família e muito mais de uma maneira única. De uma maneira Oprah.

 

No Mundo da Luna, de Carina Rissi (Verus Editora)
"As desgraças sempre vêm em pares, é o que dizem por aí."
Luna é uma jornalista recém-formada que trabalha como recepcionista na revista Fatos&Furos. Ela divide o apartamento com a amiga Sabrina, sua família é cigana (mas ela não acredita em nada que envolva "coisas ciganas"), tem um irmão que ama mas com quem vive brigando, seu carro passa mais tempo na oficina do que com ela e acaba de terminar um relacionamento de dois anos pois foi traída pelo namorado. Luna acredita que sua vida está uma droga e não pode mudar. Pelo menos não para pior. Mas pode ser que ela estava enganada sobre mudanças.
Luna acaba recebendo a oportunidade que tanto queria: uma coluna na revista Fatos&Furos. Só que nem tudo são flores. A coluna é de Horóscopo e ela não sabe por onde começar a escrevê-la. Como ela poderia dar conselhos para as leitoras das revistas sobre seus signos? Mas será que isso teria tanto valor? Será que as leitores realmente prestavam atenção e seguiam conselhos de horóscopo? Será que, pelo menos, liam a coluna? Luna resolve, então, fazer as coisas do seu jeito e fazer a coluna dar certo o suficiente para mantê-la na revista e fazer com que ela deixe de ser a recepcionista, mas ao mesmo tempo não tão certo, para que ela possa ganhar uma coluna de verdade. Só que as coisas podem não sair como planejado.

 

Tua, de Claudia Piñeiro (Verus Editora)
"Não se chora pelo leite derramado. Pegamos um pano e limpamos."
Inés começou a se relacionar com Ernesto quando tinha 19. Depois de três anos juntos sua mãe acreditava que estava na hora de casarem e, ao ver a relutância do namorado, ela resolveu pressioná-lo. Laura, a filha dos dois, tem hoje 17 anos e, por mais que tenha sido, de certa forma, uma solução, hoje parece um estorvo para mãe que mal sabe onde a filha está e que só se preocupa com o marido, mesmo que ele não esteja nem aí para ela. 

Um dia, Inés começa a reparar que seu marido chega mais tarde em casa, está cada vez menos interessado nela e parece estar distante. E, como diz o ditado, quem procura acha: Inés encontra bilhetes, cartas e provas de que seu marido tem uma amante que assina como Tua. Ela começa, então, a prestar mais atenção nas atitudes do marido até o dia em que o segue e descobre a possível amante. O que acontece a partir daí mudará definitivamente a vida e a relação de Inés e Ernesto.

E vocês, já leram algum livro que ficou cheio de marcações?
 

Se você realmente quer conhecê-la, procure as características de uma verdadeira aquariana; ela possui todas elas. Carioca, apaixonada pelo mar, por futebol e por livros, Mariana é estudante de Jornalismo, faixa verde de karatê, bailarina desde os 3 anos, fala quatro idiomas e tem três vícios: livros, chocolate e abraços. Em 2011 criou o Magia Literária (magialiteraria.net) para escrever resenhas dos livros que lia e hoje, graças ao blog, trabalha como leitora beta, mediadora de eventos e tradutora.

Banheiro Masculino: A família da namorada

Banheiro Masculino

Oi, gente! Os meninos estão de volta. Estavam com saudades? :) hoje eles irão falar sobre as atitudes deles em relação a família da namorada/ficante/peguete/crush. Como os homens lidam com isso? Eles também ficam ansiosos, com medo? Vamos saber!

banheiro-masculino

Conheça os participantes:

ygorYgor Freitas O mesmo da temporada passada do Banheiro. Gosto de surfar e sou pisciano. Amo andar de skate, curtir uma balada e sou Belieber, Directioner, Libriano, Lovatic e Capricorniano. Tento fazer uma bio legal para compensar o seguinte fato: a dona desse blog colocou todo mundo mais bonito que eu nessa coluna (sério, olha esses caras aqui embaixo). Escrevo aventuras no Improbabilidade Infinita, ofensas no meu Twitter e finjo ter uma vida adorável no meu Instagram e Facebook.

 

 

Processed with VSCOcam with hb1 presetThiago Banik Oi! Sou o novo integrante do BM.  tenho 22 anos, curitibano e sou de escorpião, mas não sei o que isso significa. Sou um beatlemaníaco declarado, amo tocar violão, escrever e falar sobre sentimentos, principalmente, o amor. Tenho o blog Esperando no ponto pra falar de tudo isso. Sou ator, apresentador de um programa local e trabalho com mídias sociais. Você pode me acompanhar no meu instagram/ twitter @thiagobanik e pela minha página. Um beijo no seu coração.

 

 

11198721_10202891072752824_1274022539_n

Oi gente, meu nome é Gabriel Moraes, tenho 21 anos, queen bee, sou taurino e estudante de Ciencias Politicas. Amo moda, música e vivo para o entretenimento, tanto que tenho um reality show no snapchat (MoraesGabriel). Sou o primeiro a falar o que penso, mesmo que não tenha pensado tanto assim antes de falar. Sou para-raio de amigos carentes, não sei o problema deles, só sei que o que eles tem em comum sou eu. Nunca quis ser um bom exemplo, sempre preferi me divertir. Não me venham com vinagre porque aqui a salada é de fruta. Siga no Twitter, e no instagram @MoraesGabriel.

 

 

11798307_749489611843164_1014562685_nMe chamo Bruno Q Monteiro, sou carioca, publicitário, tenho 27 anos, leonino, ex-lutador, atualmente quase um monge budista e coloco minhas idéias pra fora na página: facebook.com/seufavoritoMato e morro por meus amigos, sou fiel à eles como um mafioso siciliano e não aceito que alguém tenha o comportamento diferente disto. Fidelidade é algo sagrado na máfia também nos relacionamentos com a mulher. Mantenha um extremo respeito com a mulher e principalmente como ela deve ser tratada e muito bem amada! FIDELIDADE, HONRA E FÉ SÃO OS MAIORES VALORES DE UM HOMEM.

 

 

10665761_724545777611814_1171496082479506930_n

Meu nome é Marcelo Teles, sou mineiro de Juiz de Fora, estudante de Direito e Psicologia, tenho 23 anos, escorpiano, solteiro, apaixonado por música e vascaíno sofredor. Sou chato, metido, prepotente e meio cafajeste mas, tirando isso, sou muito sociável e bem humorado! Espero que se divirtam! facebook.com/marcelotelesrinstagram.com/marcelotelesr.

 

 

 

large

1- Você sempre teve relações boas com sogras e família das namoradas?

ygorYgor Freitas Na maioria dos casos sim. Eu gosto de ser legal principalmente com sogra. Não quero que a família pense que a filha está namorando um viciado em crack misterioso que anda de sobretudo e bebe vinho no cemitério. Tento ser o mais bacana possível com eles e o resultado até hoje foi bom.

 

 

 

Processed with VSCOcam with hb1 presetThiago Banik Enquanto eu namorava, tudo sempre foi mil maravilhas, eu fazia a linha educado e atencioso, por isso ganhava o coração da família das minhas ex… Só tive um caso depois do fim do relacionamento que o pai e a mãe declararam todo ódio e rancor que tinham de mim.

 

 

 

11198721_10202891072752824_1274022539_n

Gabriel Moraes Eu sou daqueles que sempre se dá mal , fico fazendo tipo a boazinha, mas uma hora a máscara cai né gente!!! E acabo ficando pixado … Mas faz parte, acho que esse é meu talento, meu dom natural. 

 

 

 

 

11798307_749489611843164_1014562685_nBruno Q Monteiro Olha, meu ponto fraco. Acho que nenhuma mãe me aceitou bem assim de primeira, sabe? eu sou totalmente o oposto do que minha aparência, por exemplo, passa pras pessoas. Imagina você vendo sua filha entrando pela porta da sua casa com um barbudo ruivo de quase dois metros de altura e uma cara não tão amistosa assim (sim, eu confesso a minha cara de marrento) e que ainda por cima é tímido no início ( o que é uma arma letal juntando com a cara de marrento). Por essas (e outras) que eu compreendo qualquer coisa que tenha acontecido. No entanto eu tive ótimas sogras e, ainda hoje, tenho contato com duas ex-sogras que eu tô sempre conversando e tal, viraram tipo uma 'tia conselheira' de tanto papo cabeça que tínhamos na época que eu ainda era genro, é tão bacana que eu mal sei das ex, mas as mães delas sempre estão querendo saber de mim e como estão andando as coisas, assim como eu quero saber delas.

 

10665761_724545777611814_1171496082479506930_n

Marcelo Teles Sempre tive relações boas com a família das minhas ex namoradas, mesmo não gostando de todo mundo.. hahaha! Nunca tive problema com sogras também. Adoro minha atual sogra e sinto que ela gosta de mim de volta (espero)!

 

 

 

large

2- Já aconteceu alguma situação chata em relação ao tema?

ygorYgor Freitas Já sim. Inclusive to até digitando no teclado com mais força porque isso me deixa com raiva. Eu sempre fui super gente fina com a família de uma ex, mas o pai dela teve a PACHORRA de cismar comigo do nada. Tipo, nunca fiz nada pro cara e ele ficava de implicância (o sangue tá quente já). Eu ficaria o dia inteiro aqui escrevendo sobre esse sujeito mas no final eu já estaria socando o teclado.

 

 

 

Processed with VSCOcam with hb1 presetThiago Banik Sim, uma vez terminei um namoro e o pai da menina me ligou do nada e começou a me xingar: Falando que eu era um garoto de merda, que eu não prestava, que eu deveria morrer e que se me visse ele mesmo faria isso ou contrataria alguém para me arrebentar. Eu desliguei o telefone e continuei vivendo… Muito amor no coração desse ex-sogro maravilhoso, essedois, essedois.

 

 

 

11198721_10202891072752824_1274022539_n

Gabriel Moraes Ahhh já aconteceu de eu estar ficando com um menino, conheci a irmã dele enquanto fazia o -papel de bom moço. Dai uma semana depois eu estava fumando um cigarro suspeito e fui flagrado por ela, pronto! O verdadeiro Gabriel Mo apareceu… Ela ficou com uma cara meio estranha, mas o mundo dá voltas e ela me pediu para arrumar pra ela depois. Ts ts bown down bitches!

 

 

 

11798307_749489611843164_1014562685_nBruno Q Monteiro Teve uma que fazia de tudo pra minha namorada na época que fazia de tudo pra filha dela terminar comigo e voltar com o ex, ela chegava ao ponto de ser indiferente comigo quando estávamos junto só por ser 'leal' ao ex-genro, o que tem lá sua beleza e tal, porém, foi uma situação muito desagradável pra mim na época, me fazendo abrir mão da tal relação que era bem bacana inclusive. Pois bem, mesmo com o término, nós (eu e a ex) mantivemos o bom contato e ela me contou que havia voltado com o ex, que, 4 meses depois do reavivamento da relação a colocou um belo par de chifres, ela mesma me contou isso quando nos esbarramos em um aniversário de um amigo em comum que tínhamos, me contando inclusive que sua mãe (minha ex-sogra) esbravejou saudades de mim.

 

10665761_724545777611814_1171496082479506930_n

Marcelo Teles Em relação à família delas, não. Mas meu pai odiou uma ex minha (com razão) e não fazia nenhuma questão de demonstrar o contrário pra ela! Imagina uma menina que briga com vc na frente de qualquer pessoa? Não tinha como gostar mesmo! Só eu que fui dodói da cabeça na época mesmo…

 

 

 

large-4

3- E ciúme de alguém da família, já teve?

ygorYgor Freitas Não, não. (Que resposta merda, né? Eu escrevi "não" duas vezes pra ver se melhorava um pouco. Ao que tudo indica não funcionou)

 

 

 

 

Processed with VSCOcam with hb1 presetThiago Banik Tenho ciúmes da minha irmã, pois conheço os homens e sei que eles são uns fdp que não valem nada. Acho que a idade justa para ela namorar seja 30 anos, por aí…Sou escorpiano né? Preciso ter ciúmes para honrar meu signo.

 
 

 

 

11198721_10202891072752824_1274022539_n

Gabriel Moraes Não, com negócio de ciúme na família eu nunca tive problema. Acho que a gente tem que ter essa noção de tempo/espaço, né? Aquela familia da árvore genealógica vem em primeiro lugar. Tipo, como eu quero competir com a pessoa que deu a luz pro cara ? Eu não posso dar luz pra ele, a não ser a do meu iluminador… E posso dar outra coisa.

 

 

 

11798307_749489611843164_1014562685_nBruno Q Monteiro Sempre tem uns primos marotos, né? É bem complicado, não são todos, obviamente, mas tem. Mas eu fui me descobrir ciumento só há pouco, quando rolavam os priminhos danados eu não esquentava muito minha cabeça não.

 

 

 

 

10665761_724545777611814_1171496082479506930_n

Marcelo Teles Eu tinha ciúmes de um primo da minha primeira namoradinha! Ele já tinha chegado nela e deu um chupão no pescoço dela uma vez! Fiquei muito puto na época mas relevei, tinha uns 16 anos e era meio bobo. Hahahaha!

 

 

 

large-2

4- Como são os seus pais em relação as suas namoradinhas?

ygorYgor Freitas Eles sabem o nome. E não muito mais que isso. Não misturo muito, não me sinto à vontade.

 

 

 

 

 

Processed with VSCOcam with hb1 presetThiago Banik A primeira namorada foi fogo, minha mãe morreu de ciúmes, a minha vó disse que eu não deveria namorar tão cedo, meu pai também falou que isso atrapalharia meus estudos, mas isso é normal no primeiro namoro. Minha mãe também tem uma coisa de sentir qual menina presta para mim ou não e olha que ela sempre acerta! Ai se ela não gosta fica achando defeitos da nora dela hahahahaah.

 

 

 

11198721_10202891072752824_1274022539_n

Gabriel Moraes Eu ainda não apresentei nenhum namoradinho pros meus pais, mas acho que tá chegando a hora gente… tô meio apaixonado, sabe? Meus irmãos sabem do bofe e disseram que só querem me ver feliz, acho que com meus pais não vai ser diferente. Mas eu só quero contar se der em algo sério, enquanto isso eu faço tipo (não fingindo ser hétero, mas fingindo que não pego ninguém)

 

 

 

11798307_749489611843164_1014562685_nBruno Q Monteiro Minha mãe é do tipo que ama quando eu levo alguém em casa porquê, raramente , isso acontece. Por isso ela fica louca de felicidade, fica amiga, faz comida, chama pra sair pra dançar e por ai vai (tendo em vista que minha mãe é bem nova, tem 47 anos). Meu pai é quase um hare krishna nesse quesito, e como minha mãe, fica amarradão justamente por saber desse meu 'desapego'.

 

 

 

10665761_724545777611814_1171496082479506930_n

Marcelo Teles Meus pais nunca se meteram nos meus assuntos pq eu nunca dei muita abertura pra isso com "namoradinhas". Mas com namoradas, em sua maioria, sempre foram tranquilos! Quando esses namoros acabavam, eles ficavam mais tristes que eu (menos em um término em específico…)

 

 

 

large-3

5- Já deu algum fora numa festa da família da namorada? Falou alguma merda?

ygorYgor Freitas Teve um natal em que eu cismei que era hora de virar homenzinho e fiquei bebendo vodka com os primos fanfarrões da família dela. Acontece que eu não sou de beber e aquilo me fez um mal tremendo. Resultado: em uma das fotos da ceia eu estou no meio de todo mundo imitando um cisne. De sunga. Com todos vestidos normalmente.

 

 

 

Processed with VSCOcam with hb1 presetThiago Banik Já cometi várias gafes, a pior de todas não tem tanta relação com namorada, mas com família. Uma vez, em uma festa de 15 anos eu estava tão bêbado (fato raro, pois não bebo) que eu comecei a dar em cima da mãe da aniversariante que eu estava de rolo e no fim rolou até o telefone da mulher para eu ligar no dia seguinte. Resolvi ligar e saímos um dia hahahahaah, quase o roteiro do Verdades Secretas.

 

 

 

11198721_10202891072752824_1274022539_n

Gabriel Moraes Com a graça da Kim Kardashian, não.
 

 

 

 

 

11798307_749489611843164_1014562685_nBruno Q Monteiro Imaginem de novo um cara de 1,92cm e totalmente bruto. Esse sou eu jantando na casa de uma namorada minha na época e, no reflexo, ao ver uma criança que passava ao meu lado tropeçando, me viro bruscamente pra segurar a criança e, fazendo uma revolução na mesa do jantar, inclusive virando a jarra de suco de maracujá no sogrão, e não ficou nenhuma gota pra ele beber e se acalmar.

 

 

 

10665761_724545777611814_1171496082479506930_n

Marcelo Teles Cara, que eu me lembre, nunca dei um fora em festa e nada disso! Mas uma vez a mãe de uma namoradinha minha pegou a gente dando uns pegas e deu um esporro que eu fiquei morrendo de vergonha! hahahaha!

 

 

 

large-2

6- Deixa um recado ou conta uma história legal.

ygorYgor Freitas Cara, se você é menino e o pai da sua namorada é um puta babaca com você, paciência. Se você gosta dela, paciência. Você não consegue pegar uma lata de lixo e transformá-la em porcelana chinesa. E se você é menina e seu pai faz isso, tenta conversar com ele em vez de agir como uma pessoa apática. No final das contas isso só te torna cúmplice.

 

 

 

Processed with VSCOcam with hb1 presetThiago Banik Muitos relacionamentos os pais influenciam o nosso pensamento, criam barreiras para que o namoro não aconteça e muitas vezes você não será bem vista na outra família, vão ficar o tempo todo te julgando, fazendo perguntas tendenciosas e você poderá se sentir mal e ter vontade de desistir, mas não faça. Não desista, pois o amor é feito de duas pessoas e não de famílias, não seja influenciada ou se sentindo mal se o relacionamento não for aceito. O que importa é você e ele! Se as famílias aceitarem: ótimo. Se não: Ignore-os. 

 

 

11198721_10202891072752824_1274022539_n

Gabriel Moraes Tem uma amiga minha constipada que uma vez foi viajar com a família do namorado e tava a quase uma semana sem ir ao banheiro. Um belo dia, a família do gato quis ir a uma praia mais distante (tipo uma hora da onde eles estavam) e já no meio do caminho ela tava sentindo vontade de cagar (o que é raro pra ela, coitada) . Ela segurou, segurou, segurou sonhando em chegar logo pra poder ir ao banheiro. Chegando lá vocês não acreditam… a praia era deserta e não tinha estrutura nenhuma. Conclusão? Ela botou o namorado doido pra eles voltarem, mas não tinha como e ela acabou se enfiando num mato que tinha atrás da praia. Ela procurou uma clareira onde ela se sentisse a vontade pra cortar o rabo do macaco e quando ela conseguiu… era pastoso e ela acabou se sujando toda HAAHHAHhhahah o que ela fez? Tentou se limpar com folhas, mas não tava conseguindo… então ela tirou o chapéu da cabeça e se limpou com ele e o deixou lá (óbvio né). Depois dessa saga do coco, ela entrou no mar pra se lavar direito e voltou pra onde a família do menino tava, quando ela foi se aproximando um dos primos do menino falou "Fulana (não vou falar o nome dela porque é esculacho né), você não tava de chapéu?", ai ela diz que gelou na hora e tentou desconversar "Chapéu? Não sei… tava? Ahh deve ter caído enquanto eu caminhava, ahh era velho foda-se" e a resposta do menino "Ah, que isso Mariana (já mudei de ideia quanto o nome hahaha,) eu vou tentar achar pra você". Conclusão: o menino foi, voltou com o chapéu todo sujo de merda rindo e quando foi chegando perto dela, ela gritou "O QUE VC FEZ COM MEU CHAPÉU??" hahahahahhhHahah e o menino se fudeu com a família, porque todo mundo achou que ele tava querendo sacanear ela hahahaha por isso somos amigos, pra andar comigo tem que ter jogo de cintura.

 

11798307_749489611843164_1014562685_nBruno Q Monteiro Se tiver alguma sogra lendo, nem sempre aquele rapaz que não tem um carro do ano, ou que penteia o cabelo pro lado e que tem uma carinha sem pelo nenhuma parecendo um golfinho é o melhor pra tua filha. Nem sempre, um cara que se passa por príncipe trataria sua filha como uma princesa como aquele que parece o lobo mal trataria. É sabido que vocês querem sempre o melhor para suas filhas, e isso é lindo, porém o bem pode vir de diversas formas, inclusive com uma capa não tão perfeita como você imagina e vê nas novelas das 8 da Globo. A felicidade e o bem-estar dela (sua filha) pode estar em all-star surrado, ou em uma barba mal feita, ou mesmo em um metrô ou um taxi, porquê não dirige , pensando nela e desejando fazer tudo correto pra fazer aquele dia mais um dia radiante pra ela. O cara perfeito vai ser aquele que tem tanto zelo por ela quanto você, aquele que mesmo ela estando a km dele vai mandar tudo de melhor em pensamento pra ela e, aquele que, a felicidade dela faz parte da felicidade dele, mesmo que ela esqueça que ele existe.

 

10665761_724545777611814_1171496082479506930_n

Marcelo Teles Meu recado pra vcs é o seguinte: Nunca entrem na briga das famílias de seus namorados/namoradas! Por mais que vc pense que seu parceiro está sendo injustiçado, família é família, ele vai perdoar todo mundo e quem vai ficar mal na fita é vc! Experiência própria! hahaha!

 

 

 

Gostaram do Banheiro Masculino? O que vocês acharam? Vamos fofocar nos comentários!

 

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

As melhores frases de “Ligados pelo Amor”!

Filmes, Frases

"Ligados pelo Amor" é um ótimo filme para quem ama amar e escrever! Com Lily Collins, Nat Wolff, Greg Kinnear e Logan Lerman no longa, somos apresentados à família Borgens. Bill é um escritor renomado e boa pinta que sofre desde que Erica o abandonou, decidindo-se casar com outro homem. Por isso, ele passou a virar stalker da ex-mulher, visitando sua casa durante à noite e espiando o casal pela janela. Bill tem absoluta certeza que ela vai voltar e reserva seu lugar na mesa todos os anos no dia de Ação de Graças, o que deixa os filhos com muita vergonha alheia. Sam, sua filha mais velha, não fala com a mãe desde a separação e inspirada no fiasco que foi o casamento de seus pais, ela não nenhum plano de se apaixonar. Por outro lado, o filho mais novo, Rusty, que antes era somente um garoto tímido, decide viver experiências de um típico adolescente americano e isso inclui declarar-se à garota dos seus sonhos. Em meio a tudo isso, os filhos de Bill sonham em escrever seus próprios livros, o que desenrola muitas referências à escritores famosos (COMO STEPHEN KING!!!). Vem ver quais são os melhores quotes do filme!

"E eu acho que escrever é isso. Ouvir a batida do coração. E quando a ouvimos, cabe a nós decifrá-la."

"Eu nunca desfruto nada. Sempre espero o que virá. Acho que somos todos iguais, vivemos como em avanço rápido, sem pararmos para desfrutar o momento, ocupados, apressados, fazendo o que supostamente deveríamos fazer com as nossas vidas."

"Um escritor é a soma das suas experiências."

"Eu podia ouvir meu coração batendo. Eu podia ouvir o coração de todos sentados ali. Dava para ouvir o som humano. Nenhum de nós se movia. Nem mesmo quando a sala escureceu."

"Eu penso em nós. Penso na nossa história, em tudo que não deu certo. E penso que desta vez poderia fazer tudo muito melhor."

Vocês já assistiram esse filme? Qual outro cheio de quotes que vocês amam? Me conta que eu estou louca para assistir! Um beijo! :)

Ju Ribeiro (ou simplesmente @poxaduli) é baiana, leonina, impulsiva, tem 18 anos e menos de 1,60m. Quando não está falando asneiras no twitter, está lendo sua pilha de livros que não acaba, assistindo uma das muitas séries não finalizadas ou falando sobre elas no blog (raciocinacomigo.com). E ah! Acha o máximo falar de si na 3ª pessoa!