Quando lembranças se torna O Bolsinho da Calça Jeans

Eu tinha na minha memória algumas lembranças maravilhosas. Sabe daquelas que você simplesmente não consegue apagar de tão boas que foram? Sim, tipo essas.

Lembrar-me do som do seu riso e do seu sorriso me fazia chorar, por que eu pensava: ele não é mais meu, não soará para mim e eu não poderei ouvi-lo outra vez. Sabe, quando estávamos nós dois mergulhados debaixo d’água falando frases para tentar decifrar o que o outro dizia? Era infantil demais para ser doloroso, mas era como nos divertíamos juntos – como crianças! Eu fechava os olhos e lá estava você, como uma imagem de desenho animado, falando coisas e eu rindo sem entender. Houve também aquele eu te amo que foi dito banhado em tantas lágrimas e com tantas emoções, como vou esquecer? Como esquecer que sentíamos choque quando nossa pele se tocava? Foram noites, várias noites colocando a cabeça no travesseiro e adormecendo pensando em você, para acordar no outro dia e o primeiro pensamento ser você. Como esquecer? Como esquecer algumas lembranças inesquecíveis?

Até que eu soube de uma, duas, dez, vinte, trinta mentiras suas e eu comecei a me perguntar se tudo o que eu vivi foi de fato verdade. Com tanta falsidade, tanta sujeita, como pôde em algum momento existir sinceridade vindo de você? Então, o que era nostalgia e saudade se tornou em rancor. Muita mágoa transbordou em meu ser e como esquecer todas as mentiras, traições e falsidade vindas de você? Como esquecer toda sua maldade? Por que sim, maldade. Um ser humano honesto não mente para quem lhe oferece cuidados, carinho e amor. É muita maldade atirar pedras em quem sempre lhe ofereceu flor! Como esquecer que eu tão inocente, achando estar em uma sessão de acupuntura, levava sem saber punhaladas pelas costas? Golpes desferidos pelas mãos que um dia desejei segurar até meu ultimo folego. Como esquecer? Esquecer que as mãos que eu segurei para amparar da queda fatal, foram as mesmas que me empurram ao chão?

Humilhada, envergonhada, traída, esquecida e ferida até a ultima gota de suor, sangue e lágrima se esvair. Devastada, enganada, caluniada, encarei meu passado para poder tentar contemplar novamente a minha existência. Sentei-me frente ao espelho e dialoguei comigo mesmo e tentei entender o porquê eu não morri! Já que a dor era tamanha que não fazia mais diferença estar aqui ou ali. Olhei meus olhos vermelhos, minha cara enxada de tanto apanhar da vida. Hey Cal!... para ai! Eu não estava errada em ter um lindo coração e ajudar os outros. Errados são aqueles que não reconhecem um sentimento verdadeiro de amor e amizade. Eu não estou errada em me dedicar à amar verdadeiramente, sem mentir, sem trair, sem magoar, enquanto os outros preferem as mentiras, as traições e as mágoas. Eu não estou errada em falar a verdade, enquanto o resto do mundo prefere os teatros, as farsas e a calunia. Não posso continuar assim, eu não mereço isso. Recuperei o meu folego e percebi que não valia a pena nem por um segundo à mais viver o que eu estava vivendo. Eu merecia mais, muito mais. Ser, ter e viver bem mais.

Eu não poderia me permitir perpetuar a crueldade alheia dentro de mim. Não poderia aumentar a inflamação de corações amargos que não sabem o que é pureza e a sinceridade. Não poderia mais alimentar as consequências de um fracasso que eu não produzi. Ao constatar isso diante o espelho, lavei meu rosto, tomei um demorado banho e comecei a cuidar de MIM. Primeiro minhas feridas internas para não permitir que nenhum outro louco, insano humano voltasse a machucar minha mente, meu corpo e, principalmente, meu coração. Depois cuidei do meu corpo, dos meus cabelos e dos meus olhos para não encarar mais as pessoas como algozes em potencial. Tentei reencontrar com a doçura que sempre caracterizava minha personalidade os meus dias.

Não foi em uma hora, em um dia, foram muitas horas, muitos dias até me recuperar. Não do tombo que levei, nem da pessoa que me derrubou no chão, mas da decepção vivida. Quer saber mesmo, foram dias me tratando para voltar a encarar o mundo com aqueles antigos olhos de esperança.

Em um dia qualquer, que eu não sei identificar quando, ou como, tentei relembrar da sua imagem debaixo d’água e tudo se tornou em um grande vazio. A brincadeira perdeu a essência e o porquê, e ainda que eu me esforce em lembrar do seu rosto, ele não é nada mais do que apenas um rosto (como os outros milhares de rostos que eu conheço). A piscina hoje é apenas uma piscina e SÓ. A dor ao lembrar do seu sorriso, não existia mais. Não por um novo amor, mas simplesmente por que não faz o menor sentido para mim. Eu não sei como é o som da sua risada, nem o formato dela. Como uma palavra sem significado, seu sorriso também perdeu a importância para mim.

O choque na pele, ou o Eu Te Amo, foi vivido quando mesmo? Por que eram produzidos? Eu simplesmente não consigo imaginar como pude vivenciar. Parece como um filme que foi assistido, ou um conto lido por mim em algum momento da minha vida. Algo que poderia muito bem ser vivido por qualquer pessoa no planeta. A música que trazia lágrimas, já não trás mais. As cartas já não são lidas e eu tento me lembrar se foram jogadas fora ou foram esquecidas em alguma gaveta no espaço sideral.

A nostalgia que era minha melhor amiga se tornou uma velha conhecida, que eu não faço questão alguma da visita e ela também não aparece mais aqui em casa. Hoje eu tenho novos amigos: A autoestima, o amor próprio e a paz. Com estas novas companhias tudo fica muito melhor, por que eu tenho a certeza que de que não vai mais lembrar de... quem... do que mesmo?

Não é um passe de mágica, não é um milagre, apenas, algumas lembranças são capazes de anular outras ou fazer com que algo que possuía significado perca importância. E é neste momento que começamos a esquecer – na verdade você nem vai perceber que esqueceu. A dor não é mais sentida e toda mágoa envolvida passa a se dissolver. O amor que era supervalorizado perde tamanho e formato para novas coisas, novas pessoas e um novo dia simplesmente acontece.

Em verdade, não acontecerá um apagão em sua memória. Todos os acontecimentos, fatos e lembranças com seu ex vai se tornar como o bolsinho da sua calça jeans: Você sabe que ele está ali, mas não entende a importância e nem para que ele serve.

Escrito por Cal Crispim Falck

Sou musicista (sem banda)
Escritora (sem livro)
Professora de Educação Física (que ama batata... frita!)
Dependente química em Seriados e chocolates (sim, no plural!)
Colecionadora de livros, gibis e cds (aceito presentes!) 
Apaixonada por Beach Tennis (meu escritório é na praia;)
Adoro escrever (principalmente escrever o que penso entre parenteses). 
Soteropolitana, nascida e criada em Salvador-Bahia (com grande antipatia por axé e cia. ltda) 
Ciumenta com meus familiares, amigos e amores 
#soudessas #adorohashtag #xerudacal
Agora sim, me fale mais sobre você? ... 

Prazo de Validade dos Relacionamentos

Já pensou se todo relacionamento fosse como comprar um produto no supermercado? Lá vamos nós para a prateleira dos namoros. Você escolhe o tamanho do seu par, a cor e o sabor também. Vê os ingredientes que compõem aquele produto, se vem com pouco sal ou muito. Se é apimentado ou gélido. Se é insosso ou doce demais. Pena não encontrarmos no rótulo das pessoas as indicações de consumo e até as contraindicações. Pena³ (sim, pena ao cubo!) também não encontrar o prazo de validade dos namoros no rótulo. Se tais relacionamentos são perecíveis ou imperecíveis.

Exemplo de rótulos: Joãozinho começa nos primeiros três meses muito atencioso. O produto vai vencer por causa do excesso de ciúmes. Prazo de validade de um ano.

Exemplo 2: Eduarda vai ser um grude inicialmente, mas daqui a três anos, exigirá espaço e vocês terminarão em setembro de 2019.

Exemplo 3: Tainá, mentirosa compulsiva. Produto vencido. Consuma em um prazo de 24 horas.

Exemplo 4: Luiz não gera enxaquecas, nem rugas. Seu consumo, mesmo que em doses excessivas, não traz danos à saúde – faz muito bem ao miocárdio. Pode ser ingerido perpetuamente. Sem prazo de validade.

Mas ai que está a grande questão: Não temos como saber todos esses detalhes, se um namoro vai terminar ou não. Se vai durar! Como saber? Somente durante a convivência para ter tais informações, até por que a maioria das pessoas quando iniciam um relacionamento não estipulam o término, nem devem. Na verdade o que queremos é que seja algo duradouro e o importante é investir nisso. Só que nem todos os namoros serão para sempre. Como diria a cantora Adele: Alguns relacionamentos existem para durar, outros para doer. – Na minha tradução, nada ao pé da letra, de Someone Like You.

E como perceber que um relacionamento está fadado ao fim? Como perceber que, possivelmente, seu namoro não vingará? Que o prazo de validade venceu e você está você ai ingerindo um produto estragado? Para deixar algumas dicas quanto a isso, segue esta lista sobre o Prazo de Validade dos Namoros.

Falta de Tempo

Quem quer cria oportunidade onde não tem. Foge na madrugada, te sequestra no trabalho e faz um minuto valer mais que um mês inteiro. E não estou falando de super jantares, estou falando de momentos que vocês possam dividir na companhia um do outro. Se existe excesso de falta de tempo, acredite, tem alguém ou algo que está ocupando-o o suficiente para ele não querer estar contigo. Pode ser qualquer ocupação, como trabalhar demais, amigos demais ou piriguetes demais que brotam do inferno para atazanar sua paz.

Como diria o Pedro (não Alvarez) Bial: “Não existe falta de tempo, existe falta de interesse. Porque quando a gente quer mesmo, a madrugada vira dia. Quarta-feira vira sábado e um momento vira oportunidade.”

#tomaraquetenhasidoelemesmo #jogueinogoogle #foiobial #nãoobiel

Buraco Negro

Sabe o que significa ficar no vácuo? Sim, quando você recebe aquela mensagem e visualiza, mas não responde. Simplesmente por que não é importante, não é do seu interesse imediato e que você não vai responder e PRONTO! Sabe o que mais? Você vai esquecer-se de responder a mensagem, ou retornar a ligação. Sabe por quê? Por que você não vai lembrar. Por que já não tem o mesmo valor que antes. Essas ligações, cartas, e-mails, sms, uatizapi e cia ltda, não terão respostas porque foram sugados para o buraco negro que é o seu desinteresse em responder com o mesmo imediatismo de antes.

Você está fazendo charme? NÃO

Você está demorando de responder de proposito para o seu amor te ligar ou ficar pensando no que você pode estar fazendo que não o responde? NÃO²

Você responde as outras pessoas ou retorna para elas normalmente? SIM

Você esqueceu mesmo de responder? SIM².

Então, se liga no seu desinteresse em responder. Você está jogando seu relacionamento no buraco negro. Isso se você for o autor do vácuo, pois pode acontecer de ser você quem está sendo deixado no vácuo.

Pega na Mentira

-Esqueci-me de te ligar e meu celular descarregou

-Fiquei incomunicável, você acredita?

-Eu nunca minto!

-Juro pela minha mãe, por dels, por meu cachorro que eu nunca te traí.

-Eu estava em uma reunião o dia todo e acordei agora.

-Meu cachorro morreu (claro, você jurou tantas vezes pelo seu dog, que não me surpreende o bichin ter morrido), meu carro quebrou. Por isso sumi o final de semana todo!

Essas frases são bem clichês, talvez você já deve ter usado ou ouvido. Mas o que se deve observar, para além das frases, são alguns detalhes que caracterizam um mentiroso. Alguns deles são: Observe se ele mente regularmente para outras pessoas (alguns até se gabam disso), pois certamente ele mente para você. O mentiroso é péssimo de memoria, engana-se quem pensa o contrario. Por consequência disso, ele acaba se entregando e errando em algum dado ou confundindo fatos. Afinal, uma mentira nunca se tornará uma verdade, mesmo sendo contada mil vezes (felizmente). Aguarde até ele repetir uma mesma história, NUNCA é contada da mesma forma. Ou tente ser mais esperto, jogue com ele, pergunte sobre algo que ele contou há muito tempo atrás e faça-o errar (seja sábia com os mentirosos!).

Mentir é desvio de caráter, entenda isso! É defeito e não qualidade. E se você tem um relacionamento com alguém que mente com regularidade, acredite, o prazo de validade para vocês já veio VENCIDO! Produto já veio estragado.

Mão Única

Relacionamento é um contrato de parceria. Você se dedica e, obviamente, quer que seu namorado se dedique a você também (do contrário, chama-se vida de solteiro!). Por isso no namoro deve existir o equilíbrio, nada de se doar muito e receber pouco.

Observe se você sempre será a primeira opção para tudo de bom e ruim que ele (a) queira fazer. Ele vai ao médico, chama o seu amor para ir também. Levar para fazer prova de concurso, compras no mercado, eventos sociais, eventos no trabalho, velório, novas aquisições... TUDO! Lá está você fazendo o que na verdade não é uma obrigação, mas sim um PRAZER, afinal, vocês estão namorando e até onde eu sei namorar inclui participar um da vida do outro (só um cuidado com os exageros!).

Só que namoro é uma via de Mão Dupla. Assim como você quer doar, você quer receber e não me venha com este papo de altruísmo, que em namoro o contrario se chama Egoísmo! Observe se algum de vocês dois não está na fase do f!#$%oda!@#-$e, tipo: Você está doente? Ele some no mundo e reaparece quando você saiu do coma. Ele sem dinheiro e você só dá atenção quando ele estiver financeiramente confortável. Você precisa desabafar, por que os problemas do dia a dia estão te sufocando e ele só se importa com as coisas dele, o trabalho dele, os amigos dele e ainda solta a frase clássica: É a vida. Uma hora passa. E nem pergunta como foi seu dia ou o que vocês podem fazer para amenizar seu stress. Ou nem perguntar nada, apenas agir despretensiosamente para contribuir sendo alguém que te faça bem.

Se ele se interessasse de fato por você moveria mundos e fundos para arrancar no mínimo um sorriso seu. Percebeu que ele, ou até você, foi incapaz de fazer seu parceiro feliz quando ele precisava? Percebeu e não se importou? Liga ai para a vigilância sanitária, tem gente consumindo produto vencido!!!

Flerte – Traição

Vem cá, queridênha! Se você está em um relacionamento sério, por que está flertando com alguém? E você, queridãum, se tem uma namorada, por que está traindo-a regularmente-esporadicamente? Está faltando alguma coisa no namoro de vocês? Procure identificar a falha e, sendo bem sincero consigo, não faça mais! Se você entender que é o SEU JEITO, que você gosta do desafio da conquista, de ter o prazer de perceber que pode ter quem quiser e fazer alguém se interessar por você, então assuma a pegada Joey Tribbianni ou Barney Stinson (para quem já assistiu as séries Friends e How I Met You Mother – indico as duas!) e assuma uma vida de solteiro.

Divirta-se com seus desafios pessoais de flertar e com as suas conquistas de ficar com quem quiser sem machucar ninguém. Faça da vida um grande buffet livre! Coma o que estiver a vontade, só não faça isso se estiver na dieta restritiva de um RELACIONAMENTO SÉRIO (carambaaaaaa!!!). E não, eu não apoio este tipo de comportamento, mas antes viver na pegada Safadão, do que espalhando chifre na cabeça alheia.

Obs: Traição também é desvio de caráter e não deslize (na maioria dos casos). A carne não é fraca quando o caráter é forte.

Não tô mais afim mesmo!

Toda esta lista se resumirá a palavra DESINTERESSE. Será que é tão difícil perceber que uma pessoa não está mais interessada em você? Às vezes é, por que o amor nos deixa cegos-burros-idiotas-patéticos (mas é tão bom sentir essa merd!#$A%).

Está ali, gritando na sua cara que ELE NÃO ESTÁ MAIS AFIM DE VOCÊ, escrito em ARIAL 90, em negrito e piscando, mas você não saca de imediato (por que se você está cego, deveria vir escrito em braile na pegada papel metro com marcações feitas por britadeira!!!). Pare de fazer a linha Stevie Wonder e caia fora deste problema.

Será que você não percebeu que no início as mensagens eram respondidas em tempo confortável e as ligações eram mais frequentes? E eu não estou falando da comodidade e confiabilidade dos relacionamentos longos, que você já sabe o porquê ele não pôde responder ou ligar, antes mesmo dele explicar-se.

Eu quero gritar no seu ouvido, para que você perceba que você foi lançado fora de órbita para ser sugado por qualquer buraco negro. Lançado pelo foguete da INDIFERENÇA que seu “amorzinho” tem demonstrado ultimamente. Note como seus gostos, seus hábitos e principalmente o que tem valor sentimental na sua história, ele já não se importa mais!

O desinteresse e a indiferença fazem com que uma sucessão de consequências marque o prazo de validade para o mais breve possível e seus indicativos mais significativos são: Brigas sucessivas, com desculpas reincidentes para erros repetitivos. Falta de planejamento para o futuro – você vai pensar por vocês dois, seu par por/para somente ele mesmo. Flertes com outros individuas, quiçá traições. E, por fim, pouca ou nenhuma participação nas coisas que são importantes para sua vida! Tudo isso significa que ele (a) não está tão (ou não mais) interessado em você. Percebeu que a lista inteira se resume em um ponto só? Que bom que agora você notou!

Mas Cal, tem certeza que estes sinais indicam o fim de um relacionamento? Pode não ser o fim imediato, mas já aponta sim para um namoro com grande potencial a ser perecível. Cabe à vocês, namorados, tentarem resolver. Se vão encontrar dentro do dialogo uma forma de trazer condimentos á mais, que possa transformar o amor de vocês em algo imperecível. Afinal, não estamos buscando a perfeição, mas sim uma vida amorosa que, mesmo com suas dores e delicias, não nos envenene por dentro. Afinal de contas, alimentos estragados trazem danos à sua saúde física, mental e emocional. Antes comer sozinho, do que mal acompanhado. Pensem nisso!

Obs 2: Não, as pessoas e os sentimentos não são produtos ou mercadorias, apenas usem o prazo de validade como analogia.

Escrito por Cal Crispim Falck

Sou musicista (sem banda)
Escritora (sem livro)
Professora de Educação Física (que ama batata... frita!)
Dependente química em Seriados e chocolates (sim, no plural!)
Colecionadora de livros, gibis e cds (aceito presentes!) 
Apaixonada por Beach Tennis (meu escritório é na praia;)
Adoro escrever (principalmente escrever o que penso entre parenteses). 
Soteropolitana, nascida e criada em Salvador-Bahia (com grande antipatia por axé e cia. ltda) 
Ciumenta com meus familiares, amigos e amores 
#soudessas #adorohashtag #xerudacal
Agora sim, me fale mais sobre você? ... 

Vídeo novo: Recebidos do mês de Maio

Oi, gente! Como vocês estão? Hoje postei um vídeo novo lá no Youtube que vocês gostam muuuuito. Recebidos do mês! o/

Mostrei tudo que ganhei nesse mês, os meus favoritos. Espero que gostem!

Gostaram? Não esquece de se inscrever lá no canal, viu. Tem vídeo novo toda semana.

Escrito por Isabela Freitas

Isabela Freitas tem 25 anos, mineira, atualmente em São Paulo, mas vive mesmo no mundo da Lua. Gosta do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas. Ah, ela adora signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. Autora dos livros "Não se apega, não" e "Não se iluda, não", e você pode comprá-los aqui. Juntos eles já venderam 500.000 exemplares e até hoje eu não acredito nisso.

PARABÉNS PARA VOCÊ, AMOR

Eu queria ter te desejado parabéns antes, mas não deu. Não foi falta do que falar, porque você sabe bem que eu sempre tenho uma pilha de coisas prontinhas para serem ditas à você. Também não foi falta do que desejar, porque eu desejo que tudo que há de mais lindo no mundo venha a florescer dentro de você. Que você desabroche aos poucos e tenha coragem de mostrar à todos os detalhes da sua personalidade que um dia, me encantaram tanto.

Não foi falta de tempo também. Bateu meia noite e eu fiquei estática com o coração acelerado e o celular na mão parado bem nas suas mensagens. Digitei mil coisas, apaguei. Digitei mais mil outras coisas, apaguei. Nada saía bem. O sentimento de estar falando um monte de baboseiras era o que me consumia. Bateu 3hs da manhã e não havia mais sentido.

Você sabe que eu sempre fui daquelas que ou faz perfeito ou nem chega à terminar. Sou chata mesmo. Bato o pé, faço birra. Teimo que só. Mas com você, logo com você, nunca me preocupei muito com essas manias. Ia atrás quando sentia falta, corria atrás ao ponto dos meus pés nem aguentarem mais.

Até que parei.

Decidi que eu e você não era suficiente para caber numa mensagem de texto e nem para me fazer correr uma maratona. Fechei os olhos e dormi. Foi difícil, sonhei com você até. Mas você sabe, é assim quando arrancam o curativo de uma vez só.

Mas ainda sim, percebi que apesar de todos os planos terem ido por água abaixo e agora estarem tão borrados ao ponto de nem conseguirmos ler, você foi o melhor conto de fadas e falhas que me apareceu. Mesmo tendo me causado um monte de dores de cabeça e no coração, também já me fez ficar acordada uma noite inteira pensando nos seus tipos diferentes de sorrir e me causou palpitações gostosas.

Parabéns para você, que conseguiu ir embora e deixar rastros lindos pelo caminho. Claro que no início, quando EU resolvi jogar todas as coisas para fora do carro enquanto percorria a MINHA estrada, eu não notei. Mas você deixou um amontoado de palavras, gestos e sentimentos bonitos plantados no fundo do meu eu. Parabéns para você, que me ensinou que às vezes, relacionamentos acabam sim, mas o amor não.

E nem precisa acabar.

O amor pode perpetuar por todo o sempre, assim como a gente, em um universo paralelo, em uma outra vida mais divertida e menos complicada. Todas as nossas juras podem continuar congeladas e serem lembradas com o carinho de quem me tirou da minha zona de conforto e me fez encarar o mundo.

Parabéns para você, que não é mais o meu amor, mas é. Que mesmo que não esteja perto e nem vá viver comigo tudo o que queria viver, se lembre de mim como a mulher que acreditava que você podia ser tudo o que queria ser e que sempre vai acreditar. Parabéns para nós, que podemos seguir nossas vidas sabendo que fomos o quebra-cabeça mais bem encaixado que já existiu, mesmo que tenhamos perdido as peças pelo caminho.

Escrito por Deborah Sequeira

18 anos de muita história para contar, autora do blog duzentaslinhas.blogspot.com.br, residente do país das maravilhas e escritora nas horas vagas - nas outras também. Geminiana, sonhadora, avoada, estudante de psicologia, especialista em matérias impossíveis e completamente apaixonada por pessoas, flores e tudo que há de belo no mundo. Acredita em fadas, sereias e em um amor que cura todos os males.
Quer conversar comigo pelas redes sociais? Fácil, só me chamar em @duzentaslinhas 
Ou quer desabafar secretamente? Pode me mandar sua história pelo e-mail duzentaslinhas@gmail.com (juro que sou boa em conselhos)
 

Sinto muito ter partido seu coração

Noite passada eu sonhei com você.
Há anos não ouvia notícias suas.
Resolvi revirar suas redes sociais.

Você está diferente.
Não é mais aquele menino doce e querido.
Parece revoltado.

Sei que, provavelmente, não tem nada a ver comigo,
Mas sinto muito.

Sinto muito ter partido seu coração.
Sinto muito não ter sido capaz de retribuir seu amor.
Sinto muito por dez anos.

Mas não era você e, provavelmente, não sou eu.
Não fomos AQUELA PESSOA um pro outro, sabe?

Soube que você andou batalhando pelo amor,
Mas nunca o encontrou,
Não de verdade.

Soube que você tem ódio de me amar,
Mas isso não é amor.
Sabe por que?
Porque amor é reciprocidade.

Você vive uma ilusão da garota perfeita,
A garota que eu era nos tempos de escola.

Mas sabe aquela garota?
Ela não existe mais.
Eu não sou nada daquilo.

Sinto muito por ter crescido e te desapontado,
Mas você precisa seguir.
Procurar.

Ela está por aí,
Em algum lugar,
Procurando por você também.

Eu sinto falta de quem foi meu melhor amigo,
Apesar de hoje não ser mais que um estranho.

Em nome dos velhos e bons tempos,
Eu desejo que você seja feliz,
Que encontre o amor real,
Que sinta por ela, muito mais do que sentiu por mim.

Escrito por Grazielle Scharenberg

Mineira, 23 anos, extremamente pisciana, advogada por graduação, escritora por amor no blog Vigor Frágil e colunista nos blogs Isabela Freitas e Escritos Meus.
Redes sociais: @gravieirasc
Quer entrar em contato comigo? 
Envie um email para vigorfragil@gmail.com