Vídeo fofo do dia: Mãe e filha cantando música de “Frozen”

Vídeos

Ai, gente. Achei esse vídeo na internet, e gostei tanto, mas tanto, que achei que deveria postar aqui no blog. Só pra deixar claro que eu serei uma mãe assim como essa, e não porque nos transformamos em crianças quando estamos com alguma outra criança, e sim porque eu sou uma eterna criança (ninguém precisa saber que eu faço essas coisas no quarto, e pior, sozinha hehehehe. Ah, precisa sim).

Levar a vida com leveza faz isso com a gente :) ao assistir o vídeo você vai entender do que estou falando…

​Por mais pessoas assim no mundo <3

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Banheiro Feminino: Ousadia

Banheiro Feminino

Hoje as meninas vão falar um pouco sobre ousadia (e alegria)… Será que as meninas gostam de caras ''pra frente''? De que avancem o sinal? Bem, vamos descobrir! 

 

banheiro-feminino

Conheça as participantes:

E2QU9jK-Isabela Freitas Se você tá aqui no meu blog e ainda não sabe que eu gosto do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas, tá no lugar errado. Ah, eu adoro signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. 23 anos, mora em Juiz de Fora, mas vive mesmo no mundo da Lua. Siga no twitter/Assine no Facebook/Siga no Instagram isabelaafreitas

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares mas em hipótese nenhuma me chame de Raphaela, apenas Rapha. Tenho 16 anos com cabeça de 50 e animação de 87. Fã do site tumblr, Instagram e da Lorde. Odeio chorar com todas as forças. Tenho a personalidade BEM forte e às vezes sou grossa sem perceber. Pretendo cursar Direito na faculdade. Em grande parte do tempo fico por conta de tirar fotos hipsters para o meu instagram.Siga no Twitter/Instagram/Tumblr/Assine no Facebook (Visconde do Rio Branco – MG)

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas 18 anos, gaúcha, ariana, sincera, impulsiva e estudante de Jornalismo. Personalidade é uma das coisas que mais valorizo nas pessoas. Siga no twitter/Assine no Facebook (Bagé-RS)/ Siga no instagram francineartigas

 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Ela voltou. Curitibana, 24 anos, quase uma jornalista. Leonina das fortes, louca e romântica. Apaixonada por cachorros, moda, música e seriados. Meu primeiro amor foi Seth Cohen e ainda não encontrei o último.

  

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt 20 anos, atriz, confusa, ama cães, crianças, internet, fotografia, vírgulas, se apaixonar, não estar apaixonada, já falei confusa? To achando isso mais difícil que escrever perfil no Orkut. Carioca morando em NY. Siga no Twitter/Instagram/Assine no Facebook/Curta sua Fanpage

 
 
 
 
 

natNat Vanin Psicóloga Hospitalar, 25 anos, apaixonada pela minha profissão. Viciada em livros,  séries, maquiagens e viagens. Personalidade forte, drama queen e sincera demais. Curiosa em tudo, principalmente em conhecer mais as pessoas, afinal não escolhi essa profissão a toa hehe. Siga no Twitter/Instagram, e acesse meu blog! (Ribeirão Preto - SP)

 

 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Jornalista mineira, tem 27 anos, viciada em MPB, dipironas e macarrão instantâneo. Pensa escrevendo, discute escrevendo, se desculpa escrevendo, e acha que pode mudar o mundo assim. Curte suas horas de folga lendo Nicholas Sparks em uma cadeira sentada, ou divagando em seu bloge no seu outro blog Sem Cao. Siga no twitter/Instagram. (Belo Horizonte – MG)

 
 
 
 
large-268

1- Você gosta de quem tem mais atitude, parte pra cima logo de cara? Como por exemplo, um cara que chega beijando e nem quer saber de conversa.

E2QU9jK-Isabela Freitas O-d-e-i-o. A vez que um cara fez isso comigo, eu tive vontade de morrer. Sabe, eu gosto de caras mais quietos, que dizem tudo com o olhar, os que ficam no canto da balada só te fitando esperando pelo momento certo da abordagem. Mas também não pode ser sonsinho que nem assunto sabe puxar.

 

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares Gosto de atitude né? Ninguém gosta só daquele cara que muito fala pouco faz. Mas, acima de tudo deve haver respeito né? Ele decide. Ou respeito, ou tapa na cara.

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Jamais, eu adoro conversar então antes de ficar comigo o cara tem que ter pelo menos  uma boa conversa, não é só chegar e levar, tem que conquistar. Mas também não pode ser aquele lesma que fica conversando toda noite, vê que eu to afim e fica mosqueando. Um meio termo, por favor! 

 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Não. Tenho muuuuuita raiva de homem que chega pegando em mim , na minha cintura, no meu cabelo e quer chegar beijando sem eu nem saber o nome. Sempre preferi os tímidos, que ficam no cantinho só dando uns sinais. Não que eu ame falta de atitude mas digamos que levo "azar" com isso pq sempre me apaixono por caras que sou eu que tenho que dar o primeiro passo.

  

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Caralho, que ódio desse tipo de gente. Tenho vontade de gritar "ME MOSTRA O PAPEL QUE O REI DO MUNDO ESCREVEU QUE VOCÊ TEM ESSE DIREITO". ODEIO me sentir invadida e se o cara vier pra cima eu vou usar tudo que tiver na mão pra me defender (menos o iPhone). 

 
 
 
 
 

natNat Vanin Se o cara for gato, eu acho chic. Se não for, dou logo um tapa na cara.


 

 

 

 

 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Atitude? Sim, por favor, vemk, me poupe do trabalho. Mas chegar chegando, beijando, não, QUE EU NÃO SOU TUAS NEGA. Tô dando duro pra esse corpinho ficar nos trinques na mini saia, mas eu tenho um cérebro, ok? No mínimo, finja-se interessado sobre o que eu penso, sobre o que eu sou, ou sobre o que eu gosto. Pra mim, caras que chegam beijando não passam de uns babacas, que não sabem conversar nem respeitar uma mulher. Dispenso com um bom tapa na cara, porque eu não sou obrigada.

 
 
large-267

2- Acha válido quando o cara já parte pra algo mais quente? Coloca a mão lá logo na primeira oportunidade?

E2QU9jK-Isabela Freitas Ai, cara. Vou soar como uma wannabe princesinha da Disney falando isso, mas tipo… Tenho nojo de caras assim. Não que eu não goste de algo mais quente, porque olha, eu gosto. Mas é que eu me sinto meio usada quando ele já parte pra esse lance mais quente. Então uma dica, esperem ter intimidade pra isso. Porque eu sou meio arredia.

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares Logo de cara não né. Imaginem um escorregador seco, num puta dia de sol, quando você vai descer dói, arde, queima tudo. Mesma coisa comigo, vai com calma que tudo acaba bem. Se o cara for indo aos poucos tudo bem.

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Acho péssimo, não é assim, não pode ir passando a mão, tá doido? Vamos com calma, um passo de cada vez. Se insistir corre o risco de ficar sem mão. 

 

 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Não, calma aí né? Se o cara faz isso já fico puta e dou um empurrão e saio de perto. Acho uma falta de respeito muito grande.

  

 

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Pra tudo tem etapa. Se a pegação ta forte mãos são plausíveis, mas se ta aquele beijo Bella Swan não faz sentido ir pra segunda base. Tenhamos bom senso e ritmo.

 
 
 
 
 

natNat Vanin Não. Acho que na primeira oportunidade fica parecendo que ele é um tarado, mas na segunda já pode. Mentira. Acho que tem que sentir se a mulher quer isso. Eu não acho legal o cara ir testando o silicone logo na primeira vez que eu fico com ele. Vou ficar brava e dar um tapa na cara, de novo. Percebam que eu gosto de tapas na cara. (ops, duplo sentido)


 

 

 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos COMO ASSIM, BRAAAAAAAAASEEEEEEL! Não, claro que não, o corpo é meu e, se alguém tacar a mão em alguma parte dele sem o meu consentimento, isso não é sensual nem amasso, é assédio. Entendam isso, rapazes. Se a menina quiser que você avance o sinal, ela vai dar um jeito de fazer você entender isso. Se ela não der, guarda essa mão, cara. Não seja desses caras que ficam forçando pra que as coisas evoluam logo pro sexo, esses caras são uns malas.

 
 
 
large-266

3- Quando o cara já quer sexo no primeiro encontro, isso diminui sua admiração por ele? Ou pra você é indiferente? Sinceridade hein.

E2QU9jK-Isabela Freitas Depende da relação que vocês nutriam antes. Se já rolava um desejo, uma malícia, uma coisa que era muito esperada por vocês… Acho ótimo, inclusive, toparia. Mas se for um cara aleatório na balada que você acabou de conhecer… Blé. Sai daqui.

 

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares Já disse que acho frio demais ter sexo logo no primeiro encontro, mas se rolar clima qual a lei que me impede? Nenhuma (eu acho).

 

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Já ouviram falar que o apressado come cru?  No caso o  apressado nem come.  No primeiro encontro eu quero conversar, alguns homens são muito apressadinhos. Se tá com muita vontade ele que se contente com a própria mão, ninguém merece o cara ficar insistindo. Se ele me respeitar minha admiração vai continuar a mesma, mas se ele ficar forçando uma situação ele nunca mais vai saber de mim. 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Olha, pra mim não tem sentido nenhum julgar tanto homens quanto mulheres por sexo na primeira noite. Se eu to a fim eu faço, ué. Não é isso que define meu caráter ou minha personalidade. Se o cara quer e eu não to a fim simplesmente digo que não, mas não é isso que vai me fazer admirar ou não alguém.

  

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Óbvio que não. As pessoas não controlam vontades. Impulsos sim, vontades não.  

 
 
 
 
 
 

natNat Vanin Eu acho que ele querer, tem que ser sempre. No primeiro, no segundo, no vigésimo. Mas aí, acontecer, logo de cara, é bem diferente.


 

 

 

 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Eu ia dizer que fico lisonjeada de alguém sentir tesão por mim logo de cara, mas ai lembrei que homens se empolgam por, assim, QUALQUER COISA QUE MEXA. Então, quando o cara insiste pra ir pra cama logo no primeiro encontro, eu fico meio assim: ????????????. Pela minha vasta experiência, esse é o primeiro sinal que o bofe dá de que só quer o seu corpinho, ok? O problema é que comigo, pra conseguir o corpinho, tem que levar o pacote todo, então já saio do carro meio engatinhando de preguiça (tudo indica também que esse é aquele tipo de cara que costuma sumir no dia seguinte – e só aparecer bêbado, quando lhe convém). Sexo é ótimo, o problema é quando o cara SÓ quer sexo. É como se eu fosse rica e alguém estivesse comigo por dinheiro. Odeio relações por interesse.

 

large-269

4- Na balada você prefere aquele cara mais quietinho na dele, ou o que está chamando a atenção de todo mundo?

E2QU9jK-Isabela Freitas Eu tenho um amor incondicional por homens que ficam no canto da festa/balada/lugar que você estiver, e que apenas te lançam olhares. O olhar me conquista, e conquista MUITO. Odeio homem aparecido demais, que quer chamar a atenção demais, que tá sempre cheio de mulher em volta… Esses eu nem olho. Odeio ter que competir pra ter atenção de alguém, então eu prefiro nem entrar nessas furadas.

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares Se eu to bêbada vou reparar no mais louco, óbvio, sim ou claro? E acho que até sã reparo no mais louco. Aquele que inventa a dança lá do meio, que entra na foto de todo mundo. Mas se ele, no estado normal, não for aquilo adeus. Gosto de espontaneidade, não fingimento.

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Prefiro aquele que não chama atenção, odeio cara que sempre tá cheio de mulher em volta, que todas querem, me dá vontade de fugir (eu fujo mesmo). Já fiquei com um cara que todas queriam e só serve pra dar dor de cabeça, as mulheres dão em cima mesmo, e tão nem aí se ele tá contigo ou não. E eu sou o tipo que não tolera essas coisas  (SAIII DE PERTO DO MEU HOMEM). 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo O quietinho, sempre. Se tem dois meninos todas as minhas amigas querem um e eu já quero o outro, haha! Sempre foi assim! Tem coisa mais fofa que um menino todo tímido, gente? Além do que ODEIO cara que se acha. Ele pode ser lindo, maravilhoso, um Deus, mas se achou eu broxo.


  

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Prefiro o que está comigo em casa com preguiça de se vestir pra balada. Mas se tiver eu que escolher não quero o Mc Gui Ostentação que alugou um iPhone pra exibir na buatchy.

 
 
 
 
 
 

natNat Vanin Prefiro aquele que chamou só a minha atenção. Não sei lidar com homens que sobem no sofá e estouram a champagne, e não sei lidar com homens muito quietos que demoram até perceber que eu estou olhando pra ele, tentando seduzir com o canudinho, jogando o cabelo para o lado.





 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Amo/sou os quietinhos. Já chego na balada indo direto caçar o que tem nos cantos. Porque olhem como sou uma pessoa efusiva!!!!!!!!!!!!!!!!!! Outro de mim NÃO DÁ, a gente ia se estapear pra ver quem dança melhor a música do Latino no meio da pista, com o sapato nas mãos. NÃO DÁ.

 

 

 
 
 
large-264

5- E no whatsapp, snapchat, enfim, você gosta mais daqueles que já pedem foto sua pelada de cara, ou preferem os que são mais tradicionais?

E2QU9jK-Isabela Freitas Eu prefiro aquele que fica conversando sobre seus livros/filmes/bandas/series preferidas, que demonstra interesse em mim, e nas coisas que eu gosto. Esse sim me conquista.

 

 

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares A princípio os tradicionais, mas se eu to quase morrendo pro cara falar/mandar besteira e ele não manda… tchau também. O cara não pode ser quieto pra sempre, porque aqui não tem bela adormecida.

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Prefiro que não fiquem pedindo isso, eu tenho vergonha, imagina se um cara que eu mal comecei a conversar pede? Não dá. Fico total constrangida, não mando. Mas é muito raro me pedirem. 

 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Eu acho qe deve existir muita, mas muita intimidade e confiança pra eu mandar uma foto mais ousada pra alguém. Não acho que seja uma coisa errada, a pessoa faz o que quer desde que saiba arcar com as consequências. Mas jamais faria isso pra alguém que acabei de conhecer, jamais. Se o cara pedir e insistir já leva Block.


  

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Preguiça desses. Quem transa não precisa trocar snapchat pornô.


E sobre pedir foto pelada LOGO DE CARA… Gente, quem faz isso? Isso existe mesmo? Será que essa pessoa escova os dentes depois de comer cocô ou só antes de dormir? Como funciona? "Oi, tudo bem? "Tudo e vc?" "Tmb. Passa foto do peitinho" "O QUÊ?" "Teta" "VOCÊ É DOENTE" "1mamilo" "CARA PARA QUE NOJO" "peitocholas" "VAI SE FERRAR SEU FILHO DA PU#@*" "maminhasssss" "…" "(@)(@)?".

 
 
 
 

natNat Vanin Isso depende da conversa e da intimidade que eu tenho com ele. Se eu dei um Oi e ele já veio me pedindo foto no estilo J.LAW eu bloqueio. Se eu tenho certa intimidade, namoro com ele, estamos longe, sem se ver e começamos a falar o que gostaríamos de fazer naquela noite e etc, ai ele vai pedir com certeza, nada que um snapchat não resolva. Bjs você-sabe-quem (no estilo Voldemort mesmo).





 

 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Mais uma vez: COMO ASSIM, BRASEEEEEEEL? Redes sociais, o que vocês tão fazendo com nossas crianças? Porque eu dançava boquinha da garrafa de biquíni no clube quando era pequena, mas foto pelada ao Deus dará, não, meninas. Mentira, nem sou tão parecida com sua tia Jurelma assim. Acho ok mandar umas fotos sensuais pra apimentar a relação. Mas quando existe uma! Isso não inclui bater uma selfie com os peitos de fora na frente do espelho e enviar pra toda sua lista do snap. Isso também não inclui mandar foto de calcinha pro cara que você conheceu ontem na balada. Bom senso, gente. Bom senso. (tá, tô antiquada igual a tia Jurelma, mas pelo menos eu não soltei o discurso de que vocês NÃO ACHARAM SEUS CORPOS NO LIXO).

 

large-265

6- Conta aí alguma história desse tema pra gente.

E2QU9jK-Isabela Freitas Não tenho história desse tema pra contar porque 1) só fiquei com um cara desconhecido na balada uma vez. 2) eu procuro conhecer bem o cara antes de ficar, então essas pequenas decepções nunca acontecem na minha vida. 3) a única vez que aconteceu eu desci do carro do cara e fui andando pra casa. 4) foi 1 hr de caminhada, mas minha honra ficou intacta.

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares Eu estava numa festa de 15 anos e louca, bem louca. Um menino que eu já tinha ficado tava dançando comigo e eu lá retardada de coque e descalça. Ele me puxou pra um canto, ok vamos ficar eu pensei. Chegando lá a gente ficou sim, mas no meio da ficada o cara abaixou a calça e depois foi me abaixando. COMO É QUE É MEU FILHO? Eu em. Abaixei, subi a calça dele e dei mó chutao nele. Duas coisas que eu não sou: obrigada e as nega dele.

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Eu ficava com um  cara que forçava muito, e eu não queria, não sou obrigada, até o dia que ele nunca mais soube de mim. Eu tenho dessas de sumir e a pessoa nunca mais saber de mim. 

 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Não tenho história não mas quero dizer que eu já mandei foto minha, pra ex, e até hoje morro de medo que eles usem isso contra mim, acho que eu jamais faria de novo. Olha quanta gente ta caindo na net com fotos íntimas??? A sua privacidade tem que ser respeitada mas cuidado com isso meninas (; 


  

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Lá pelos meus 16/17 anos marquei de ir no cinema com um gatinho e depois de 55 milênios conversando fomos nos beijar. Quero dizer, eu fui beijar, porque ele estava se preparado para ensanguentar minha boca com movimentos labiais e dentários que, carinhosamente, chamava de beijo. Eu não aguentei e parei. Ele "O que foi?" "Ta doendo" "O quê?" "MEU ESÔFAGO" "Anh?" "Você é muito bruto beijando, parece que quer fazer um Canal nos meus dentes". Pausa para ele processar as informações. Gatinho levanta do banco, olha pra mim e manda "Então vai tomar no cu". E fomos todos felizes para sempre (e com saúde bucal).

 
 

natNat Vanin Esses dias eu recebi fotos por snap, assim no plural. De um cara que eu conheci muitos anos atrás. Nunca fiquei com ele, nunca mais conversei. E do nada recebi imagens da cueca marcando tudo!!! Eu dei risada e achei que ele tivesse mandado errado. Mas, o indivíduo insistiu e mandou várias outras. Não digo que estou reclamando, MENTIRA. Homens não façam isso, vocês vão virar motivo de piada nos meus grupos de whatsapp.





 

10438824_10152480175584637_481885376_nMariana Vasconcellos Então, quando eu entrei no Banheiro Feminino já fui toda serelepe flertar com os participantes do BM. Vi um gatinho, opa, adicionei no face, ele veio me dar oi, trocamos telefones, passamos o dia todo falando amenidades como “aqui choveu muito”, “minha cor preferida é rosa” e “meu trabalho mimimi”, no whats app. Chegando a hora de dormir, mandei beijo e boa noite. Adentro: sou dessas que quando dorme pode cair um METEORO na sala da minha casa que eu nem abro o olho. Às sete da manhã do dia seguinte, eu acordei e segui minha rotina de ler as mensagens do whats app enquanto fazia xixi. Eis que surge uma foto de uma coisa que eu nem sei descrever o que era. Quer dizer, sei sim. O menino tinha me mandado a foto do brinquedinho dele em um ângulo que eu jamais vou conseguir escrever. JAMAAAAAAIS. Fiquei apavorada achando que ele era desses taradões do chat UOL, apaguei a foto, bloqueei de todas as redes sociais, bloqueei o número dele do meu celular. Uns dias depois a Bela veio falar comigo que ele tava morrendo de vergonha, porque o BURRO estava fazendo sexo virtual com uma Mariana por aí (existem poucas, né?) e enviou sem querer pra mim, pra eu dar uma chance, que ele era legal, que ele não era o taradão do chat UOL. Como era a Bela que falou, eu acreditei, né? Hoje em dia, estamos aí, amigos, felizes e dividindo pornografias nos grupos de whats app (BRINKSSSSSS, MANDS. BJS, FABS)!

Gostaram do tema? Vamos fofocar nos comentários :P 

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

O poder do amor.

Contos e Crônicas

large-262

Escute enquanto lê:

Estou sentada em minha cama, olho para os lados, e verifico mais uma vez. Sim, é a minha cama. É que ontem fui tirar um cochilo depois que cheguei de viagem, e quando acordei com o despertador que indicava 18 hrs, me assustei tentando localizar em que hotel estava e para que lançamento eu deveria ir (e provavelmente estava atrasada). 

É legal mudar a rotina de vez em quando. Eu gosto dessa sensação de imprevisibilidade e inconstância. Semana passada foi a vez de visitar o Sul, sabiam que eu nunca havia viajado para lá? Curitiba, Florianópolis, e Porto Alegre. E aí Isabela, você conheceu as praias? Não. E os lugares históricos? Ah, também não. Tomou chimarrão, isso você tomou? Ih, também não (mas ganhei uma cuia, serve?). Então o que você foi fazer lá? Acreditar no amor.

Eu nunca tive uma característica que me diferenciasse das pessoas, quero dizer, sou uma garota normal, daquelas bem normais mesmo. Não tenho histórias tristes de como sofri bullying na infância para contar, ou de como ser humilhada na infância me fez querer vencer na vida. Até a quarta série cresci rodeada de amigas, e até então – não sei se por inocência minha – eu não notava nada de ruim nas pessoas. Tudo era cor de rosa, com pedacinhos de algodão doce no meio. Quando fiz 12 anos, mudei de colégio. Era hora de ir para um colégio maior, e começar minha quinta série com o pé direito. Como escolhi ir para um colégio conhecido aqui de Juiz de Fora, eu já conhecia umas 6 meninas. Elas eram minhas amigas de infância que estudaram comigo no prezinho. Foi uma beleza, já cheguei enturmada! Acontece que eu era… vamos dizer, rebelde. Adorava fazer uma bagunça na sala de aula, apesar das notas serem sempre excelentes. Foi aí que a coordenadora resolveu me mudar para uma outra sala, uma sala que eu não conhecia ninguém. Na boa? Eu fui. Lembro-me que uma das minhas amigas foi transferida para essa sala junto comigo, e ela bateu o pé. Não queria de jeito nenhum ficar na sala dos ''excluídos'' (ah, preciso ressaltar que no meu colégio cada sala tinha um apelido? Na sala A eram os nerds. Na B os excluídos. Na C os legais. Na D os populares). Eu era da D, e estava indo para a B. Fui de peito aberto, fazer amizade nunca foi um problema pra mim. Foi aí que eu notei, as coisas não eram mais assim. As crianças haviam crescido, e aquela bondade dada de bom grado, já não existia mais. As meninas me olharam torto, os garotos desconfiados, caminhei para o fundo da sala e bufei. Por que as pessoas eram assim? Odiavam antes de conhecer? Nos primeiros dias lembro que passei o recreio sozinha, tentei encontrar minhas amigas da outra sala, mas como os horários as vezes não batiam, eu lanchava sozinha em um canto do colégio. As vezes ficava escondida na biblioteca. O tempo se passou e eu fui notando a existência dos grupinhos fechados, comecei a conversar com um garoto de óculos que sentava na minha frente e era viciado em livros, nos tornamos bons amigos. Tinha uma menina que sentava perto de mim que era bem quieta, notei que ela não fazia parte de grupo algum. Todos os dias eu tentava puxar um assunto com ela. No início me respondia apenas com ''Sim'', "Não'', depois eu até descobri que gostava de desenhar. Não preciso dizer que ela virou uma das minhas melhores amigas. Outra garota da minha sala que também não pertencia a grupo algum me chamou a atenção. Ela estava sempre sorrindo, sempre simpática, os olhinhos pequenos faziam uma curva perfeita no seu rosto rechonchudo. Fui atrás dela, chamei-a pra fazer parte do meu grupo de Geografia, e eu descobri que nossas mães já se conheciam. Ela também veio a se tornar uma grande amiga. Nós três formavámos o grupo mais esquisito de todos. Eu a patricinha – como era rotulada na época, mas que na real eu nunca me senti bem nessa categoria -, minha amiga desenhista que gostava de andar de Skate, e minha amiga do sorriso sempre no rosto. Minhas antigas amigas me olhavam com olhos de desprezo, e se quer saber, eu não estava nem aí. Nunca fui dessas pessoas que gostam de excluir as outras, ou que julgam que tal pessoa não é boa suficiente para ser minha amiga. Do meu lado quem quiser. O colégio poderia ter sido um pesadelo para mim, mas com a ajuda dessas minhas duas amigas inseparáveis, não foi. Acho que quando temos amigos de verdade do nosso lado, tudo fica mais fácil. Tive sim algumas ''inimigas'', gente que não gostava de mim, que não queria o meu bem, que fazia de tudo para me ver mal. Mas nada me abalava, e tudo virava motivo de risada no nosso grupo. Ah, que saudade desse tempo… Vocês devem estar se perguntando se elas ainda são minhas amigas, e eu digo que sim, são. Não nos vemos com tanta frequência, mas todas vezes que nos reencontramos o abraço fica mais forte. É a saudade misturada com o amor de amiga.

Quando entrei na faculdade nunca pensei que fosse ter problemas com amigas, ou problemas em fazer amizade. Afinal, as pessoas já deveriam ter passado da fase de adolescente imaturo que tudo quer arrumar briga, certo? Eu pelo menos já havia superado essa fase. Mas desde o primeiro dia, vi que a sombra que me acompanhava desde mais nova ainda estava lá. A maioria das meninas virou a cara para mim desde o início. Não me importei. Eu não estava ali para fazer amizade, de verdade. Eu queria estudar, me tornar a melhor advogada de Juiz de Fora (ah, os sonhos adolescentes!). Eu tinha meu grupinho de amigas, e amigos, e eles eram mais do que o suficiente. O tempo foi passando, e alguns amigos se foram. A faculdade era bem difícil, e muitos deles foram desistindo ou se mudando para outros cursos. Eu continuei, firme e forte. Minhas amigas também. Aquela antipatia inicial foi aumentando, notei que algumas pessoas realmente me odiavam. E aí você me pergunta, por que? Eu não sei. Nunca havia trocado uma palavra com aquelas pessoas, e de repente tudo que eu fazia se tornava comentário. Criticavam minhas roupas, meu cabelo, maquiagem, até o fato de que meu pai pagava minha faculdade era criticado. Isso doía, mas na real, eu passava por cima. Não ia ceder a infelicidade alheia. Aguentei por um bom tempo esse ambiente hostil, e olha, não é fácil ser julgada por algo que as pessoas acham que você é. Antes eu fosse metade do que elas diziam sobre mim. Até que chegou uma época em que parei de conversar com duas grandes amigas minhas, e isso foi um pouco chocante. Eu poderia aguentar mais uns anos em uma sala que ninguém gostava de mim, mas ter que aguentar o fato de que duas das minhas melhores amigas não conversavam mais comigo, era demais. Então eu resolvi mudar. Conversei com o restante das minhas amigas (que ainda eram minhas amigas), e contei da minha decisão. Me acharam louca, é claro. Mas eu não gosto de mal estar, quem me conhece de verdade sabe que meu coração é mole, eu sou chorona, odeio brigar com alguém, e perdoo fácil. Então pra evitar que meu estômago doesse todas as vezes que eu encontrasse com as meninas que um dia foram minhas amigas, me mudei pra uma sala que não conhecia ninguém. Já entrei nessa sala com medo, como um animal que fora criado apanhando do seu dono, e chega ressabiado frente a um novo dono. Pensei que todos fossem me odiar, claro. Esse era meu destino. Porém o que me surpreendeu é que foi exatamente o contrário. Meninas vinham me perguntar porque mudei de sala, ofereciam matéria quando eu perdia alguma aula, na hora de formar duplas para fazer algum trabalho sempre era chamada. E aí eu notei que minha percepção sobre o mundo estava errada: nem todas as pessoas guardam amargura e infelicidade dentro de si. Eu sei que não guardo. Transmito coisas boas, emano energia positiva por onde quer que eu vá. E se alguém me odeia sem conhecer, é porque na real não consegue transmitir nada de bom nem se tentasse. 

Não gosto de falar em inveja, recalque, ou todas essas palavras que usam hoje em dia. Eu me refiro a essas pessoas como infelizes, reféns de si próprias. Elas se sentem um pouco melhor (será?) rebaixando aqueles que estão ao seu redor, e tudo bem, a gente entende. Elas não tem muito o que esperar da vida.

Eu tenho. Passei por bons bocados na minha vida para hoje vir aqui falar com vocês. Toda vez que me perguntam em um lançamento (como aconteceu em Curitiba e Florianópolis) "O que você sente ao ver mais de 200 pessoas aqui pra te ver, te dar um abraço, e dizer que gostam de você?", e sabe o que eu sinto? Vontade de chorar. 1) porque eu sou uma chorona, 2) porque eu passei boa parte da minha vida com medo de que as pessoas não gostassem de mim, 3) porque eu gosto de gente que tem energia boa. 

Vocês são meu pedacinho de esperança. Minhas estrelas em um céu escuro. Vocês foram minhas amigas incondicionais sem nem saber que isso era tudo que eu mais precisava. Se antes eu chegava em casa com vontade de chorar até dormir, e me perguntava "O que tem de errado comigo?", hoje quando algo do tipo acontece eu me pergunto "O que tem de errado com as pessoas?".

O problema não é com você, fique tranquila. O problema está em quem não tem amor no coração. Em quem não consegue se encarar diante do espelho, e se sentir feliz com o que vê. O problema está naquele que não se sente confortável ao ver um sorriso verdadeiro.

No momento estou sorrindo, e quero que você aí do outro lado do computador dê um sorriso também. Nós somos muito mais do que o ódio alheio. E nós podemos muito mais. Sabe por que? Porque temos ao nosso lado a arma mais poderosa: o amor.

Eu amo vocês. Sábado estarei em Campinas (link do evento), e domingo em Ribeirão Preto (link do evento). Quero conhecer vocês, hein? 

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Não dá para esperar tanto daqueles que nos abraçam por dois segundos

Contos e Crônicas

large-259

Durante a minha estreita caminhada pela vida até aqui, nos meus vinte, pude viver, perceber e aprender muitas coisas sobre humildade, confiança e realização pessoal. E, infelizmente, grande parte das coisas que aprendi não agrada o meu coração tanto quanto eu gostaria e, por incrível que pareça isso acaba sendo algo positivo. Eu explico.

Acredito que depois dos quatorze, nosso caráter começa a ganhar firmeza e há apenas dois tipos deles: os bons e os ruins. Não existe caráter meio termo. Ou você é uma pessoa com boas intenções ou não é. E, infelizmente, o mundo está poluído, repleto pessoas com o caráter manchado pela lama da ambição e superioridade. Pessoas que só pensam em inflar cada vez mais o seu ego e fazer de degrau as costas daqueles que lhe servem.

É horrível depositar toda a sua confiança nas mãos de alguém que não sabe segura-la com firmeza ou que segura com tanta, que acaba roubando seus planos, suas idéias, seus méritos. Machuca saber que alguém que você faz tanto para ajudar, não move uma palha sequer para fazer o mesmo por você. E chega a ser cansativo lutar por uma conquista sabendo que na contramão existe alguém lutando com a mesma intensidade, fazendo com que a sua corrida pareça ser inútil.

Hoje em dia está mais difícil conquistar um amigo verdadeiro do que perder. Amizade virou um comércio onde as pessoas se colocam a venda por status e futilidades virtuais. É bizarro olhar para um grupo de pessoas que esboçam um sorriso artificial esbanjando uma falsa felicidade em fotos publicadas nas redes sociais descritas por uma legenda tão mentirosa quanto a personalidade de cada um que ali está presente. Em pensamentos (e pelas costas) cada um já foi vítima de seus próprios “melhores amigos da vida”. Quanta fidelidade, hein?!

A verdade é que nos dias de hoje não dá mais esperar tanto daqueles que nos abraçam por dois segundos. No geral, quem te olha com solidariedade só quer ter conhecimento do teu problema, não te ajudar. As pessoas necessitam saber do fracasso alheio para se sentirem em vantagem, é como se as tranqüilizassem e deixasse mais doce o seu próprio fracasso pessoal.

Pisam em mãos boas para realizar seus desejos. Destroem histórias para acumular dinheiro. É agonizante conviver diariamente com capoeiristas da ambição, gente que vive dando rasteiras e ocupando o trono de quem de fato fez por merecer e ainda assim, não conquistou. O mundo está nojento.

O pior é que querendo ou não, muitas das vezes contribuímos com esta realidade sem que percebamos. Mas no meu caso não é sempre, porque é aí que entra o lado positivo no meio de toda essa negatividade social, mesmo presenciando cada uma dessas coisas abomináveis, acabei conseguindo bloquear o meu caráter para que não se contaminasse com essa epidemia de sujeiras que se amontoam e se multiplicam a cada dia.

Porque se tem uma coisa que eu aprendi mesmo é que tudo na vida é uma escolha. Ninguém nasce ruim, torna-se ruim. Ninguém nasce bom, torna-se bom. Ninguém nasce falso, mentiroso, esnobe, e agricultor de inveja. Tornam-se assim. Optam por serem assim. E o mais surpreendente de tudo: gostam de serem assim.

E é nesse chiqueiro onde os porcos se alimentam de redes wi-fi, inveja dos méritos alheios e números que divulgam um falso sucesso, que muitos sonhos morrem afogados na lama. Uma triste realidade. Uma pena, nada leve.

Wesley Néry, mas pode chamar de Wes. Tem 19 anos, nasceu, vive em Manaus, e sonha em bater as asas em breve. Canceriano, perfeccionista, sonhador e um ótimo ouvinte. Desabafa pelos dedos no Word ou em qualquer linha torta que estiver mais próxima apenas pelo prazer de brincar com as palavras. Segue lá no twitter @weesleynery!

Carta ao atual da minha ex.

Contos e Crônicas

large-257

Ela vai sentir frio a noite e provavelmente não vai falar pra você, rapaz. É que ela fala muito mais no silêncio do que entoando essas frases clichês, não que ela se envergonhe disso, sabe? Mas é que pra ela, todo gesto é válido e uma atitude – mesmo que sem palavra alguma – é muito melhor do que essas frases libertinas que são ditas no pé do ouvido pra ninguém ouvir. Você vai entender bem o que significa uma cruzada de pernas, uma jogada de cabelo pro lado, um encolher de lábios ou um levantar de sobrancelhas. E quando entender, aconselho que faça algo pra corrigir alguma coisa que você supostamente fez ou falou. E mesmo que não entenda o que exatamente fez, corrija mesmo sem entender. Eu posso te garantir que a dor de perdê-la é maior do que qualquer coisa.

Acho melhor você não insistir tanto quando ela estiver irritada, pede desculpas e age. Age porque ela odeia quem fica parado e não faz nada além de se calar. Se por acaso estiver com medo de perdê-la, não fale nada. Mas jamais vire o rosto pro lado oposto ao dela, ela vai entender isso como um desapontamento, vai te chamar de desatento e vai virar o rosto pro outro lado também. Se tiver dirigindo, pare o carro. Não acelera, não! Ela odeia quem põe ela em perigo e chora muito antes de partir de qualquer caso porque conhece o seu apego e sabe que é mais fácil bater a porta do teu carro e desligar o celular até o outro dia do que sair definitivamente da tua vida. Ela odeia expectativas e doa a alma além do coração pra ver um amor dando certo. Então, não faz ela chorar. Me promete que vai dar uns sustos nela de vez enquanto, mas só quando ela estiver concentrada assistindo a um filme de terror.

Ela me contou que todos os relacionamentos que teve são únicos e apesar de sofrer por vários dos mesmos motivos, ela acha que cada sorriso é um novo sorriso e não uma cópia do que doou ou recebeu tempo atrás. Quer encontrar alguém que saiba cuidar bem dela. E não sei te dizer porque é tão difícil, sabe? Mas tenta cuidar dela porque agora ela é pra você e tente não perdê-la porque ela não volta e nem perde tempo procurando um amor que foi pra algum lugar que ela não sabe. Ela acha que amor só pode ser justificado com amor, não acredita em mudanças e pra ela, não pode ser algo bom se ela chora mais do que sorri. Então faz valer a pena tudo isso. Acompanha o sorriso dela e se perde nesses dentes brancos que ela exibe pra você sem receio algum. E se sinta realizado, cara. Se sinta realizado por ter os melhores lábios com você, por ter o melhor beijo sem hora nem data marcada. E por favor, vê se retribui todos os sorrisos dela. Vê se também, retribui todo esse amor sem limite que ela costuma doar sem esperar nada em troca além de somente, o mesmo.

Ela gosta do toque no lado esquerdo do queixo, tente fazer isso ao som de ''Hey Jude'', e não se preocupe porque nós tivemos toda nossa história embalada pelos Beatles, ela sempre disse que os Beatles é de todos os amores do mundo. Então faz valer e gira esse mundo louco, mexe com todos os planetas e constelações que ela possuir, não deixa nada intacto nela porque ela gosta mesmo é de ser descoberta todos os dias. Tira o pouco de cabelo que caiu no rosto dela, põe atrás da orelha e aproveita pra dizer que ela é linda, dança com ela ouvindo um instrumental de piano também, tenta olhar nos olhos todas as vezes que pisar no pé dela e se não souber dançar, por favor, não recuse um convite como esse. Dança e sente o poder que ela tem de ensinar os melhores passos de dança pra quem é principiante. Ela gosta do beijo rápido no canto da boca, e em todas as despedidas ela espera sempre o último beijo pedindo mais um.

Ela gosta daquela sequencia abobalhada de beijos rápidos que parecem não ter fim. Ela gosta de dormir de conchinha, mas após as três da matina, larga ela e deixa ela respirar um pouco, ela vai te puxar como um cobertor quando sentir frio e vai pôr os teus braços entre os seios dela pra segurar você por mais um sono. Ela gosta de cafuné e de acariciar orelhas, gosta de cozinhar lasanha aos domingos porque sempre precisa de alguém pra ajudar e ela provavelmente vai te escolher, aproveita pra dar uns beijos gratuitos enquanto entrega os ingredientes pra ela. Quando ela chorar por nada, não pergunta o motivo porque você corre um grande risco de piorar a situação. Quando ela chorar por motivos, também não pergunta nada, diz que vai ficar tudo bem e faz ficar tudo bem. Ela não gosta de homens inseguros e que não cumprem promessas possíveis.

Por favor, cuidado com as poesias que você vai escrever pra ela. Preste atenção nas cartas e nas frases que você vai construir pra fazer ela esticar um sorriso estreito e sem graça na boca. Se liga também nos trechos das músicas que você vai escolher e vê se lê mais de uma vez o refrão antes de mandar uma mensagem. Ela acha fofo mas no fundo não suporta bobagens e rimas infantis. Ela não gosta de frases ensaiadas e poesias bobinhas. Não importa se você construiu rima ou se a rima não combinou, ela gosta mesmo é de sentir o possível. Então por favor, não encha ela de coisas improváveis. Ela sabe muito bem que você não vai buscar a Lua, nem roubar todas as estrelas. Ela prefere tudo no seu devido lugar. O céu fica bem melhor do jeito que é. Cuide dela quando ela sentir dores de cabeça, não se torne mais uma dor pra ela. Se ela reclamar das cócegas, leve a sério. Faz um anzol com o polegar e o indicador e tenta arrancar as bochechas dela pra você, trás ela pra mais perto. Ela faz besteira mas logo se arrepende. Tente entender os erros dela como ela entenderia os seus. Ela não gosta de ter que ensinar o que você deve fazer pra não machucá-la, você já deveria saber que ela não é uma boa professora pros repetentes. Encare ela também, ela vai te encarar e tentar invadir o teu mundo pra enxergar os perigos dele, mas não vai desistir de você fácil porque ela é dessas que quando entra é pra ficar, mesmo que você esteja cheio de infiltrações, rachaduras e perigo de desabamento por todos os lados. Ela só vai embora quando tudo desabar e só não tenta reerguer tudo dos escombros porque sabe que o amor não se mantém entre poeira e entulhos.

Se sinta único rapaz, porque é assim que ela fará você se sentir, basta ver que em meio a tantos lobos a fim de devorá-la por aí ela ainda é inteiramente sua. Ela vai se apaixonar por cada ligação inesperada, por cada beijo roubado e por cada elogio sincero e sem aviso. Então por favor, não perde isso. Ela odeia mesmice e não suporta descaso. Aprende a respirar fundo e organizar as palavras antes de dizê-las pra evitar machucados mais profundos. Não fere porque quando você feri-la, ela vai achar que você é só mais um como todos os outros. Não deixa ela ir embora pra perceber que a vida sem ela é um verdadeiro desastre.

Deixa ela te chamar de idiota com sorriso no rosto, na verdade, ela tá querendo dizer que te ama do jeito dela. Você vai entender que essas frases no final das ligações são bobagens quando dormir depois das 4 da matina com o celular no peito porque estava conversando sobre tanta coisa que nem era tão interessante assim mas se tornou porque era com ela que você estava falando. Leve ela pra sua casa, mas por favor, não chame ela pra dormir com você todos os finais de semana. Não faz ela pensar que apenas o sexo prevalece. Não aprisione. Deixe ela ser livre e solta. Ela voará e voltará pra você. Não se preocupe quando ela desligar a ligação na sua cara. Comece a se preocupar só quando ela te desligar do peito. Leve pra andar alguns quarterões com você até a sorveteria da esquina enquanto cê conta alguma piada velha.

Ela gosta da areia da praia e de sentir a brisa do mar embaraçando seus cabelos. Ela gosta de entrelaçar os dedos, de deixar seus passos pelo caminho, de olhar pra trás e dizer: olha só o quando a gente já caminhou juntos. Você vai se sentir bem ao lado dela, então faz ela se bem ao seu lado também. Ela gosta de cavar a areia da praia com a ponta dos pés enquanto conversa. Ela está sempre a procura dos bons motivos pra sorrir e sempre ao encontro dos melhores momentos pra guardar. Então dá motivos de sobra pra ela voltar pra casa bem e faz ela encontrar em você os melhores momentos pra guardar. Ela vive de lembranças, sente saudade e não consegue se concentrar nas aulas de economia porque só pensa em ter mais dias com você e multiplicá-los pelos dias que vocês já passaram juntos. Se você não liga, ela vai te ligar. Se você finge que a esqueceu, ela vai te procurar. Mas ela também sabe fingir e o fingimento dela sempre dói mais, rapaz. Por favor, não deixa ela te ligar só porque você não quis ligar. Não faz birra, não faz joguinho porque o Game Over será seu. Não finge que esqueceu dela porque quando ela não te procurar você vai sentir exatamente o que eu senti. E talvez, até reaproveite essa carta e envie pra o próximo que a perderá porque estranhamente ela sempre será muito pra gente, rapaz.

Tenho 22 anos, apaixonado por cafés, seriados e filmes de romance, mas amo cervejas e novelas se houver um bom motivo pra isso. Dramático, intenso e extremamente intuitivo. Leio horóscopo, sorrisos e corações partidos. Escrevo sobre casos, por acasos e acasos do amor, sobre boas lembranças e péssimas escolhas no: