Não estar bem depois de terminar um relacionamento é normal.

Contos e Crônicas

large-344

Eu sei que quando vivemos um longo (ou até curto) relacionamento com uma pessoa, esse relacionamento pode nos moldar à sua forma. Seria hipocrisia da minha parte dizer que não. Vocês tem uma rotina: se encontram na academia, tomam um suco na lanchonete da esquina, e depois assistem a novela espremidos no sofá da sua mãe. E se de repente essa rotina lhe é tomada? Como reagir? Calma. Eu vou te ajudar.  

Hoje tenho 24 anos e muita experiência pra contar, mas eu já fui uma menininha imatura (ainda sou as vezes, confesso) que bate o pé quando algo não dá certo. Como por exemplo da primeira vez que tomei um pé na bunda. Como assim? Ele me deu um pé na bunda? Por que? O que eu fiz? As respostas eram vagas. "Você não fez nada", "Você é a melhor namorada que eu já tive", "O problema não é você, sou eu''. É ÓBVIO que o problema é você, disso nunca tive dúvidas. Eu respondo todas suas mensagens na hora, aturo os seus amigos chatos, finjo que gosto das músicas horríveis que você coloca no carro, e até sou simpática com aquela sua prima meio vaca. Eu sou uma namorada ótima. De verdade. Mas e a rejeição? O que a gente faz com ela? Ela machuca, fere a alma, nos mostra que mesmo se nós nos esforçamos muito, pode ser que isso ainda não seja o suficiente. E é ai que achamos que mudar o status de relacionamento deve mudar também a nossa vida.

Se eu era assim, e assado, e mesmo assim não fui valorizada (o), então eu vou fazer diferente. Vou cortar o cabelo, usar roupas diferentes, ir para lugares diferentes, e exagerar a dose. O problema está todo aí. Digo, em exagerar a dose. Que seja da bebida, ou da sua rebeldia repentina. Tudo que é demais não é legal, não faz bem. Quando terminamos um relacionamento o coração pede paz, pede uns dias para bater fraquinho no canto do quarto. Não dar tempo para o seu coração descansar é forçar ele a bater forte quando ele nem mesmo consegue bater.

E não vamos ceder ao machismo: "Mulher bebendo e caindo na balada é muito feio", "Nossa, aquela tal terminou e agora só faz vergonha por aí… Sempre pagando mico". Tem coisas que são feias independentes do gênero ou da opção sexual da pessoa. Querer mostrar que está bem quando não se está, eis uma das coisas que salta aos olhos de todos, é impossível não notar uma "felicidade forçada". 

Sabe o caso que contei ali em cima, do garoto que me deu um pé na bunda? Então. Logo depois que terminamos ele gostava de mostrar felicidade sempre que me via. Se eu chegasse num lugar e o avistasse de longe, ele estava normal. Meio carrancudo, nada muito feliz. Quando ele me via? Meus amigos… Ele abraçava todos ao redor dele, estourava champagne, ria de piadas que provavelmente nem eram contadas, e me olhava esperando uma reação minha. Eu pensava, ok, não estou achando graça de nada por aqui, não tenho champagne pra estourar, muito menos milhares de amigos pra abraçar… Vou é sair de perto. E saía. Eu não entendia o porquê dele querer mostrar que estava tão bem e feliz, já que 1) ele que havia terminado 2) a humilhada era euzinha 3) e eu não estava fazendo a mínima questão de mostrar que estava bem, porque eu não estava 4) e não estar bem depois de terminar um relacionamento é normal.

É isso que eu quero que vocês entendam. Você pode ficar triste. Você pode chorar. Você pode sentir saudades. Você pode ser a única parte do relacionamento que queria que ele ainda existisse. Qual o problema? Isso não te faz menos do que ninguém, isso te faz humana (o). Bater no peito e negar suas dores é se assumir ser algo que você não é. Um robô, sem sentimentos, sem lágrimas, sem cicatrizes. Nós somos pessoas de carne e osso, choramos quando algo não dá certo, as vezes até em novelas, então por que fingir ao mundo estar feliz mesmo após dar um adeus para alguém que você amava? 

Você não precisa mudar da água para o vinho após terminar um relacionamento. Você também não precisa responder com um sorriso amarelo toda vez que te perguntarem se você está bem. Muito menos ir na balada todo fim de semana só para mostrar que agora é solteira e ninguém vai te segurar. Vai, pode sentir. Se quiser te dou também um abraço. Um dia a gente supera, é claro que supera. Mas enquanto isso não acontece, será que podemos sentir? 

Ei, gostou do texto? Deixa seu comentário. É importante pra mim :)

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Os desejos dela

Contos e Crônicas

large-343

A mulher de preto já tinha passado pelos namorados possessivos, por amores que nunca existiram e sonhos impossíveis. Os traumas amorosos já são passado, e ela está preparada para encarar um amor. Um novo amor, sabe? Daqueles reais, sem os truques e fantasias de uma paixão. Um amor concreto, mas que seja poético o suficiente para fazê-la levitar.

Ela não procura um príncipe com uma beleza surreal, que possua um cavalo e tenha os dentes brancos. Ela quer apenas uma pessoa que compartilhe o guarda-chuva em uma tempestade, e que empreste o paletó depois de uma balada para ela não ficar com frio. Não importa a cor, o rosto e o tamanho. Aquela mulher sabe que o amor não possui olhos, o homem só precisa fazê-la suspirar: de amor e, é claro, de tesão.

Procura-se um amor para compartilhar e não para doar. Ela aprendeu que não se entrega nada para amar, você compartilha um mundo totalmente diferente. Um lugar que só cabe dois… por enquanto. Isso porque ela quer seus filhos um dia brincando no jardim desse lugar que não possui mapa. Um menino e uma menina, que puxem seus olhos grandes. E uma hora, quando perceberem, esse mundo se transformará em família.

Chega de grandes loucuras, ela quer um amor sussurrado para não espantar tudo que há de bom em volta dela. Quer as sutilezas, os detalhes e o contorno que existe nesse sentimento. Não precisa ser poeta ou alguém com respostas prontas, ela quer alguém que seja sincero em suas palavras, simplesmente isso.

Haverá outras ilusões pela frente, mas nenhuma delas fará com que essa mulher chore. Ela prometeu a si mesma que nenhum vagabundo merece a sua dor e é isso que a torna preparada para um amor de verdade. Talvez, demorará anos para achar esse cara, mas ela não se importa de esperar décadas ou vidas para encontrá-lo, pois sabe que por amor tudo vale a pena.  Ela já não é mais uma garota, ela é uma grande mulher com seus próprios desejos. E o que ela deseja? Que a vida a surpreenda pelo menos uma vez.

22 anos. Curitibano. Sou um beatlemaníaco declarado, toco violão e piano, mas quero aprender a tocar o coração das pessoas. Sou um ator que ama escrever e falar sobre comportamento, um mundo melhor e sentimentos, principalmente, o amor. Você pode me acompanhar no Instagram/Twitter: @thiagobanik e no meu blog Esperando no Ponto:

Banheiro Feminino: Personalidade

Banheiro Feminino

Com um dia de atraso, mas o nosso time está vivo e doidas pra tagarelar um pouco sobre a personalidade. Você saberia se definir? Responda as perguntas do post junto com a gente :)

banheiro-feminino

Conheça as participantes:

E2QU9jK-Isabela Freitas Se você tá aqui no meu blog e ainda não sabe que eu gosto do número 7, amores de arrancar o coração, bichinhos de rua e músicas fofinhas, tá no lugar errado. Ah, eu adoro signos também. Sagitariana, teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho. 24 anos, mora em Juiz de Fora, mas vive mesmo no mundo da Lua. Siga no twitter/Assine no Facebook/Siga no Instagram isabelaafreitas

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares mas em hipótese nenhuma me chame de Raphaela, apenas Rapha. Tenho 16 anos com cabeça de 50 e animação de 87. Fã do site tumblr, Instagram e da Lorde. Odeio chorar com todas as forças. Tenho a personalidade BEM forte e às vezes sou grossa sem perceber. Pretendo cursar Direito na faculdade. Em grande parte do tempo fico por conta de tirar fotos hipsters para o meu instagram.Siga no Twitter/Instagram/Tumblr/Assine no Facebook/ E leia o meu blog http://www.refugiodarapha.com/ (Visconde do Rio Branco – MG)

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas 18 anos, gaúcha, ariana, sincera, impulsiva e estudante de Jornalismo. Personalidade é uma das coisas que mais valorizo nas pessoas. Siga no twitter/Assine no Facebook (Bagé-RS)/ Siga no instagram francineartigas

 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Ela voltou. Curitibana, 24 anos, quase uma jornalista. Leonina das fortes, louca e romântica. Apaixonada por cachorros, moda, música e seriados. Meu primeiro amor foi Seth Cohen e ainda não encontrei o último. Siga no twitter/e no Instagram: rafa_gabardo.

  

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt 20 anos, atriz, confusa, ama cães, crianças, internet, fotografia, vírgulas, se apaixonar, não estar apaixonada, já falei confusa? To achando isso mais difícil que escrever perfil no Orkut. Carioca morando em NY. Siga no Twitter/Instagram/Assine no Facebook/Curta sua Fanpage

 
 
 
 
 

IMG_2355

Nat Vanin Psicóloga Hospitalar, 25 anos, apaixonada pela minha profissão. Viciada em livros,  séries, maquiagens e viagens. Personalidade forte, drama queen e sincera demais. Curiosa em tudo, principalmente em conhecer mais as pessoas, afinal não escolhi essa profissão a toa hehe. Siga no Twitter/Instagram, e acesse meu blog! (Ribeirão Preto - SP)

 

 

unnamedMariana Vasconcellos Jornalista mineira, tem 27 anos, viciada em MPB, dipironas e macarrão instantâneo. Pensa escrevendo, discute escrevendo, se desculpa escrevendo, e acha que pode mudar o mundo assim. Curte suas horas de folga lendo Nicholas Sparks em uma cadeira sentada, ou divagando em seu bloge no seu outro blog Sem Cao. Siga no twitter/Instagram. (Belo Horizonte – MG)

 
 
 
bf1

1- Você é mais organizada ou mais bagunceira?

E2QU9jK-Isabela Freitas Tem alguma coisa arrumada ai? PERAI, DEIXA QUE EU BAGUNÇO! Eu bagunço meu quarto, minha gaveta de maquiagem (nossa, ela é sem noção de bagunçada) minha vida, meu blog, mas no final dá tudo certo. É meu jeitinho desorganizada de ser. Esqueço das coisas, pago contas no último dia do prazo, esqueço aniversário dos outros… Mas tem amor aqui dentro. Juro que tem.

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares não enviou as respostas essa semana.

 

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas É só olhar para a minha vida que vão perceber que sou zero organizada. Não é a toa que eu perco tudo, inclusive estava procurando um creme que perdi (minha mãe diz que creme não tem perna mas eu discordo) inclusive acho justo que tudo na vida venha com algum tipo de alarme, vai melhorar muito a minha vida.  Se existe uma pessoa bagunceira, essa pessoa sou eu.

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Se tem uma coisa que eu sou nessa vida é desorganizada! Com tudo e em tudo. Nunca consegui ter uma agenda, por exemplo, organizada por mais de um mês, tudo planejadinho, marcadinho… Nunca sigo! Além disso meu quarto é uma zona, assim como meu carro, que contém metade das minhas roupas e sapatos dentro dele. Tudo uma bagunça inclusive minha vida. E meus sentimentos.

 

  

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Bagunça organizada. Tenho nervoso de coisas amontoadas, ou mal dispostas, se vejo várias coisas espalhadas eu coloco todas em linhas retas ou formando um quadrado. Bizarro, eu sei.

 
 
 
 
 
 

IMG_2355

Nat Vanin Sou organizadíssima, gosto de programar tudo nos mínimos detalhes. Se eu vou viajar, por exemplo, faço um roteiro, pesquiso até o vinho que vou pedir no restaurante tal, da rua tal, que eu chego de tal jeito. Meu computador é todo dividido em pastas, etc. No trabalho, gosto de tudo muito correto e faço a minha parte em tudo que posso. Mas a minha vida amorosa? Essa é uma bagunça, que nem eu sei como entrei nela e como vou sair. 

 

 

 

 

 

unnamedMariana Vasconcellos Pípol, eu cresci num quartel general. Se eu levantar da cama e ficar uma ruga no edredom, um ser chamado MÃE pula da escrivaninha e corre pela casa gritando QUE NÃAAAAAAAO AGUENTA MAIS A MINHA BAGUNÇAAAAA, QUE EU JÁ TENHO 27 ANOSSSSS, QUE EU TENHO IDADE PRA LAVAR MINHAS CALCINHAAAAAAS. Essa frase mudava de acordo com a idade que eu tinha. Então, assim. Eu não só me tornei uma pessoa organizada, mas uma pessoa completamente obcecada com limpeza. Já chego na casa das amigas abrindo o armário e passando pano úmido. Sejam minhas amigas, retribuo com faxina.

bf2

2- Prefere ficar em casa vendo um filme, ou ir beber com as amigas?

E2QU9jK-Isabela Freitas Eu sempre vou preferir ir beber com as amigas. A não ser que eu tenha saído no dia anterior e esteja de ressaca, aí eu fico com o filme mesmo.

 

 

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares não enviou as respostas essa semana.

 

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Depende do momento, mas muitas vezes (a maioria) eu prefiro ficar em casa assistindo filme ou comendo alguma coisa. Vou para festa mais para acompanhar minhas amigas.

 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Há um tempo atrás eu topava qualquer, mas QUALQUER programa de índio só pra não ficar em casa ou só pra dizer que não fiquei em casa, né? Mas hoje to muuuuuuito mais seletiva! Não é qualquer balada entupida de gente bêbada e chata que me faz largar meus filmes ou seriados num sábado a noite. Só um barzinho ou churras entre amigos mesmo ou lugar com banda, porque amo música  ao vivo.

 
 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Netflix!!!!! Melhor coisa que inventaram. Sério. Eu tenho tido preguiça de me relacionar com as pessoas e a Netflix só me deixou com mais vontade de ficar sozinha vendo filme.

 
 
 
 
 
 

IMG_2355

Nat Vanin Sou bem caseira, eu amo ficar no meu quarto escuro, assistindo séries e filmes. Odeio balada em si, bar eu vou a alguns, porém preciso da coisa programada. Haha ta vendo organizada demais. CHATA!! Mas se me chamar para beber com as amigas em casa, seja na casa de uma, da outra etc eu vou correndo com a adega de vinho inteira de baixo do braço. Ai me jogo e até arrisco aprender o quadradinho de oito (Beijos, Lu).

 

 
 

 

 

unnamedMariana Vasconcellos Sou facilmente subornada com bons drinks, então, sim, prefiro ir com a turma pro bar.  Deixa eu contar: mineiro não tem muito o que fazer, não. Quer sempre reunir os amigos e a família, fazer um churrasco, uma janta, um café, comer um pão de queijo, só pra beber. É cultural. Meu fígado que me perdoe, mas é CULTURAL. Só fico em casa vendo filme se por um acaso tiver cerveja na geladeira. O que, na verdade, nunca tem, porque a festa só acaba quando a bebida termina.

 
 
large-23

 

 

3- É do tipo que fala o que pensa, ou pensa bem antes de dizer?

E2QU9jK-Isabela Freitas Eu não penso nem depois de falar, sério. Eu simplesmente FALO. E eu odeio ser assim, odeio, odeio, odeio, odeio. Porque por mais que digam que ser sincero é bom, blá, blá, blá, eu mais me fodi sendo sincera, do que ganhei. Já perdi amizades por isso, ainda vou perder, e acho que vou perder pessoas pra sempre por causa da minha sinceridade. Mas FODA-SE. Prefiro viver de verdade do que ser esse povo mais ou menos que puxa saco dos outros o tempo todo. 

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares não enviou as respostas essa semana.

 

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Meu problema é ESSE, falar>pensar sou tão bagunceira que inverto a ordem que deveria ser pensar>pensar novamente>falar. Juro que tento controlar mas aí quando percebo já falei o que eu não deveria nem ter pensado em falar. O problema de ser sincera e impulsiva é esse, eu falo tudo que penso e as vezes nem chego a pensar e quando percebo já falei. Muitas vezes sou grossa mesmo sem querer mas que graça teria a vida se eu pensasse mil vezes antes de falar algo? Que graça teria se eu não pudesse me enrolar nas minhas proprias palavras? Nenhuma! Que me desculpem os certinhos que se controlam para falar tudo o que pensam, mas falar algo que não devo, na hora que não devo e depois me arrepender é fundamental.

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Não tenho filtro entre meu cérebro e minha boca. Nenhum filtro mesmo. Falo o que penso, ou mesmo sem pensar, na hora que quero, doa a quem doer. Já briguei muito com pais e amigas por isso. Sou muito sincera e não consigo controlar. Mas gosto de ser assim. E quem me conhece sabe que é pro bem.

 
 
 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Penso muito. O dia inteiro sobre tudo. As vezes até canso e fico fazendo “shhhh” pra mim mesma.

 
 
 
 
 
 

IMG_2355

Nat Vanin Falo tudo que penso, sou impulsiva deeeemais! Preciso até me controlar um pouco, porque eu sou daquelas que se não gostou de algo fala na hora, na cara, sem mimimi, sem flores. E assim acabo às vezes dando umas patadas e depois me arrependo, mas só falo verdades, se a pessoa não quer enxergar a culpa não é minha, né?

 

 

 
 

 

 

unnamedMariana Vasconcellos Eu nasci sem filtro e não tô aqui pagando de SINCERONA, não. Todo mundo adora falar que é sincero, mas a verdade é que eu não penso antes de falar e morro de vergonha alheia de mim mesma. Tem hora que eu mando malzão e acabo machucando e afastando pessoas que gosto. Só queria dizer que: NÃO É MALDADE, BRASIL, É QUE AS VEZES FALTA NOÇÃO.

 

 

large-340

4- Seus amigos te veem como? O que você acha?

E2QU9jK-Isabela Freitas Pedi a dois amigos meus pra falarem por mim. Duda disse: "A Isabela é aquela amiga que assim, pelo menos pra mim, surgiu na hora do aperto! Não sei como definir melhor! A gente já saía juntas e tal, mas não éramos muito próximas. Aí rolou um B.O., e a primeira pessoa que quis saber como eu tava, que que realmente tinha acontecido, que foi a primeira mesmo a oferecer a mão, foi a Bela! Então, pra mim a Bela é bem isso, amiga pra todas as horas! É muito bom sair com a Bela, a gente não pára de rir um segundo mesmo, mas é aquela amiga mesmo né, que eu sei que se der B.O., eu posso ligar pra ela na mesma hora que ela vai me ajudar, e espero que ela saiba que pode fazer o mesmo comigo! É aquela amiga que se você tá afim de fazer um programa bem retardado, bem de criança mesmo, ela vai topar na mesma hora e vai ser o máximo, é a amiga que vai me falar na cara se a roupa tá uma merda ou se eu mandei mal em algo que fiz, e se der merda ela não fica tímida de fazer um biquinho, levantar a sobrancelha e me falar 'Po Dudão, eu te avisei né', mas é também aquela que chega e fala 'que que eu posso fazer pra te ajudar a sair dessa?'. Resumindo, é bem aquele tipo de amiga que você entra em crise de abstinência se fica muito tempo sem ver, amiga que você realmente sente saudade.'' e Marcelinho "A Isabela é o maior exemplo de humildade e amizade feminina que eu tenho! Logo eu que nunca acreditei em amizade homem e mulher! Cada dia que passa eu aprendo mais com ela, que nem vcs aqui no blog (só que no meu caso é pessoalmente, valeu)!"

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares não enviou as respostas essa semana.

 

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Logico que eu fui pedir ajuda para as amigas, perguntando o que elas pensam, não entendi porque todas acham que tenho uma personalidade forte (espero que isso seja bom), meio introvertida em relação a pessoas novas, decidida, sensível, e maravilhosa (o maravilhosa elas não falaram mas eu obrigo elas acharem isso). 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Acho que como uma menina mimada, um pouco egoísta e grossa, mas muito leal e que faria tudo pelos amigos ou pela família.

 
 
 
 

 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Com os olh… Acho que pago um pouco de grossa, mas meus amigos sabem que é só meu tom de voz e que eu sou uma fofa. Eu já fui muito estressada e sem paciência, mas aprendi a respirar e aceitar que tudo e todo mundo tem seu tempo. Me sinto um mestre budista agora. Ok, as vezes dou uma estourada, mas é raro. Tenho que trabalhar isso.

 
 
 
 
 

IMG_2355

Nat Vanin Eu fiz essa pergunta para eles e vou resumir para vocês. É um porto seguro, não importa o momento, ou como ela estiver, sempre vai estar ali para ajudar qualquer um (verdade). Sempre com uma palavra amiga, um conselho a tira colo, mas nunca passa a mão na cabeça, e sim fala à verdade que ninguém tem coragem de falar. É fechada e fria como uma rocha, mas chora quando esta assistindo Malhação, e também alguém diz um “obrigado” se derrete toda com o coração enorme. (verdade). É louca, e quando bebe fica a pessoa mais engraçada que vocês podem conhecer. Tem a gargalhada que contagia todos a sua volta. Único problema? Ela sempre coloca os outros na frente dela. Tem essa mania de querer ajudar todo mundo e acaba esquecendo de si mesma.(verdade). Ela não sabe o tamanho do valor que tem, e isso faz ela uma pessoa muito humilde, uma pessoa muito humana, quer o melhor para todos. 

 

 

 

 

 

unnamedMariana Vasconcellos A Nat disse que eu sou uma pessoa “que abre um sorriso largo quanto te vê, e esse sorriso vem de um coração puro e inocente. Mas, calma, ela não é tão inocente assim, é muito sábia e batalhadora. Luta com garra pelo que quer. Por mais que ela tente se mostrar durona, ela é toda derretida e amorosa. Gosta de abraços apertados e palavras carinhosas”. SOU QUASE UM GATO, GENTE. Também ouvi coisas como: não gosta de ser contrariada, carinhosa, transparente, faladeira, estilosa, acolhedora, intransigente (???????) e piriguete, o que, obviamente, já me fez perder uma amiga. Odeio gente mentirosa.

large-341

5- E a impressão que você causa nos homens, tem ideia de qual seja?

E2QU9jK-Isabela Freitas Acho que os homens me acham meio tapada (nunca noto quando o cara tá afim). E louca. Muuuuuuito louca. Meu pai já falou comigo que eu nunca ia arrumar um homem que me aguentasse, porque 1) sou independente demais 2) quero minha liberdade toda hora 3) quero sair todo dia se deixar 4) faço tudo que dá na telha 5) meu pai tá certo, ninguém me aguenta mesmo. Bjs, Leo. Obrigada por me amar.

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares não enviou as respostas essa semana.

 

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Sempre me falam "pensei que tu era metida, patricinha" e depois que me conhecem "como tu é doidaa", se ser doida é ser feliz, aceito a condição. To sempre falando bobagem mesmo, sempre rindo de tudo, sempre sendo doida e isso é a melhor parte da vida.

 

 

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Não tenho ideia. Mas eu sou sempre muito transparente. Não faço nada que não quero ou não gosto pra agradar ninguém. Não falo que amo uma banda ou um filme só porque o boy gosta, por exemplo. Então eles devem me ver assim como sou. As vezes um pouco chata e ciumenta, mas quando gosto me entrego totalmente e faço tudo pra ver a pessoa feliz.

 
 
 
 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Estabanada. Cheguei em um primeiro encontro derrubando as cervejas da mesa ao lado. E já dei aquelas cuspidas escapulidas, também. Arrotei sem querer. Caralho, um desastre. Única vez que me controlei pra manter a imagem de menininha linda e chique me senti um lixo depois. Preferia ter peidado perto do cara.

 
 
 
 
 

IMG_2355

Nat Vanin Uma deusa, uma louca, uma feiticeira, Meu Deus ela é demais! Hahaha brincadeira! Acho que passo a impressão de uma pessoa de personalidade forte. Louca, e sinceramente não sei se isso é bom haha. Me falaram que mostro ser independente e faço o que tenho vontade e não ligo para o que vão pensar. (Beijos, Marcelinho). Nunca deixei passar uma imagem que eu não sou. Não sou fácil de lidar, e não sou fácil de pegar. Se um homem decide que quer ficar comigo, ele já sabe que sou bem cabeça dura e que precisa batalhar para me conquistar de verdade. Sou para casar ;)

 

 

 

 

 

unnamedMariana Vasconcellos Sim, porque eu tenho muitos amigos homens que tentam me converter ao evangelho e me tirar das ruas, me dando conselhos como “você pega o cara que você quiser, mas ninguém te aguenta, porque você é louca”. Aí eu aproveitei a brincadeira pra puxar assunto com o ex e tentar um remember, né? E ele disse: você é louca. Então vou transformar esses bofes todos numa grande roda de viola de amigos e mostrar pra eles o meu lado felina, porque, olha, gente, eu realmente pretendo casar.

 
large-339

6- Conte alguma história relacionada ao tema

E2QU9jK-Isabela Freitas Acho que vale a pena ler a resposta da Amanda. 

 

 

 

 

10337424_488365077930099_918699550_oRaphaela Soares não enviou as respostas essa semana.

 

 

 

 

10174895_666077320139246_8001144695788964363_nFrancine Artigas Meu problema não é unicamente falar sem pensar, para melhorar eu também faço coisas sem pensar nas consequências, uma vez decidi voltar para o meu ex, disposta a mudar, lá fui toda bela, sem ciumes, sem brigas e sem amor próprio. Fico me perguntando "pq eu não tinha metade do amor próprio que eu tenho hoje?" 


Falei para minha mãe que tinha decidido ir ver ele para ver se a gente se acertava, ela disse que não ia dar certo mas que eu podia ir e quebrar a cara mas nada de ficar chateada ou coisa do tipo depois (eu deveria ter escutado minha mãe, sempre tão certa) isso eram 15 horas então fui correndo arrumar as malas porque o ônibus era as 18 horas (ele morava em outra cidade), tentei de novo e foi a tentativa menos pensada da minha vida. Fui lá, ficamos, ele jurou que me amava e na outra semana tava com outra. Se existe uma pessoa arrependida de algo que fez essa pessoa sou eu, mas nada como um erro para me fazer amadurecer e criar vergonha na cara. Depois disso tento pensar mil vezes quando o assunto é relacionamento.

 

10726477_866428526713677_2067618872_nRafa Gabardo Falando dos boys lembrei de uma história ótima. Eu conheci um menino quando eu tinha 14 anos. Eu tava numa  fase meio rebel, era apaixonada por Avril Lavigne e Pitty e me achava a roqueira. Tipo usava camiseta de banda, lápis de olho e cabelão chapado. Aí conheci um menino que tocava guitarra numa banda de metal pesadíssimooooo, que eu odeio mortalmente, mas me apaixonei por ele e queria ficar com aquele menino de todo o jeito. Aí na rodinha ele disse: “hoje tem show do Matanza, vai ser iraaado, minha banda favorita, alguém vai?” Aí eu, A ROCKEIRA HEAVY METAL: EUUU VOU NOSSA AMO SOU VAMOS NOS ENCONTRAR LÁ, peguei o RG da minha irmã pq eu era de menor e muito descolada. Gente. Saí correndo do colégio pra ir comprar um ingresso. Aí chegou na hora do show. Gente. Maior inferno que já vivi na vida. Nunca vi tanta gente esquisita, não parecia o mesmo planeta. Aí pro meu inferno ser completo tinha duas bandas tão rock pesado como essa Matanza. Resumo: Foram umas seis horas com pessoas pulando em volta de mim e batendo seus cabelos gigantes e ressecados no meu rosto eu queria estar morta. Aí na saída do show eu tava muito estressada. Dei um beijo de leve no menino pra não perder a viagem e o pior que a criatura ainda apegou e  me chamou pra um show do mesmo nível na outra semana. Mas óbvio que dei o pé nele DEUS ME LIVRE. 

 

1520710_630954246963454_1424351194_nAmanda Schmidt Eu to escrevendo um documentário sobre Solidão e o que eu mais vejo nos depoimentos são pessoas que se sentem sozinhas porque se sentem excluídas, se sentem mal por serem elas e acabam comprando uma imagem que a sociedade vende e depois se sentem mal por não serem mais elas. Foda. Aos 14 anos tive minha primeira crise existencial e foi quando comecei a procurar em todos os cantos o sentido a vida e quem eu era. Não descobri até hoje mas parei com a mania de querer me auto-afirmar batendo no peito defendendo a minha PERSONALIDADE. Isso não existe.

 

IMG_2355

Nat Vanin Sempre fui dessas que odeia os reis do camarote. Ficar em um camarote, tomando sua bebida (seja a mais cara da balada) de boa, na sua, eu acho tranquilo, afinal você pode e prefere. Eu mesma prefiro ficar em camarote porque odeio aquela multidão de balada. Mas aqueles que pedem à bebida que pisca me deixa louca da vida. Eu não tenho papas na língua. Eis que em uma festa, um cara chegou se achando me entregando uma garrafa de champagne na mão e dizendo: “ESTOURAAA ELA, NAT”. Gente haha minha cara de cu foi tão grande que viraria um meme. Eu peguei a garrafa na mão e falei: “CHAMPAGNE É PARA BEBER E NÃO PARA ESTOURAR” abri normal, enchi a taça dele, entreguei a garrafa e sai andando. Pior que eu ODEIO champagne haha, se fosse uma garrafa de whisk eu até pensava em dar uns goles no bico. Bem sincera e com uma pitada de tapa na cara, essa sou eu. Desculpa sociedade!

 

 

 

 

unnamedMariana Vasconcellos Já aprendemos sobre a Mari aqui hoje que ela é organizada and sincera, né? Junta essas duas coisas em festas de arromba na minha casa. Minha micro casa que, no auge da minha adolescência, quando minha mãe ficava meses viajando, recebia umas 987 pessoas. Mãe, espero de verdade que você não esteja lendo isso. Eu não bebia, eu não fumava, eu não comia, eu não pegava os bofes, eu passava toda a festa com um paninho e um VEJA azul na mão, esperando alguém levantar do sofá branco pra eu limpar. Era uma tradição já, vamos na casa da Mari do Veja? Vamos, porque tem bebida de graça. Quer vir, vem. Mas passou de meia noite, já boto o pijama, sento na sala e ligo a televisão, porque não sou obrigada. 

 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

E aí, qual seria a resposta de vocês para essas perguntas? Vamos fofocar nos comentários!

ps. teve foto de Gossip Girl SIM, porque to morrendo de saudades </3

 

 

 

 

 

 

 

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?

Querido ex.

Contos e Crônicas

post

Não sei se sabe, mas depois que você se foi eu me torturei um pouco com tudo o que vivemos. Questionei. Duvidei de mim mesma. Me culpei. Lembrei do nosso primeiro beijo que se encaixou perfeitamente. As nossas expectativas que se encontraram, os nossos destinos que se cruzaram. Eu não conseguia acreditar que tudo o que vivemos juntos acabaria dessa forma. Você sumiu. Partiu sem se importar. Eu precisei de você, cê não apareceu. Eu te chamei, você mentiu. Implorei que você viesse, cê não veio. Eu presa, você livre. Tive que me virar sozinha e você por aí. Rezei pra que chegasse o momento de te esquecer, e só lembrava. Jurei não mais me importar, e só me importava. Deixei de te seguir, mas acompanhei seus passos pelas redes sociais.

Você me fez feliz. Me fez bem pra caramba. Me esforcei pra ser quem você esperava que eu fosse. Fiz inúmeras coisas pra te impressionar e tive as reações mais ridículas pra te ter por perto e não te perder. Eu só não conseguia entender como cê teve a coragem de ser tão frio comigo. Me contou sobre você, permitiu que eu entrasse na sua vida, me apresentou aos seus pais, me fez conversar com seu melhor amigo sobre o amor e como você me fazia senti-lo tão bem. Me convidou pra dormir na sua casa, me levou pra provar as suas tardes, permitiu que eu entrasse em suas manhãs e aproveitasse suas noites. Me levou pra uma sexta-feira que nunca mais esqueci. Passei por todos os dias da semana com você, e incontáveis horas ao teu lado. Marquei seu dentista porque cê não tinha tempo, te acordei porque você dormiu e não ouviu o despertador tocar. Te atrasei pro trabalho, cê me atrasou pra aula da segunda-feira com aqueles pedidos pra ficar mais um pouquinho. Te trouxe pra minha vida, fiz morada em tua vida, acampei em teu peito, viajei pra um lugar que não sei bem explicar, só sei que foi duro aceitar a viagem de volta.

Saudade? Eu tinha às vezes. Saudade de quando você cozinhava pra mim um prato louco que cê aprendeu a fazer no Youtube. Saudade de quando cê preparou sua vida pra mim, quando você permitiu que eu entrasse e me fez se sentir a vontade. Saudade eu tive de quando você me perguntava – com um tom de ciúmes – quem era aquele meu amigo gato da foto que tiramos na sala de aula, e não acreditava quando eu dizia que era gay. Saudade eu tinha do teu beijo na escada rolante do shopping, na escadaria do teu prédio, na poltrona do cinema de um filme que a gente nem se importava em assistir, na praia, em viagem, nas festas, na rua, no elevador do prédio do teu amigo mala, no sofá, na cozinha, no banheiro e em todos os outros lugares que passamos juntos um dia e hoje não passaremos mais. Saudade eu tive de te abraçar por trás, de vendar os teus olhos e te fazer me descobrir, de olhar em teus olhos e me descobrir em você, de olhar nos teus olhos e sentir o teu beijo sem precisar te tocar. Saudade eu tive de quando você me esperava, de quando respeitava o meu atraso, de quando aceitava a minha vida como ela sempre foi, meio bagunçada e confusa. Saudade eu tinha de quando você bagunçava minha vida toda, mas voltava pra arrumar.

Vi que você se envolveu com alguém de olhos claros e eu me culpei por meus olhos castanhos escuros. Você conheceu uma pessoa alta e eu me culpei pelos meus 1,74. Você namorou uma pessoa forte e eu me culpei por não ter tanto porte assim e ser fraca ao ponto de chorar ao te ver bem sem mim. Começou a namorar uma quarta pessoa, ou talvez, uma quinta. Escreveu um trecho de uma música – que deveria ser nossa e não foi – como legenda nas fotos. Terminou o namoro. Tua vida era sempre a mesma. O mesmo ciclo. O mesmo final pra todas que se envolvessem com você. Acordei depois das 13. Assinei Netflix. Passei um domingo inteiro assistindo filmes. Neguei convites. Dispensei tanta gente legal que queria ficar comigo. Perdi a disposição de conhecer outras pessoas porque todo mundo parecia igual e a essa altura do campeonato, era melhor eu me proteger. Achei que se ausentando do amor e negando as oportunidades que ele me dava era uma boa opção pra não me machucar de novo. Foi uma péssima opção.

Te reencontrei numa festa e tudo que eu queria era te dizer que estava tudo bem comigo, te pedir pra voltar como se nada tivesse acontecido, aceitar teu erro e tentar outra vez. Mas cê abraçou outro alguém e acenou um olhar de adeus. No outro dia você me ligou, perguntou se o CD do Strokes estava comigo. Cê queria ouvir o que a minha voz iria dizer sobre aquele dia. Eu disse não. Passei a ter raiva de você, a não te suportar mais. Tive pena de você e parei de sentir pena de mim. Resolvi sair. Me libertar de vez de você e nem sei te dizer o que fiz pra preencher o vazio que você deixou. O inútil deu lugar ao útil.

Só quero te dizer que não precisa me ligar outra vez, nem tentar se explicar. Eu já encontrei todas as explicações pro que você fez, já entendi que a culpa não foi minha e que se ausentar pro amor por um mero principiante é um erro. Te disseram que estou bem. Você me viu com outro alguém. Cê ligou pedindo pra me ver, disse que queria conversar, pediu permissão pra se explicar, me mandou mensagem pedindo pra tentar outra vez, disse que se arrepende de tudo que fez e que anda sentindo minha falta. Mas é que agora, agora, eu me sinto amada. De verdade. Me sinto feliz. Me disseram que um dia eu iria rir de tudo isso. E não é que eu tô rindo?

Tenho 22 anos, apaixonado por cafés, seriados e filmes de romance, mas amo cervejas e novelas se houver um bom motivo pra isso. Dramático, intenso e extremamente intuitivo. Leio horóscopo, sorrisos e corações partidos. Escrevo sobre casos, por acasos e acasos do amor, sobre boas lembranças e péssimas escolhas no:

Conte sua História: Ele namora duas ao mesmo tempo

Conte Sua História
oa
Oii Isa, tudo bem?? Encontrei seu blog, e adorei seus conselhos. Meu nome é K.S, tenho 28 anos e já sofri bastante com esses meus relacionamentos. O meu caso começa em 2005, quando conheci uma pessoa que parecia ser o príncipe da minha vida, gentil, fofo, e super carinhoso. Nesta época tinha 19 anos e ele 24 anos, depois de um tempo juntos ele queria transar, eu era virgem e não me sentia preparada, então simplesmente sumi, troquei telefone, e-mail, não respondi mais até ele desistir. Durante este tempo, conheci novas pessoas, me relacionei, mas nada que desse muito certo. No ano passado nos reencontramos novamente, eu achei ele no face, já que temos alguns amigos comuns, e o adicionei. Agora estamos saindo desde agosto de 2014, e no final do ano descobri que tudo que ele me disse até então, era mentira.
 
Primeiro: ele escondeu um filho de mim. Quando conversei com ele por ter mentido com relação ao filho, ele disse que tinha medo que eu o deixasse novamente e por isso manteve uma vida escondida de mim. Eu disse que não gostava de mentira, que sempre fui sincera, e queria que ele fosse também. Então ele disse que me amava, que me queria pra sempre, e que eu era princesa dele. E aqui devo confessar que sou incondicionalmente apaixonada por ele. Acabei acreditando.
Mas meu mundo caiu, agora dia 10 de janeiro de 2015. Porque eu descobri que ele namora uma menina desde 2013, e por mais que eu tenha pedido para ele ser sincero comigo, ele não foi. Ela nem deve desconfiar de mim, pois mora longe. Mas e como eu fico? Sinto vontade de me vingar, mas confesso que me sinto meio ingênua por acreditar nele, e por achar que ele era a mesma pessoa que conheci a alguns anos. Hoje sei que ele é um mentiroso compulsivo, e tudo bem, ele pode até gostar de mim, mas não sei se consigo perdoá-lo por mentir para mim. Isa, me ajuda. Não contei a ele que descobri sobre ela e não sei se vou contar… Pois tenho medo dele me convencer a ficar com ele mesmo assim, dizer que terminou com ela, enfim. Queria uma forma de esquecer ele e sumir como da primeira vez. Mas agora ele sabe onde trabalho, onde moro, os lugares que gosto de ir… Preciso de ajuda! O que eu faço? Conto que descobri? Ou apenas desapareço novamente? Atenciosamente, K.S.
Oi, KS, tudo bem? Fico feliz que goste dos meus conselhos, e espero que siga o que vou te aconselhar hoje. Então, é nítido q​​ue esse cara não vale nada, sinceramente. Ele pode sim nutrir sentimentos por você, te achar especial (tenho certeza que você é), e gostar de estar ao seu lado (que é nítido que ele gosta e muito, se dando o trabalho de esconder um filho, e uma namorada pra você). Mas uma coisa que eu aprendi é: se uma pessoa não consegue ser honesta sobre quem ela é, e sobre o que ela quer, essa é uma pessoa que você não deve ter ao seu lado. 
 
Você tem que contar para ele que você descobriu, é claro que tem! Mostre para ele que mentiras não permanecem enterradas para sempre. Termine com ele, e quando ele perguntar o porque, você apenas diz "Eu descobri sobre sua outra namorada, e não quero fazer parte disto''. Pronto. Ele vai ficar confuso, tentar negar, e é ai que você deve ser uma mulher adulta e forte de 29 anos que não vai cair na lábia de um mentiroso. Caramba! Depois de tudo que você descobriu, você ainda acha que consegue acreditar em UMA palavra que sai da boca desse cara? É impossível.
 
Quando descubro mentiras assim, pego nojo da pessoa. É como se ela tivese matado alguém, e colocado dentro do meu guarda roupa por anos sem me contar. Me sinto traída, fraca, burra, mas acima de tudo, forte para virar as costas e continuar vivendo a minha vida. Ele não te acrescenta em nada, pense nisso. Você não precisa de uma relação superficial onde tudo que você tem são promessas ditas da boca pra fora, e palavras bonitas jogadas ao vento. Nós precisamos de mais. Muito mais do que isso. 
 
Promete que não vai continuar com ele? Mesmo que ele saiba onde você mora, trabalha, e onde frequenta, dar um ponto final disso depende de VOCÊ. Ninguém entra na sua casa se a porta não estiver aberta. Beijos, K.S!
 

E você? Qual o conselho tem a dar para a KS? Já passou por isso? Vamos fofocar nos comentários!

Isabela Freitas

Isabela Freitas é escritora, blogueira, e exagerada. Louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que o otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. E aí, pronto para mudar a sua?